RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemOzzy Osbourne cancela tour europeia por conta de sua saúde; "Meu corpo ainda está fraco"

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemRolê aleatório: Geoff Tate e Rhapsody se divertem no aeroporto

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemMike Portnoy comprou "Piece Of Mind", do Maiden, em excursão escolar

imagemEx-guitarrista do Megadeth não liga para Mustaine e diz que está "fazendo dinheiro para ele"

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagemA medida extrema que Dio pensou em tomar por não curtir "Rainbow in the Dark"


Stamp

Randal Grave - Entrevista exclusiva com a banda do interior paulista.

Postado em 06 de janeiro de 2000

Aqui está a entrevista feita com o Chris, do Randal Grave. Eles são do interior de São Paulo, têm pouco mais de um ano de formação e já abriram para belos shows, como o Man or Astro Man e o Down by Law

Entrevista por Marcelo Miurrause

Whiplash! / Por que vocês escolheram o nome Randal Grave? É diferente, não? Fale-me um pouco sobre a escolha do nome e também um pouco de cada um dos integrantes(é a mesma formação, alguém saiu, entrou, etc...)

CHRIS / O nome vem do filme "CLERKS" de Kevin Smith chamado de O Balconista aqui no Brasil. Randal é um dos personagens, o cara que trabalha na locadora RST Vídeo. Esse filme é um clássico.Valeu por achar diferente, nós odiamos coisas "muito iguais" .Tudo que não é muito original não tem vida longa e já perde um pouco o crédito ,a não ser que você toque pagode ou axé é claro, mas no rock a coisa é diferente; por isso tem essa energia diferente. A formação continua o tradicional 4-3-3 sem substituição .Porque em time que está ganhando não se mexe, e a gente gosta de jogar no ataque .

Whiplash! / Como vocês surgiram? Quem tomou a iniciativa de montar a banda? Quais bandas influenciaram vocês?

CHRIS / Nos surgimos ,eu acho, basicamente pela procura de algo pra nos descontrair, porque além de trabalhar muito e quase não ter tempo para o lazer, em nossa cidade simplesmente não há nada para se fazer, isso aqui é um marasmo completo. A iniciativa de formar a banda foi totalmente do lendário Ateras. Ele tomou toda iniciativa, juntou o pessoal e mandou ver, o cara é uma lenda! Quanto às influencias, bem, eu acho que se você quer levar uma banda a sério você não começa uma banda influenciada apenas por bandas, tem que ter uma "razão" pra existir, existe muita coisa pra se dizer nesse país, a cultura rock anda banalizada e as pessoas quase não têm opção porque em geral são "massacradas" pela mídia em si, principalmente pelas rádios e tvs Isso precisa acabar e depende basicamente das bandas, zines, gravadoras e todo o circuito alternativo.

Whiplash! / Como anda a cena aí em Ribeirão Pires? Tem rolado muitos shows ou vocês preferem tocar em outras cidades e estados? Eu sei que vocês andaram armando uns shows em Curitiba com o pessoal da Barulho Recs. , não? Qual foi o melhor show que vocês já fizeram?

CHRIS / Hahaha... cena em Ribeirão Pires? O pessoal aqui nem sabe o que é isso, apesar de existirem muitas bandas aqui (eu diria que uma em cada esquina), pra eles tocar na pracinha no centro da cidade, tirar fotos, filmar e depois mostrar pra mãe já tá bom demais, por aqui ninguém quer saber de levar a sério o negócio, eles querem sair da pracinha direto pro Faustão, coisa de moleque, não fazem idéia do que é uma cena, pra eles o gel no cabelo está em primeiro plano. Temos tocado bastante sim, acho que demos muita sorte este ano e o pessoal tem aceitado bem, nós fomos para Curitiba em abril .O pessoal da Barulho foi quem nos levou, foi bem legal e a Barulho tem nos dado muita força . Tivemos muitos shows bons este ano e é difícil destacar um, eu acho que o de Itaim Paulista foi um dos melhores, tinha muita gente e eu nem acreditava que eles sabiam cantar nossas músicas, foi algo fora do normal, não acredito até hoje.

Whiplash! / Como foi abrir para uma banda ícone do punk, o Down By Law? É uma puta responsabilidade mas vocês curtiram, tiveram acesso aos caras? Como o público encarou vocês?

CHRIS / É ,foi um bom show, uma boa divulgação acima de tudo e o público ,que em sua maioria já nos conhecia, encarou bem (o show foi num lugar onde já tocamos várias vezes). Tivemos alguns probleminhas com a casa, mas nada comprometedor. Quanto ao Down By Law, bem, sem dúvida é um ícone do punkrock e nós tivemos acesso a eles sim, saímos juntos pra comer e tal, mas eu costumo dizer que todo show deve ser encarado com o máximo de seriedade e diversão. Pra gente não é muito diferente tocar com o Down By Law ou com qualquer outra banda, é preciso saber que o DBL só é o que é hoje porque sempre manteve uma certa conduta, sempre teve a cabeça no lugar e sempre foi muito respeitado acima de tudo. O importante é saber aproveitar esses momentos pra mostrar o seu valor, e pra se divertir, afinal não é sempre que se tem oportunidades como esta.

Whiplash! / Agora, fala aí... de quem vocês são fãs e sonham em tocar junto?

CHRIS / Bem ,pra gente acho que isso não existe, como eu disse na pergunta anterior, toda banda de punkrock tem o seu valor e todas têm o nosso mais sincero respeito, desde que seja honesta, claro. Ouvimos muitas coisas e cada um de nós tem o seu próprio gosto, portanto fica meio difícil destacar alguém com quem "sonhamos" tocar.

Whiplash! / Qual a opinião de vocês sobre esse fenômeno que está virando o punk e o hardcore? Offspring tocando em rádios, bandas até a pouco de garagem como o Blink 182 estourando por aí na MTV... como vocês encaram essa entrada do punk no mainstream?

CHRIS / Hmm... essa pergunta sempre é sinistra, porque sempre existirão vários pontos de vista sobre ela... Claro que é melhor ouvir punk nas rádios do que ouvir axé, mas é ai que está o X da questão: as bandas estão tocando porque realmente são boas ou porque a gravadora pagou o jabá? Eu não quero ver minha banda em uma rádio que faça esse tipo de coisa. Tudo que fica grande demais acaba fugindo ao controle e além do mais o capitalismo está aí pra te devorar. O punk não precisa da Mtv pra viver, mas uma boa rádio faz muita falta, infelizmente não temos nenhuma sequer aqui no Brasil. Se você der muita sorte, você ouve uma coisa boa na Brasil2000 aqui em SP, mas seria muito bom ouvir, Mustard Plug, Reel Big Fish, Garage Fuzz, Propagandhi, Dead Fish, Weezer, Unwritten Law, Nofx, Hepcat e tantas outras.

[an error occurred while processing this directive]

Whiplash! / E a respeito de gravações? Demos, CDs, o que já saiu de vocês e o que está para sair do forno? Participações em coletâneas, CDs solos?

CHRIS / Acabamos de divulgar nossa primeira demo em novembro, foram 600 cópias mais ou menos. Estamos ainda na recém lançada coletânea "Hey Punk Rockers" da barulho Recs com mais 5 bandas, e acabamos com uma música dos Pinheads no tributo a eles que sai em janeiro/00 e vai contar com mais ou menos 30 das melhores bandas do cenário punk nacional. Estamos ainda em algumas outras coletâneas em cd e k7. Quanto ao CD solo, hmmm... talvez até o meio do ano a gente tenha alguma novidade.

[an error occurred while processing this directive]

Whiplash! / Como anda a assinatura do contrato pra lançar CDs? Eu sei que vocês tiveram um rolo com uma produtora, não foi?

CHRIS / Hahaha Como eu disse até o meio do ano a gente deve ter alguma novidade, não temos muita pressa pra isso não, hoje em dia todo mundo quem montar uma banda, gravar um cd e ir tocar nos EUA e Europa mesmo sem antes mesmo ter tocado no bar da esquina. Nossas idéias são um pouco diferentes, acabamos a divulgação da demo, tocamos bastante, mas queremos tocar mais e depois iremos nos preocupar com o resto.

Whiplash! / E a música de vocês? Quem escreve as letras, quem monta as melodias? Sobre o que elas giram?

[an error occurred while processing this directive]

CHRIS / Tudo é feito por todos, tanto letras como melodias, nós somos uma banda e as coisas não funcionam direito se você pensa somente em você, é necessário sempre pensar como um grupo. Não procuramos nos prender em nada em nossas letras, escrevemos sobre aquilo em que acreditamos e aquilo de que gostamos.

Whiplash! / Agora, para finalizar... Como entrar em contato com vocês? Fala o URL da sua página na internet, endereço, onde conseguir coisas do Randal Grave.

CHRIS / Se você quiser mandar uma cartinha escreva para: Rua Paraguai, 62 - Ribeirão Pires - SP - 09401-270. Nosso endereço na Internerd é: http://pessoal.regra.net/randal . Bom é isso ai, uma abraço a todos.

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal