Metallica: Lars Ulrich fala sobre sua coleção de arte

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leo Kreator, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Stereo Warning postou em novembro de 2008 a terceira e última parte de uma entrevista com o baterista do METALLICA, Lars Ulrich, onde ele fala de sua paixão por arte.

4599 acessosMetallica: Lars Ulrich lamenta a morte de Chester Bennington5000 acessosSemelhança: vocalistas de rock com vozes quase iguais

Stereo Warning: Vamos falar um pouco sobre arte. Como você se tornou um colecionador?

Ulrich: "Tínhamos arte por toda a casa enquanto eu era criança. Tem sido uma paixão minha por 20-25 anos. É uma área onde posso ser eu mesmo. Não é como estar no METALLICA ou ser o baterista de uma banda de rock. Sou aceito pelo que sou nos círculos de arte. Adoro ir a espaços artísticos e galerias e casas de leilões. É ótimo porque não tem nada a ver com o METALLICA. É meu santuário".

Stereo Warning: Qual foi a primeira pintura que você comprou?

Ulrich: "A primeira peça que eu comprei foi um Warhol. É uma litografia de três maçãs que meus pais tinham quando eu era criança. Meus pais a venderam quando eles se divorciaram e eu a procurei e comprei de volta. Então eu tenho agora as maçãs que ficavam penduradas na sala de jantar quando eu era criança".

Stereo Warning: Como você conheceu Basquiat?

Ulrich: "Basquiat é tão incrível em sua crueza e ele foi o último grande pintor americano que buscou muita de sua inspiração e influência de muitos caras que eu gosto de verdade, como Jean Dubufett e Asger John. Eu gosto muito de pinturas. Não gosto muito de arte conceitual. Eu respeito isso mas não é algo que significa muito para mim".

Stereo Warning: Você sente alguma nostalgia pelas pinturas?

Ulrich: "Sim, mas também é um exercício que eu me forço a fazer porque você não é dono da arte. Os artistas são donos da arte. Você só a possui para desfrutar dela por um tempo. Se torna um carrossel, e eu tenho que continuar a exibir essas pinturas. Há pouca arte que eu acumulo. Eu tive 10-15 ótimos anos com algumas dessas pinturas e agora é hora de conseguir algumas outras".

Leia a entrevista completa (em inglês) no Stereo Warning.


De acordo com o New York Times, Lars Ulrich encontrou um comprador para "Untitled (Boxer)", uma pintura de 1982 de Jean-Michel Basquiat, numa venda de arte contemporânea da Christie's, em 12 de novembro de 2008.

Representando um boxeador negro vitorioso em um fundo ricamente pintado contendo o graffiti do rabisco da assinatura do artista, seu valor foi estimado entre US$ 12 milhões e US$ 16 milhões, e um comprador via telefone comprou-o por US$ 12 milhões, ou US$ 13,5 milhões contando com a comissão do leiloeiro.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MetallicaMetallica
Lars Ulrich lamenta a morte de Chester Bennington

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

Metallica e OzzyMetallica e Ozzy
A curiosa situação em que eles trocaram baixistas

King DiamondKing Diamond
"Meu apartamento era assombrado, pergunte pros caras do Metallica"

MetallicaMetallica
Tom Araya, do Slayer, critica o "Death Magnetic"

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

SemelhançaSemelhança
Alguns vocalistas de rock com vozes quase iguais

Regis TadeuRegis Tadeu
"Lemmy era tão poderoso que seu corpo não teve coragem de contrariá-lo"

EntrevistasEntrevistas
Coices e tretas entre entrevistador e artista

5000 acessosPink Floyd: dupla sertaneja desvirtua clássico da banda5000 acessosPhil Anselmo: mandou um "White Power" mas nega ser racista5000 acessosIron Maiden: versões pesadas para clássicos do Rock5000 acessosCradle Of Filth: o lado negro do vocalista Dani Filth4734 acessosMangini: "Toda noite agradeço por estar no Dream Theater"5000 acessosNo Flight 666: todas as suspeitas caem sobre Nicko McBrain

Sobre Leo Kreator

Leo é estudante de Processamento de Dados na FATEC-SP. Trabalha como programador e dedica uma parte de seu tempo livre tocando bateria na banda de thrash metal paulistana Lanasters (que está atualmente tentando voltar à ativa...). Gosta de ouvir música BOA, mas de preferência metal - dos sub-gêneros NWOBHM, thrash, death ou black.

Mais matérias de Leo Kreator no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online