Matérias Mais Lidas

Ronnie James Dio: por que a MTV e o Poison mataram o heavy metal, segundo eleRonnie James Dio: por que a MTV e o Poison mataram o heavy metal, segundo ele

Iron Maiden: 35 anos depois, fã acha easter egg em russo na capa de Somewhere in TimeIron Maiden: 35 anos depois, fã acha easter egg em russo na capa de Somewhere in Time

Rock Star: a inusitada resposta que Zakk Wylde deu ao ser convidado para o filmeRock Star: a inusitada resposta que Zakk Wylde deu ao ser convidado para o filme

Mötley Crüe: Corabi aceita envelhecimento e decide que não vai mais tingir o cabeloMötley Crüe: Corabi aceita envelhecimento e decide que não vai mais tingir o cabelo

John Petrucci: guitarrista do Dream Theater ouviu só um disco este ano, sem pararJohn Petrucci: guitarrista do Dream Theater ouviu só um disco este ano, sem parar

Led Zeppelin: banda posta vídeo de 20 minutos de performance arrebatadora de 1970Led Zeppelin: banda posta vídeo de 20 minutos de performance arrebatadora de 1970

Metallica: a curiosa forma como James Hetfield apresentou Frantic em show recenteMetallica: a curiosa forma como James Hetfield apresentou "Frantic" em show recente

Kerrang: 14 músicas gravadas por bandas de rock e metal que são assustadorasKerrang: 14 músicas gravadas por bandas de rock e metal que são assustadoras

Slash: ouça trecho de novo single que sai ainda esta semanaSlash: ouça trecho de novo single que sai ainda esta semana

Mayhem: Necrobutcher nega ter deixado a banda e afirma que Euronymous era um cuzãoMayhem: Necrobutcher nega ter deixado a banda e afirma que "Euronymous era um cuzão"

Dream Theater: Suas 5 melhores músicas, segundo os leitores da RevolverDream Theater: Suas 5 melhores músicas, segundo os leitores da Revolver

Lista: 50 hits do rock que agradam até mesmo quem não é fã de música pesadaLista: 50 hits do rock que agradam até mesmo quem não é fã de música pesada

Pearl Jam: banda virá ao Rock in Rio 2022, de acordo com jornalistaPearl Jam: banda virá ao Rock in Rio 2022, de acordo com jornalista

Dream Theater: John Petrucci fala sobre a falta de mulheres em seus showsDream Theater: John Petrucci fala sobre a falta de mulheres em seus shows

Dave Grohl: músico surpreende ao citar quem será a próxima grande estrela do rockDave Grohl: músico surpreende ao citar quem será a próxima grande estrela do rock


Stamp

Metalmorphose: um dos mais importantes lançamentos do nosso Metal

Por Vitor Franceschini
Fonte: Blog Arte Metal
Em 17/01/13

publicidade

Há bandas no Heavy Metal nacional em que o headbanger que se preze deveria no mínimo reverenciar devido à importância na cena Metal brasileira. Uma dessas bandas é o Metalmorphose. Ao lado de nomes como Stress, Dorsal Atlântica, Salário Mínimo, Azul Limão, Harppia, Anthares, Centúrias, entre outros, o grupo foi um dos primeiros a erguer nossa bandeira. O Metalmorphose foi fundado em 1983, no Rio de Janeiro, passou por todas as dificuldades que a época impunha - tais como ditadura e escassez de apoio, e é um dos pilares que sustenta a nossa sofrida e persistente cena underground. Responsável por um dos mais importantes lançamentos da história do Metal nacional, o split "Ultimatum", lançado em 1984 ao lado da Dorsal Atlântica, a banda ainda lançou ótimos trabalhos até encerrar as atividades em 1989. Mas, nunca havia tido a chance de lançar um full length. Em 2008, o Metalmorphose se reuniu, com sua formação original, para participar do disco em homenagem aos 40 anos do 'Álbum Branco', dos Beatles, produzido por Marcelo Fróes. Em 2009 se apresentou ao vivo em um show antológico no Teatro Odisséia/RJ (este show foi gravado e lançado CD em 2010, e em DVD em 2012) para comemorar os 25 anos do split "Ultimatum" que neste mesmo ano foi lançado em CD e em formato original. Ainda em 2009 a banda soltou um CD com o material inédito de estúdio de 1986 mais gravações ao vivo do período de 1984 e 1985, que levou o nome de "Maldição". Impulsionado por esse 'revival' a banda então formada por Tavinho Godoy (vocal), Leon Manssur (Apokalyptic Raids, guitarra), PP Cavalcante (guitarra), Andre Bighinzoli (baixo) e Andre Delacroix (bateria) resolveu compor e em 2012 saiu "Máquina dos Sentidos", o tal merecido álbum completo de inéditas. Com material novo na mão e uma turnê ao lado do Stress, Centúrias e Salário Mínimo a banda fechou o ano esplendorosamente. Agora em 2013, com o novo guitarrista Marcos Dantas (ex-X-Rated) que substituiu Leon, a banda segue trabalhando e honrando ainda mais o Metal brasileiro. Nas linhas a seguir, o leitor poderá conferir uma conversa que tivemos com André Bighinzoli. Com vocês, Metalmorphose.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

De certa forma "Máquina dos Sentidos" é o primeiro álbum completo da banda. Como é lançar um trabalho assim após quase 30 anos da fundação do Metalmorphose?

André Bighinzoli: É verdade, mas não foi por falta de material. Na verdade, sempre tivemos muitas músicas, e muitas delas não foram gravadas. Não lançamos um disco completo nos anos 80 por dificuldades na época. Lançar o "Máquina dos Sentidos" em 2012 foi uma verdadeira satisfação, foi dar vida novamente ao Metalmorphose.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Há alguma composição de "Máquina dos Sentidos" que estava guardada há tempos ou o álbum foi composto após o retorno do Metalmorphose?

André Bighinzoli: O "Máquina dos Sentidos" é um álbum inteiramente novo e original. Fizemos questão de compor ele juntos, do zero, por isso é tão íntegro. Como disse, foi o renascimento do Metalmorphose.

Aliás, vocês retornaram em 2008. Como se deu esse retorno? Quando isso aconteceu vocês tinham em mente a gravação de um trabalho de inéditas?

André Bighinzoli: Em 2008 a ideia era fazer apenas um show comemorativo. Depois de tanto tempo afastados, tínhamos apenas um carinho enorme pelo que havíamos feito no passado. Acontece que, uma vez reunidos, a energia foi muito forte e nos reconectou. Passamos a pensar e conversar sobre o futuro e a partir daí começamos a desenvolver o nosso trabalho.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

É latente a gana e energia da banda ao ouvir o novo trabalho. Como foi gravar "Máquina dos Sentidos"?

André Bighinzoli: Eletrizante. Foi um enorme prazer. Apesar de todos já termos gravado diversos discos com outras bandas, o "Máquina dos Sentidos" foi muito especial. Ele marcou o retorno de fato do Metalmorphose. O "Máquina" somos nós agora. É o Metalmorphose vivo.

O álbum apresenta uma sonoridade fiel às raízes do Metalmorphose, porém com uma sonoridade privilegiada pelos recursos tecnológicos atuais. Mesmo assim o som não soa datado e muito menos encaixado nos moldes do Metal moderno atual. O que vocês diriam sobre isso?

André Bighinzoli: Nossa única preocupação foi realizar um trabalho íntegro. Decidimos que queríamos fazer um disco excelente e nos dedicamos pra isso. Não nos preocupamos em agradar uns ou outros. Eu não saberia avaliar o disco. Deixo isso para o público. Sei que estou muito satisfeito e já estamos pensando em outro disco para este ano.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Aliás, esse foi o grande trunfo do produtor Gustavo Andriewiski. Como vocês avaliam o trabalho de Gustavo e como chegaram até ele?

A.B: O Gustavo foi fundamental para atingirmos a sonoridade que desejávamos, mas todo o conceito do "Máquina dos Sentidos" é do Metalmorphose. O Gustavo é um grande amigo meu, nos conhecemos há muitos anos. Sempre fui fã do trabalho dele na banda Silent. O Gustavo sempre esteve envolvido com produção musical, inclusive produziu artistas nos EUA nos anos em que morou por lá. Além do lado artístico, ele tem um enorme conhecimento técnico. Nos últimos anos, o Gustavo mixou para o cinema a versão brasileira de diversos filmes famosos, como Transformers e 007.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Composições como Jamais Desista, Metrópole e Máquina dos Sentidos mantêm essa tradicional pegada da banda. Ouvindo Pelas Sombras, notei um ar mais moderno na composição, além de algo mais progressivo e que sai um pouco do contexto do álbum. Você concorda com isso? Fale-nos um pouco a respeito.

A.B.: O "Máquina" é fruto do nosso trabalho em conjunto e, portanto, tem diversas influências. Não saberia apontar todas elas. Se você ouvir o disco com atenção, vai identificar várias. Passados Incompletos e Rumo às Estrelas, por exemplo, são bem diferentes. Tudo surgiu de forma muito natural e eu fiquei satisfeito por termos reunido num legítimo disco de Heavy Metal essas nuances distintas do Metalmorphose.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Jamais Desista é uma homenagem a Roosevelt Bala (vocalista/baixista dos pioneiros do Metal nacional Stress). Como surgiu a ideia de homenageá-lo? Vocês sabem se Roosevelt ouviu essa música e o que ele achou dela?

A.B.: O Bala adorou! Ouviu em primeira mão! Ele é um grande amigo, irmão e companheiro de todos esses anos nessa árdua estrada carregando a bandeira do Metal no Brasil. Fizemos a letra tendo o Bala como inspiração, o Bala é um grande ícone, um exemplo para todos nós! Pensar em todo o trabalho do Bala e do Stress nos dá força pra continuar.

Em 2012 a banda excursionou pelo Brasil com o Stress, o Centúrias e o Salário Mínimo. Como surgiu essa ideia e qual o sentimento durante essas apresentações?

A.B.: Nada mais natural. Nossas bandas são irmãs, temos muitas coisas em comum, muita história. Comungamos da mesma religião (o Heavy Metal!) e falamos a mesma língua. Juntos, no camarim, poderíamos ser uma só banda. Inclusive, foi desta forma que se encerraram os shows no palco. Com todos juntos! Esses shows foram uma verdadeira celebração ao Heavy Metal e aos princípios que nos fizeram querer tocar Heavy Metal desde os anos 80. Pretendemos fazer mais shows juntos em 2013.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O guitarrista Leon Mansur (Apokalyptic Raids) deixou a banda no final de 2012 e foi substituído por Marcos Dantas (X-Rated, ex-Azul Limão). Afinal, o que aconteceu e como chegaram até Marcos?

A.B.: O Marcos também é um velho amigo. Lembro que o Tavinho cantou no Azul Limão no final dos anos 80. Como o Leon não estava 100% em sintonia com a banda, convidamos o Marcos para assumir o posto. Nosso plano para 2013 é continuar fazendo shows e divulgando o "Máquina dos Sentidos" e também produzir outro disco na sequência. Estamos com todo gás e muito satisfeitos com a formação do Metalmorphose. Já gravamos em dezembro com o Marcos Mate o Réu, nossa faixa do tributo ao Stress, e podem esperar que virá muita coisa boa por aí.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O Metalmorphose planeja para 2013 o lançamento de um videoclipe. Há algo que podem nos adiantar sobre isso?

A.B.: Estamos correndo para concluir logo o clip de Máscara, do "Máquina dos Sentidos". Outros devem vir na sequência.

No convívio com o público mais jovem que gosta de Metal, tenho percebido a predileção por bandas que cantam em português, mas que se enveredam para o lado do Metal atual, o chamado Metalcore. Muitos desconhecem a existência de ícones do Metal nacional como vocês, Salário Mínimo, Harppia, Azul Limão, etc, e não parecem demonstrar interesse por isso. O que vocês pensam sobre isso e se pudessem encontrar alguns desses jovens, o que diriam a respeito da importância das raízes do Metal para eles?

A.B.: Não tenho visto assim. Sinceramente, estamos sempre sendo recebidos com muito interesse em todos os lugares que tocamos, tanto pelos velhos de guerra quanto pela galera mais nova, que inclusive sabe as letras e faz questão de cantar. Não queremos e nem temos que provar mais nada. Somos fiéis à essência do Heavy Metal e nos dedicamos fervorosamente a ele e quem curte Metal se identifica com isso instantaneamente.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Muito obrigado, esse espaço é de vocês.

A.B.: O Metalmorphose gostaria de agradecer a você, Vitor Franceschini, e a todos os guerreiros que, como nós, empunham a Espada do Metal! Vida longa ao Metal do Brasil!

https://www.facebook.com/Metalmorphose
http://www.myspace.com/metalmorphoseband
http://www.reverbnation.com/metalmorphose

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Tunecore 2
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini.