Nocturnal Rites: entrevista exclusiva para o Metal On Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Anderson Tiago, Fonte: Metal On Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

A banda Nocturnal Rites cedeu uma entrevista exclusiva para o blog Metal On Metal. Confiram imagens e vídeos no link original da entrevista:
http://metalonmetal666.wordpress.com/2012/04/24/nocturnal-ri...

O Nocturnal Rites começou em 1990 tocando Death Metal sob o nome Necromicon, como foi a mudança de estilo para o Power Metal atual?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fredrik Mannberg: Bem, a mudança só veio por si só. Todos nós crescemos ouvindo Maiden, Priest e Dio. Nós realmente não nos importamos com o que as pessoas iriam dizer sobre a direção que estávamos seguindo. Lembro-me de pessoas dizendo "haha, o quê? Você está tocando power metal agora? Você nunca vai vender nenhum álbum ou não vai fazer nenhum sucesso". Bem, quem está sorrindo agora? Quero dizer, nós não vendemos tanto porque a música que começamos a tocar era tão fora de moda na época. Ninguém tocava. Eu realmente tive grandes problemas em encontrar álbuns de Power Metal naquele momento. Nós não deixamos o death metal porque não gostávamos mais . Eu ainda amo death / black / thrash metal. Nós só fizemos o que parecia certo no momento porque a nossa música era death metal melódico e todo mundo tocava o death metal sueco. Na minha opinião nós sempre fomos um passo à frente. Fizemos o "Gothenburg Sound" antes mesmo de ser inventado e todo mundo começou a tocar o death metal sueco. Quando começamos a tocar Power Metal todo mundo começou a tocar death metal melódico que se tornou o "Gothenburg Sound"

No final dos anos 90, houve um "boom" de bandas de Power Metal. Como foi esse momento para a banda?

Fredrik: Nós não esperávamos que o power metal se tornasse tão grande. Havia tantas bandas em torno desse discos lançados. Bandas boas e ruins. Claro que isso foi bom para NOCTURNAL RITES. Conseguimos fãs em todo o mundo desse jeito e isso nos deixou animados . Quando veio o boom nós já havíamos lançado alguns álbuns fizemos muitas turnês, mas só na Europa, Japão e Escandinávia. Muitas bandas se tornaram realmente grandes como HAMMERFALL e EDGUY.

Quais são as principais diferenças entre o Nocturnal Rites com Anders Zackrisson e com Jonny Lindqvist?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fredrik: A principal diferença é que eles têm vozes completamente distintas. Anders soa como uma mistura de Joey Tempest/Coverdale e Jonny mais como Dio. Então, a diferença é enorme. Eu sei que muita gente gosta dos álbuns antigos com Anders, mas um monte de pessoas realmente amam os (álbuns) com Jonny. Pessoalmente eu prefiro os com Jonny. Sua voz é tão incrível e eu desejo que um dia possa ouvir as músicas antigas cantadas por Jonny. Eles também são muito diferentes na vida cotidiana e no palco. Jonny gosta de estar no palco cantando, entretendo e divertindo e minha experiência com Anders é que ele não está realmente interessado em estar no palco.

Cinco anos se passaram desde o lançamento do mais recente álbum, The 8th Sin. Por que tanto tempo sem novos lançamentos?

Fredrik: Primeiro de tudo, Nils Norberg (ex-guitarrista) decidiu deixar a banda após 12 anos incríveis. Isso foi, naturalmente, algo muito difícil, pois ele é um guitarrista incrível e tivemos tantos bons anos juntos. Decidimos ter uma pequena pausa para recarregar as baterias. Tivemos muitos anos de "escrever, gravar, lançamento e turnê" dando voltas e voltas em círculos e nós precisávamos de uma pausa. Eu e Nils Eriksson finalmente tivemos tempo para o álbum do GUILLOTINE, algo que realmente queríamos fazer e eu também tive o meu primeiro filho. Os outros caras tinha outras coisas na vida para cuidar também. Em 2010 encontramos Chris Rörland que realmente tem nos impressionado. Dois meses depois de sua chegada na banda nós tocamos em um festival bem sucedido em nossa cidade, juntamente com Skid Row, Europa e algumas outras bandas. Foi tudo tão perfeito!

Como foi a recepção ao The 8th Sin? Você concorda que é o álbum mais "diferente" do Nocturnal Rites?

Fredrik: Sim, a canção "Me" e a instrumental "The Fools Parade" é algo que nós não fazemos usualmente. Eu acho que é o álbum mais maduro que fizemos até agora. É uma boa continuação para o The Grand Illusion (2005) na minha opinião, ea recepção foi muito boa. É um álbum de metal melódico muito moderno, mas ainda muito pesado e eu estou orgulhoso de dizer que temos o nosso próprio som.

Que detalhes você pode nos dar sobre a gravação do novo álbum?

Fredrik: Nós começamos a gravação no nosso próprio estúdio, o que também significa que gravávamos sempre que a gente queria. Em um estúdio alugado você tem que trabalhar rápido para manter o orçamento e prazo. Então isso é realmente diferente, mas não é a primeira vez que gravamos por nós mesmos. Algumas músicas são gravadas e eu realmente gosto de como elas acabam por soar. Temos algumas canções que soam como o álbum "Afterlife" (2000), canções que remetem ao "Shadowland" (2002), algumas lembram "The Grand illusion" (2005) .... bem ele vai soar como Nocturnal Rites, mas muito mais pesado e com mais riffs que os dois últimos lançamentos.

O site NocturnalRites.com não é atualizado com tanta freqüência. A última actualização confirma a banda na Sweden Rock Cruise. Como foi esse show?

Fredrik: Todo o site está atualizado com novo lay-out e quando se trata de atualização de informações não há tanto para atualizar no momento. Nós só temos alguns shows agendados e estamos gravando o novo álbum (risos). O Sweden Rock Cruise foi muito bom. Temos tocado em alguns cruzeiros e tem sido um verdadeiro prazer. Desta vez eu tive a chance de ver SODOM, BLIND GUARDIAN e 4 outras bandas. Você sempre encontra pessoas que você conheceu em algum outro lugar em turnê ou de algum festival e é incrível para compartilhar algumas bebidas novamente e ver o que há de novo.

Fredrik você também é um membro da banda de thrash metal GUILLOTINE, onde você toca guitarra e canta. Você prefere a si mesmo como guitarrista ou vocalista?

Fredrik: No GUILLOTINE eu escrevo quase 100% de toda a música e das linhas vocais. Para mim é importante ter o "feeling" certo, timing e expressão nos vocais. Eu sei como eu quero que os vocais soem, e é muito mais fácil fazê-lo sozinho do que deixar outra pessoa fazer o que você quer fazer. Eu não tenho qualquer problema quanto a cantar e tocar ao mesmo tempo ainda mais agora que a minha voz está no auge, eu nunca deixaria alguma outra pessoa cantar. Assim, no GUILLOTINE eu prefiro fazer as duas coisas. Para todos os fãs o que eu posso dizer que há um novo álbum a caminho. As músicas estão prontas e a capa também. Nós apenas temos que terminar a gravação.

Qual é o álbum mais bem sucedido do Nocturnal Rites? E qual o álbum que você recomendaria a alguém que não conhece a banda e quer conhecer?

Fredrik: Eu não tenho os números em minha mente, então não posso te dizer agora. Todos os álbuns foram bem. Continuamos vendendo, enquanto muitas bandas não. Hoje é um mundo diferente. Pessoas fazem download e não se preocupam com o trabalho por trás de um álbum. Eu acho isso muito triste. Todos os álbuns têm o seu próprio sentimento, mas eu acho que as pessoas deveriam escutar o "Afterlife" (2000) . É um álbum mais difícil, mais heavy metal do que power metal. Bons riffs e músicas fortes. Em geral todos os álbuns com Jonny. Todos eles têm o som característico do Nocturnal Rites com riffs pesados, solos incríveis, vocais grandiosos e músicas fortes.

Vocês tem planos para uma turnê sul-americana? O que você sabe sobre a cena metal brasileira?

Fredrik: Houve conversas algumas vezes sobre uma turnê na América do Sul. Até agora as coisas não saíram da maneira que queremos que seja. As pessoas pensam que é só "vir e tocar", mas há um monte de peças financeiros, planejamento, plano de viagem, situação de vida, agendamento, as questões de backline só para citar algumas coisas. Nós esperamos realmente poder tocar na América do Sul algum dia. Eu gosto de bandas de metal brasileiras. Algumas das minhas bandas favoritas não existe hoje: ABHORRENCE, REBAELLIUN, NEPHAST. Todas elas lançaram álbuns excelentes. Eu conheço THE ORDHER que tem alguns membros das bandas mencionadas. Claro que eu gosto de clássicos como o Sepultura antigo, ATTOMICA, Sarcófago, KRISIUN. Eu conheço as bandas clássicas como VOLCANO, HOLOCAUSTO, OVERDOSE, SEXTHRASH e novas bandas de thrash como BYWAR, VIOLATOR, e também as bandas melódicas como ANGRA, VIPER, SHAMAN. Eu até sei que há uma banda do Brasil que também se chama GUILLOTINE (risos)

Deixe uma mensagem para os seus fãs no Brasil ...

Fredrik: Fiquem de olho nos novos álbuns do NOCTURNAL RITES e GUILLOTINE. Esperamos poder visitá-los em breve. Tchau!

Agradecimento: Ya Exodus




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Nocturnal Rites"


Power Metal: 20 bandas para quem é fã do estiloPower Metal
20 bandas para quem é fã do estilo


Heavy Metal: cinco discos necessários dos anos setentaHeavy Metal
Cinco discos necessários dos anos setenta

Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda


Sobre Anderson Tiago

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280