Leverage: "algo obscuro que só pode ser expresso no Metal"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Julia Braga, Fonte: LeverageBrasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

Seis anos de banda, três álbuns, sendo "Circus Colossus" o mais recente, e seis peças chave. Essa é a configuração atual do LEVERAGE, banda finlandesa cujas casas se encontram tanto na capital Helsinki quanto em Jyväskylä, no centro da Finlândia. Tivemos a grande oportunidade de entrevistar quatro das seis peças da banda: Tuomas Heikkinen (guitarra), Pekka Heino (vocal), o novo baixista Sami Norrbacka e Torsti Spoof (guitarra, vocais secundários). Eles falam um pouco do CD novo e do que sabem sobre a cultura brasileira.

Megadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave MustaineMetallica: Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era rico

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Entrevista com LEVERAGE por Julia - matéria inteira em http://leveragebrasil.net.

Recentemente, mais precisamente no dia 4 de novembro, vocês lançaram o novo brilhante álbum "Circus Colossus". Quais foram as inspirações para cada um de vocês, tanto compondo e gravando?

Tuomas: "Nós quisemos fazer um álbum com o som mais grandioso que nós podíamos. Essa foi a nossa orientação durante a coisa toda".

Pekka: "Antes de começar as gravações, nós estabelecemos algumas regras básicas e orientações, sendo a principal: 'vamos fazer o álbum o mais grandioso possível'. Foi a coisa principal durante o projeto inteiro, basicamente. Tentei cantar como se estivesse tentando conquistar o mundo. Falhando miseravelmente em algumas tomadas como os caras estão mais do que querendo atestar!"

Torsti: "Música é a minha inspiração. Você pega a guitarra e se estiver com sorte as coisas começam a acontecer".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como você acha que a sua música afeta a vida das pessoas? Pessoalmente, é uma grande inspiração para mim.

Tuomas: "Obrigado! Sabe, é uma sensação inacreditável escutar as pessoas falando o quanto elas ficaram emocionadas com algo que você escreveu sozinho em seu local de trabalho e levou para a banda, mas sou sortudo de ter uma voz como a do Pekka cantando o que escrevo, ele realmente emociona as pessoas".

Pekka: "É sempre uma benção se você é capaz de emocionar as pessoas com aquilo que você faz, não só na música, mas em tudo. Escutei algumas histórias bem emocionantes de como algumas das músicas significam para algumas pessoas e isso sempre me comove. É realmente difícil de acreditar, mesmo".

Sami: "Espero que as pessoas possam revigorar seus espíritos quando necessário (escute "Rider of Storm", por exemplo) e viver brandes momentos com a nossa música. Passei por um divórcio e uma das músicas que escutei muito foi 'Gone' (do "Tides"). Não importa que tipo de música vocês está escutando, boa música faz você sentir, faz você pensar e faz você CURTIR".

Da esquerda para a direita: Valtteri Revonkorpi, Torsti Spoof, Sami Norrbacka, Pekka Heino, Tuomas Heikkinen e Marko Niskala

A Finlândia é famosa por ter grandes e excelentes bandas fazendo turnês e espalhando música boa em todo o mundo. Vocês são só um exemplo de como a música Finlandesa pode ser boa e vocês só lançaram o terceiro álbum. Lembro de ter visto fotos enormes do Nightwish em alguma parede de Helsinki na última vez que fui aí. Isso mostra o quão o metal é forte na cultura de vocês. Como funciona essa relação entre os Finlandeses e o Metal? Há alguma relação com o frio? Tuomas: Nosso heavy rock vem da música ocidental em geral e da nossa herança popular musical. Está certo que é melancólico e é talvez uma das razões para isso seja o frio...

Pekka: Eu com certeza não sei! Do nada a Finlândia é o país líder em um certo tipo de metal quando à 15 anos atrás as bandas Finlandesas não poderia ser presas. É frio e escuro a maior parte do tempo aqui então acredito que combine bem com o Metal".

Sami: "Hmmm, talvez sejam as noites escuras durante o inverno, quando não se tem nada para fazer além de sexo insanamente quente ou tocar um heavy metal mais quente ainda? (risos) Acho que tem a ver com o caráter básico dos Finlandeses. Há algo obscuro dentro de nós que só pode ser expresso através do Metal!"

Torsti: "Hahah! Realmente não sei. Deve ter algo a ver com a mentalidade no geral e com o tempo ruim".

Por outro lado, aqui no Brasil não há tantas bandas grandes e boas que são famosas aí fora. Agora me vem à cabeça Andre Matos, Shamaan, Angra e Sepultura. Vocês já escutaram algum deles? O que vocês sabem do Metal Brasileiro? E música típica brasileira, já escutaram ou sabem de alguma coisa?

Tuomas: "Sepultura naturalmente foi realmente grandioso em seu tempo. Acho que o metal brasileiro é bem diferente do nosso por vir de diferentes culturas musicais. Amo os ritmos da música tradicional de vocês, em suma, eu sinto que nós crescemos com melodia enquanto vocês com o ritmo e a dança".

Pekka: "Com o Sepultura estou familiarizado, lembro de ouvir 'Roots' quando foi lançado. E Max Cavalera era um grande fã de bandas punks Finlandesas, acho. Lembro de ver uma foto dele tocando um com uma blusa onde havia escrito: 'Terveet Kädet' e fiquei tipo: WTF?? Irado! Eu tenho uns amigos mútuos com o Angra, mas por alguma razão eu me desliguei da música deles. Tenho que conferi-los, agora que você mencionou! Não sei dançar samba pra salvar minha vida, mas gosto da dança!"

Sami: "Tenho um CD do Angra ("Fireworks") e tem seus momentos. Esses caras são realmente bons! Vi o Seupultura em 1995 ou 1996 n Finlândia. Muito bom!"

Torsti: "Quem não conheceria o Sepultura?"

Para ler a entrevista inteira, acesse este link.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Leverage"


Megadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave MustaineMegadeth
Os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine

Metallica: Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era ricoMetallica
Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era rico


Sobre Julia Braga

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline