Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemIron Maiden apresenta Eddie em versão samurai ao vivo; veja vídeo oficial

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemVeja Iron Maiden tocando músicas do "Senjutsu" pela primeira vez ao vivo

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield


Slash fala sobre sua participação no "Guitar Hero"

Por Rafael Gonçalves
Fonte: Blabbermouth
Em 20/12/07

Switched conduziu uma entrevista com o guitarrista Slash (VELVET REVOLVER/ex-GUNS N' ROSES), que falou sobre seu livro e a participação no "Guitar Hero".

Switched: Então, o que o levou a decidir escrever um livro?

Slash: "Decidi escrever o livro para esclarecer algumas coisas sobre o porquê da minha saída do GUNS N' ROSES, qual a minha opinião sobre a banda estar reunida novamente, e vários outros assuntos relativos a essa banda. Basicamente foi isso que me influenciou nessa decisão. Antes disso, eu não tinha interesse em escrever um livro, apesar de as pessoas sempre me pedirem. Mas depois de ver toda a atenção que o GUNS N' ROSES tem atraído ultimamente, todas as informações erradas que têm chegado às pessoas e, você sabe, toda a falsidade que tem ocorrido com relação a essas coisas, eu percebi que o único jeito de fazer justiça a mim mesmo e à história seria contá-la com as minhas palavras".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Switched: Então foi menos uma questão de nostalgia e mais, digamos, uma catarse?

Slash: "De certo modo foi uma catarse. Eu não sei o quanto foi para mim, pessoalmente, mas eu acho que isso vai tranquilizar a mente de algumas pessoas, especialmente os grandes fãs do Guns ou aqueles que são fascinados pelo fenômeno que é o GUNS N' ROSES".

Switched: O livro está saindo às vésperas do lançamento do Guitar Hero III, do qual você participa. Foi uma coincidência?

Slash: "(Risos) Foi totalmente acidental. Eu estava trabalhando no 'Libertad' do VELVET REVOLVER, quando ambas as coisas... bem, eu comecei a escrever o livro durante a gravação do álbum, e na verdade fiz o lance do 'Guitar Hero' um pouco antes disso. Mas eles foram meio que feitos ao mesmo tempo e estão saindo ao mesmo tempo também".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Switched: Como você se envolveu com o Guitar Hero III?

Slash: "A Activison [editora do jogo] surgiu com a idéia de ter alguém do mundo do Rock como representante do jogo, e eles me escolheram pra ser sua Lenda do Rock, algo que me deixou bastante lisonjeado. Eu fiquei bastante entusiasmado com a possibilidade de fazer isso porque eu sou um grande fã do jogo. Então nós nos encontramos e discutimos algumas idéias e acabou ficando muito legal. Eu escrevi algumas músicas, coloquei alguns solos e tinha uma caricatura minha no jogo. Foi muito diferente do que eu normalmente faço, mas ao mesmo tempo muito relevante, e eu estou realmente honrado de fazer parte disso".

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Leia a entevista na íntegra em www.switched.com.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

imagemLinkin Park: Matt Sorum homenageia Chester Bennington, que faria 46 anos dia 20 de março

imagemVelvet Revolver: Slash diz que falecido Scott Weiland era "irrecuperável"


Scott Weiland: vítima de violência sexual aos doze anos



Sobre Rafael Gonçalves

Mineiro de Juiz de Fora, nascido em 1985, graduando em Administração de Empresas, leitor do Whiplash! desde 2001, guitarrista mediano. Teve seus primeiros contatos com o Rock na infância, com Legião Urbana, Raul e Pink Floyd. Porém foi somente aos 14 anos que teve os cabelos da nuca arrepiados ao ouvir uma bolachinha chamada Appetite for Destruction, de um tal Guns N'Roses. Desde então, o hard rock e o heavy metal são parte integrante e indispensável de sua vida. Mas como sabe que só existem dois tipos de música (a boa e a ruim), curte também progressivo, rock nacional, blues e até um punk rock de vez em quando.

Mais matérias de Rafael Gonçalves.