Def Leppard: "o mundo não gosta de rockstars gordos"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mariana Rezende Goulart, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Belinda McCammon, da New Zealand Press Association (Associação de Imprensa da Nova Zelândia), conduziu em abril de 2008 uma entrevista com o guitarrista Vivian Campbell (DEF LEPPARD), que explicou como os músicos da banda levam seu trabalho a sério.

Kirk Hammett: "Mustaine toca rápido e eu, melódico"LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre como o DEF LEPPARD lido com egos e diferenças de opiniões:

"Nós entendemos que a música é mais importante que nós e há força em nossa unidade. Levamos nosso trabalho muito a sério mas não nos levamos tão a sério".

Sobre sua crença que o DEF LEPPARD ainda tem algo que valha oferecer ao público apesar da indústria musical que muda a passos rápidos:

"Nós conseguimos alcançar grandes marcos. Nenhuma banda conseguirá vender novamente 15 ou 16 milhões de cópias de um álbum, algo que o DEF LEPPARD fez com o 'Hysteria', porque eu acho que a indústria musical não existe mais dessa maneira. Nós sempre queremos fazer mais música. Muitas bandas de nossa era que ainda estão juntas com ou sem a formação original estão saindo em turnê e tocando a maioria de sua discografia".

Sobre querer alcançar um público mais jovem:

"Há um número crescente de pessoas jovens em nossas platéias que sabem todas as letras das músicas, não só os grandes sucessos, mas algo das canções menos conhecidas. Você sabe que eles tem nossa discografia em seus iPods - provavelmente eles não pagaram por isso, mas o lado bom da pirataria é que está se criando uma nova geração de fãs da banda".

Sobre o estilo do DEF LEPPARD conseguir se destacar entre outros gêneros, especialmente o hip hop, que domina as paradas americanas:

"O hip hop não serve para ser tocado ao vivo, é música criada para estúdio. Nós tocamos e cantamos bem. Um elogio que sempre recebemos, até um pouco duvidoso, é se nós 'sampleamos' nossos vocais. De maneira nenhuma! Para uma banda de hard rock, nós temos inacreditáveis fortes vocais. Somos muito dinâmicos ao vivo, e por estar saindo em turnê estamos ficando melhores".

Sobre sua descrição do DEF LEPPARD como "parte 'go-go boys', parte banda de rock":

"Estou mais em forma do que jamais estive em minha vida, e nós temos malhado muito com um treinador durante os últimos anos. Nós o levamos conosco na estrada, somos muito sérios [em relação a isso]. Phil [Collen] e eu não temos medo de tirar nossas camisas. Eu não iria querer ir ao palco me sentindo gordo porque o mundo não gosta de rockstars gordos".

Leia a entrevista na íntegra (em inglês) neste link.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Def Leppard"Todas as matérias sobre "Vivian Campbell"


MuchMoreMusic: programa canadense elege os 20 Pais do Heavy MetalMuchMoreMusic
Programa canadense elege os 20 Pais do Heavy Metal

Deep Purple: Phil Collen na contracapa de Made In Japan?Deep Purple
Phil Collen na contracapa de Made In Japan?


Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"

LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuaisLGBT
Confira alguns músicos que não são heterossexuais


Sobre Mariana Rezende Goulart

Estudante de Letras e amante de Heavy Metal e Hard Rock, começou a colaborar com o Whiplash por juntar duas paixões: a música e a tradução.

Mais matérias de Mariana Rezende Goulart no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor