Sammy Hagar: "há algo errado com o Van Halen"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Rondinelli, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Sammy Hagar comentou em entrevista a Kevin C. Johnson, do SLtoday.com, sobre a situação do VAN HALEN e a oferta de US$80 milhões que recebeu pela sua marca de tequila.

STLtoday.com: Qual a sensação de ser um integrante do "Hall da Fama"?

Hagar: "É realmente emocionante, estar lá ao lado Keith Richards e pessoas que admirei por toda minha carreira. Meu nome está exposto junto ao de meus heróis, e isso realmente afetou minha auto-confiança, como me sinto sobre onde estou e o que fiz na música. Foi uma sensação de conquista".

publicidade

STLtoday.com: Depois de tudo que alcançou nas últimas décadas, como ainda pode falar sobre conquista e auto-confiança?

Hagar: "Você ficaria surpreso. Há sempre alguém me criticando, desde que me reinventei em 1996 após sair do VAN HALEN e parei de ser aquele cara do Heavy Metal e do Rock para ser um cara com estilo de vida. Ouvi de críticos e fãs que achavam que eu era muito vendido. Estou sempre recebendo ataques. Agora você pode atacar o que quiser, mas tenha cuidado. Você pode atingir Keith Richards".

publicidade

STLtoday.com: Como se sente em relação a tantos membros do VAN HALEN não terem aparecido na cerimônia de entrega do Rock and Roll Hall of Fame? (Apenas Hagar e Michael Anthony apareceram; Eddie Van Halen esteve entrando e saindo da reabilitação este ano.)

Hagar: "Foi vergonhoso, o único contra de uma coisa positiva gigantesca. Se Ed pudesse ter ido, e se nós cinco, incluindo Dave (o vocalista David Lee Roth), estivéssemos lá, pois ele faz parte tanto quanto eu, teríamos jogado toda a merda pela janela e tocado quatro ou cinco canções. Teria sido a melhor de todas as premiações".

publicidade

"O VAN HALEN é uma das mais poderosas bandas do mundo, e queríamos aceitar isso com dignidade e fazer a coisa certa. Mas o VAN HALEN nunca fez a coisa certa. O VAN HALEN sempre fez tudo errado e de trás pra frente, e essa foi a cereja em cima do sorvete. Estragar aquilo faz todo o sentido do mundo".

STLtoday.com: O que acha da natureza de idas e vindas da turnê do VAN HALEN este ano (uma planejada turnê de reunião que não deu certo)?

publicidade

Hagar: "Eu presto atenção nisso tanto quanto não gostaria. É como ver seus irmãos e irmãs fazendo besteira. Eu disse a Alex (Van Halen) e aos outros que não estou interessado numa reunião do VAN HALEN neste ponto de minha vida. Eles precisam fazer uma com o Dave para os fãs primeiro, e daí sair dessa. Estou me divertindo bastante com o WABOS e a maneira como aproximamos nossa música e nossas vidas. É tão recompensador e divertido que não consigo me imaginar fazendo qualquer outra coisa agora".

publicidade

STLtoday.com: Você acha que eles farão turnês novamente?

Hagar: "Depois que saí, eles fizeram turnês apenas duas vezes, uma com Gary (Cherone) e outra comigo. Fora isso, nunca mais fizeram. Há algo de errado. Não acho que vai dar certo. Eles tentaram de novo e de novo, e não conseguem. Não sei qual é o problema, pois não estou lá para ver, mas deve ser algo bem feio".

publicidade

STLtoday.com: É verdade que você fechou uma parceria de US$80 milhões da sua marca de tequila Cabo Wabo com a Skyy Spirits (grande companhia da área de bebidas)?

Hagar: "É verdade. Consegui parceiros que são alguns dos maiores distribuidores do mundo. Precisava de alguém que levasse a coisa ao estágio seguinte, então fiz o acordo para distribuição mundial. Me deram tanto dinheiro que chega a ser estupidez. Mas tendo sido um Rock Star cheio da grana por tanto tempo, dinheiro não significa tanto pra mim. Não se trata de dinheiro, espero que todos creiam nisso. Já possuo tudo que gostaria. E se Jimmy Buffett (cantor e compositor norte-americano) acordasse um dia com a minha grana, ele arquivaria o Capítulo 11 (o último de sua autobiografia)".

publicidade

Leia a entrevista na íntegra no stltoday.com.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sasha Grey: sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinilSasha Grey
Sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinil

Tradução: O clássico The Wall, do Pink FloydTradução
O clássico The Wall, do Pink Floyd


Sobre Fabio Rondinelli

É paulistano e tem 22 anos. Há cerca de uma década conheceu o Rock através de Aerosmith e The Offspring. Um pouco depois, com uma ajudinha básica do Iron Maiden, descobriu o Metal e seus derivados. Hoje é devoto de ambos e aprecia bandas das mais diversas vertentes: de Beatles, Queen e Pink Floyd, passando por Engenheiros do Hawaii e Radiohead, até Angra, Blind Guardian e System of a Down. Visita o Whiplash faz alguns anos e certo dia resolveu traduzir algumas notícias para o site.

Mais matérias de Fabio Rondinelli no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin