Imprensa do Rock: Cauê Leitão fala sobre o primeiro álbum solo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor Francisco dos Santos, Fonte: Imprensa do Rock
ENVIAR CORREÇÕES  


A Imprensa do Rock têm o enorme prazer de trazer de volta o guitarrista Cauê Leitão para uma breve entrevista junto da resenha de seu primeiro álbum solo e ainda comentários particulares de cada faixa de seu disco intitulado de "Lab Guitar Experience" lançado no ano de 2012.

Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comUmmagumma: Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?

Imprensa do Rock - Fala Cauê, tudo bem? É sempre uma honra ter alguém da família Andragonia presente aqui na Imprensa do Rock e saber que eles gostam sempre de voltar para mais uma entrevista junto com uma resenha de seu álbum solo ou da banda mesmo. Então, vamos parar de enrolação e começar. Rapaz, desde a nossa última entrevista no começo do ano, em abril estava falando sobre o andamento do Andragonia e sobre o lançamento do álbum "Memories". Oito longos meses já se passaram... E ai, qual foi o resultado final de tudo isso? Como foi lançar o álbum em formato digital e por que resolveram lançar essa ideia?

Cauê Leitão - Eu que agradeço, Victor. Muito obrigado. O ano de 2012 (para o Andragonia, eu falo) foi um pouco "conturbado". Estávamos com o CD "Memories" gravado desde o inicio do ano, acontece que tínhamos uma gravadora que prometeu uma data para o lançamento, e por causa de trabalhos com outros artistas e bandas acabou adiando o nosso lançamento, isso meio que desanimou um pouco porque estávamos com o sangue no olho pra lançar o "Memories", álbum que desde 2011 vínhamos trabalhando duro na sua gravação. Realmente não tinha muito o que fazer, era esperar o tempo da gravadora pra lançar ou fazer independente mesmo, que é o que agente sempre fez correndo atrás com nosso próprio esforço e amor a tudo isso. Chegamos a lançar o álbum de formato digital, que hoje em dia é bastante comum e prático porque em minutos seu CD já está espalhado no mundo inteiro através dos sites de vendas de música online, e aí lançamos um clipe também que foi muito legal, mas realmente sem o CD físico fica ruim pra sairmos pra tocar e fazer o grande show de lançamento, então decidimos não esperar mais e lançar independente mesmo, soltamos o CD pra download grátis no nosso site www.andragonia.net e estamos correndo atrás de fazer o CD Físico, mas realmente chegou no fim de 2012 e não da pra fazer mais nada o jeito agora é apostar em 2013!!

Imprensa do Rock - Depois do lançamento recentemente houve a saída do baixista Yuri Boyadjian e a entrada do Toni, o mais novo membro da banda. Qual foi a reação dele ao ser chamado? Ou vocês já eram amigos de longa data e quando pintou a oportunidade resolveu escalar o rapaz para a formação nova da banda? E principalmente, como a banda reagiu quando escolheram o Toni para ser substituto de Yuri?

Cauê Leitão - A gente que conviveu com o Yuri sabe que o maior desejo dele era sair do Brasil. Ele teve uma oportunidade de ir pra San Diego e não pensou duas vezes, e aí ele enviou uma mensagem falando que estava diante de uma grande oportunidade e que não tinha data pra voltar. Ele é um grande amigo e desejamos o melhor pra ele.

O Toni é um cara que sempre esteve presente na história do Andragonia. Foi amigo de infância do Daniel, já teve uma banda cover com o Ricardo, foi o ator que participou do clipe da música Silent Screams, além de ser também um grande baixista e um ser humano muito legal. Estamos ensaiando com ele e o entrosamento tá bem legal, em breve vamos ter novidades.

Para ler mais sobre a entrevista acesse o link para o blog da Imprensa do Rock:

http://imprensarock.blogspot.com.br/2013/01/entrevista-caue-leitao-resenha-lab.html




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Cauê Leitão"


Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Ummagumma: Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?Ummagumma
Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?


Sobre Victor Francisco dos Santos

Sou de São Paulo, escuto Rock N' Roll desde criança, posso dizer que sou bastante ou muito eclético dentro do Rock, ouço estilo desde Rock N' Roll (Elvis Presley, Led Zeppelin, Ac/Dc. Eagles...), Heavy Metal (Iron Maiden, Ozzy Osbourne, Dio, Black Sabbath...), Power Metal (Helloween, Blind Guardian, Gamma Ray...) a Thrash Metal (Megadeth, Slayer...) e Progressivo (Rush, Pink Floyd...) Blogueiro a cerca de 4 anos colaborando pra diversos sites e blogs é uma paixão que cresceu a um tempo atrás 'ser blogueiro' me interessou e não larguei nunca mais... Hoje ajudo o Whiplash e também estou como editor na Imprensa do Rock.

Mais matérias de Victor Francisco dos Santos no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin