Kiss: Tommy fala de influências e sobre o álbum "Monster"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fábio Ruivo Brolo, Fonte: Hardnrocker
Enviar correções  |  Comentários  | 


616 acessosEm 25/07/1980: Eric Carr subia ao palco pela primeira vez com o Kiss5000 acessosPensadores e autores que inspiraram o Heavy Metal: Friedrich Nietzsche

Após uma década sem lançar um álbum de inéditas, o Kiss fez um retorno espetacular as prateleiras com o lançamento de Sonic Boom, um álbum sem frescuras, que lembrou os discos lançados na época de ouro da banda. O novo trabalho que esta por vir, “Monster”, promete ser tão bom quanto o lançamento anterior e terá uma participação maior do guitarrista Tommy Thayer que co-escreveu dez músicas com Paul Stanley. Na entrevista a seguir, que Tommy concedeu ao site oficial do Kiss, o guitarrista fala sobre o novo álbum da banda e sobre suas principais influências musicais, confira

Alguns trechos da entrevista:

Como foi o processo de criação do novo álbum?

Na maioria das vezes, o processo de criação foi igual ao de Sonic Boom. Nós não seguimos uma agenda. Nós só queríamos escrever grandes canções de rock e criar um álbum coeso. Sonic Boom era mais ou menos como um divisor de águas, para ver como a banda soaria com essa nova formação. Claro, nós lançamos um grande disco, e obviamente descobrimos que poderíamos ser bons no estúdio. Já “Monter” leva essa coisa toda a um novo patamar, aumenta a oferta em termos musicais e de produção. Ele é semelhante, mas é novo e melhorado também.

Por que a banda ficou anos sem lançar um álbum antes de Sonic Boom?

Essa pergunta você deveria fazer para Paul ou Gene. Isso foi antes de eu entrar na banda. Mas a minha impressão é que eles não se sentiam confortável em tentar gravar um álbum de estúdio por causa do estado que a banda se encontrava na época. Eles não consideraram que aquilo seria saudável – ou que a banda pudesse produzir ou escrever um bom álbum de rock. Porém, a banda esta em um clima muito bom nos últimos oito ou dez anos. Há grande espírito de grupo e química agora, de repente, tornou-se óbvio - antes de fazer Sonic Boom - que a banda deveria fazer um álbum de estúdio.

Quais são suas influências principais na guitarra?

Minhas bandas favoritas quando eu estava aprendendo a tocar eram Foghat, Deep Purple, Black Sabbath, Kiss, Aerosmith, Montrose e esses tipos de bandas. Provavelmente meus guitarristas favoritos eram Ronnie Montrose, Jimmy Page e Peter Frampton. Eu ainda sou um grande fã de Frampton. Eu também adorava Pat Travers, Robin Trower ... toda a segunda geração de guitarristas de meados da década de 70.Eu aprendi a tocar principalmente escutando gravações, ouvindo discos e tentando identificar os acordes dos riffs. Eu provavelmente não consegui aprender muito bem no início. Mas, quando você é criança, você tem sempre a curiosidade de saber como algumas dessas coisas são feitas, e eventualmente, ai eu comecei a aprender alguns solos - claro, ouvindo e estudando esses álbuns.

Qual época para você tem os melhores riffs de guitarra?

O início e os meados dos anos 70 foram um grande momento. Mas, ao mesmo tempo, quando você tem 13 ou 14 anos de idade, você vive um período mágico de sua vida, é quando você pega o seu primeiro violão e começa a freqüentar shows e assim por diante. Os riffs que você está ouvindo nessa idade tendem a ficar na sua memória . Um grande álbum de rock que guardo até hoje é o primeiro álbum do Montrose. "Rock Candy", "Rock the Nation", "Bad Motor Scooter", "Space Station # 5" ... todas essas canções são grandes hinos do rock e contam com belos riffs. Um riff de guitarra bom vale ouro. Ser capaz de chegar a grandes riffs - e escrever esse tipo de coisa - não é tão fácil como as pessoas pensam.

Ser um guitarrista do KISS é diferente de ser um guitarrista de outras bandas de rock?

É um mundo totalmente diferente. Eu nunca poderia imaginar estar em uma banda comum novamente. Isso seria um grande passo para trás. Estar no Kiss é o máximo em desempenho de rock n roll e teatralidade. Eu estava pensando sobre isso durante uma apresentação que fizemos há algumas noites atrás. Nós estávamos no palco tocando "Rock and Roll All Nite" para encerrar o show. Gene e eu estávamos indo para cima nos elevadores – há cerca de 30 metros de altura - e confetes estava voando e bombas começaram a explodir. Então um sorriso grande veio no meu rosto. Eu estava pensando, "Que sorte que eu tenho de estar nessa banda e nesse palco agora, existe algo melhor que isso? Não existe nada melhor.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de setembro de 2012

Paul StanleyPaul Stanley
"Guitarristas não aprendem a fazer base"

616 acessosEm 25/07/1980: Eric Carr subia ao palco pela primeira vez com o Kiss412 acessosGene Simmons: Na capa da revista britânica Heavy Music Artwork563 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão509 acessosAce Frehley: "Anomaly" ganha versão deluxe; ouça música inédita0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

Secos e MolhadosSecos e Molhados
Ney comenta inspiração para o Kiss

KissKiss
10 fatos loucos que você provavelmente não sabia

KissKiss
Em 1983, o deslocado primeiro show sem as maquiagens

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

Heavy MetalHeavy Metal
Autores que inspiraram o estilo: Friedrich Nietzsche

Em 19/02/1980Em 19/02/1980
Bon Scott, vocalista do AC/DC, morre aos 33 anos de idade

SpikeSpike
Os sete piores solos de guitarra

5000 acessosTom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness5000 acessosIron Maiden: Caipiras finlandeses fazem versão de "The Trooper"5000 acessosHeavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire5000 acessosAlice Cooper: "o único rockstar que nunca traiu a esposa"5000 acessosCourtney Love: "Antes de morrer, Kurt odiava o Nirvana"4348 acessosDavid Bowie: músico preparou álbuns póstumos

Sobre Fábio Ruivo Brolo

Fábio Ruivo Brolo, 21 anos, formado em tecnólogo em informática. Jundiaiense, Gunner desde os 13 anos de idade após assistir pela primeira vez o clipe de November Rain em um DVD que continha diversos clipes de rock. Além do Guns tem como bandas preferidas os grandes nomes do Heavy Metal e do Hard Rock. Tentando ainda em fase inicial se tornar um bom guitarrista um dia, porém enquanto não consegue se esforça para pelo menos contribuir com o mundo do rock com boas notícias e informações. Twitter @FBROLO.

Mais matérias de Fábio Ruivo Brolo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online