Hollow - Entrevista com o líder da banda, Andreas Stoltz.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Hollow é uma das bandas que vem recebendo maior destaque nessa nova onda de bandas suecas de heavy metal, com toques progressivos, de power metal e de metal tradicional dos anos 80, que vem aparecendo atualmente. Tendo lançado dois álbuns pela Nuclear Blast, a banda recebeu ótimas críticas em todo o mundo. O Whiplash entrevistou o líder, compositor principal, vocalista e guitarrista da banda, Andreas Stoltz, exclusivamente, onde ele falou sobre os trabalhos da banda, o futuro da banda, a situação do heavy metal, dentre outras coisas.

publicidade

Entrevista concedida a Mário Del Nunzio.

Tradução por Mário Del Nunzio.

Whiplash! / O segundo álbum do Hollow, "Architect Of Mind", foi lançado há alguns meses. O álbum apresenta a banda mais madura e pesada do que nos outros lançamentos [N. do E.: "Outros", pois a banda possui um álbum e um EP]. Você concorda com isso ? Como você compararia "Architect Of Mind" aos outros lançamentos ?

publicidade

Andreas Stoltz / "Architect Of Mind" é, definitivamente, mais pesado, e isso também deve ter a ver com o jeito que afinamos nossas guitarras, que agora é em Mi Bemol, que eu acho mais apropriado para meu alcance vocal. Além disso, acho que várias das músicas foram escritas de um modo mais compacto e preciso, sem exageros.

Whiplash! / Ainda que existindo influências progressivas em sua música, a maior parte das músicas do Hollow seguem estrutura básica de heavy metal, com seções bem definidas, refrões fáceis de cantar, e normalmente com duração entre 4 e 5 minutos. Você acha que heavy metal tem que ser desse jeito, ou pretende fazer algo mais intrincado e complexo no futuro ?

publicidade

Stoltz / Não acho que exista uma estrutura de composição inerente ao heavy metal, como estilo musical, mas você está certo, pois nossa música deveras tende a ser escrita como você descreveu. No que fazemos, as canções vem antes, quero dizer, as melodias vocais aparecem antes, e têm de ser bem estruturadas e distintas do resto da obra, e a parte instrumental vem a seguir. Como compositor, sou basicamente influenciado por tudo que ouço, e isso tem um certo impacto no meu modo de escrever. Isso, entretanto, não é para dizer que algum futuro material soará como o material do presente soa. Acho desafiante procurar novos estilos e tentar escrever de novas maneiras, mas ainda não comecei a explorar isso de maneira correta. No nosso próximo álbum, entretanto, haverá, provavelmente, material mais tradicional e algo mais experimental.

publicidade

Whiplash! / Como é o processo de composição do Hollow ? Você normalmente leva as composições prontas para os outros membros da banda ?

Stoltz / Na maior parte das vezes, é isso que acontece. Tento deixar as músicas prontas e com os arranjos elaborados antes de introduzi-las aos outros músicos, e depois trabalhamos como uma banda, às vezes re-arranjando algo e tentando deixá-las o melhor possível.

publicidade

Whiplash! / Por favor, comente sobre o conteúdo lírico das canções do Hollow.

Stoltz / As letras são sobre relaciomanetos de pessoas, como "Speak To Me" no "Modern Cathedral" ou "Father" no "Architect Of Mind" ou sobre auto-estima, como "Hold Your Banners High", do "Modern Cathedral" e "Shadow God", do "Architect Of Mind". Acho importante que o conteúdo lírico se encaixe com o conteúdo musical da canção. Quando estava trabalhando num disco conceitual, como esse é, achei mais fácil escrever letras do que achava antes. Em vez de apenas achar as letras certas para uma canção, tentei achar e encaixar o conteúdo lírico do álbum inteiro e dividi-lo em músicas. Foi um desafio, mas de alguma forma, foi mais fácil.

publicidade

Whiplash! / "Bagatell 3" é uma bastante bela peça acústica, e é a única composição instrumental que o Hollow gravou. Há planos para novas instrumentais da banda ? Qual sua opinião sobre "Bagatell 3" ?

Stoltz / Essa composição foi feita quando estava esperando no estúdio na gravação de "Modern Cathedral". Tive um tempo livre, enquanto outra pessoa, acho que Marcus, estava gravando. Então, estava sentado em uma sala adjacente com um violão, e a música veio. Acho que é uma pequena e agradável música, e, isso é refletido no título, já que "bagatell" em sueco é algo trivial e pequeno, e achei que a composição funcionaria na introdução de "Crusaders", e, lá está. Música instrumental definitivamente tem seu charme, e, provavelmente, haverá mais disso no futuro.

publicidade

Whiplash! / Quais suas músicas favoritas do Hollow, e em quais você acha que tem uma melhor performance como guitarrista ?

Stoltz / Minhas músicas favoritas no momento são "Transcending Sorrow", "Alone in Darkness" e "Shutdown". Mas essas coisas mudam. Quando gravamos esse álbum, não tínhamos muito tempo de estúdio, e isso teve impacto na minha performance como guitarrista. É difícil relaxar para tocar quando o relógio está constantemente corrento. Os solos que achei que saíram melhor foram os de "Father", "Secluded Dreams" e "Deified".

Whiplash! / Os álbuns do Hollow lançados pela Nuclear Blast tem capas bastante bonitas. Você acha isso importante para o álbum ? Ou acha que ajuda nas vendas do álbum ? Como as capas dos discos da banda foram desenvolvidas ?

Stoltz / Acho que é importante a capa refletir o conteúdo do álbum. É bom se os compradores ao vê-la conseguem identificar o tipo de música que é. A capa do "Modern Cathedral" veio diretamente da cabeça do ilustrador que a fez, Christian Wahlin. Achamo-la bastante bela, e achamos que ele deveria fazer a ilustração da capa de nosso trabalho subsequente. Desta vez já possuíamos algumas idéias, e ele seguiu nossas instruções e também colocou mais do que havíamos pensado no início. Assim como na capa do "Modern Cathedral", queríamos uma mistura de passado e presente, realidade e imaginação, e a ilustração acabou ficando novamente bastante bela.

Whiplash! / Sobre o EP de estréia do Hollow, qual sua opinião sobre ele no presente momento ? Ele é de bastante difícil acesso na atualidade, há planos para um re-lançamento ?

Stoltz / Bem, é nosso disco de estréia, e muito aconteceu desde então. As músicas nele são boas, mas, certamente, faríamo-las de outra maneira agora. Quem quiser adquirir uma cópia pode nos contactar através do website.

Whiplash! / Você gostaria de mudar algo em seus álbuns ? O que ?

Stoltz / Sempre há coisa que poderiam ter sido feitas de modo diferente. Só queria que tivéssemos tido mais tempo com o último álbum. Tínhamos várias idéias que nem tentamos, o que eu acho um pena. Além disso, com o passar do tempo, sua idéia de como as coisas devem ser ou soar muda. Acho que os álbuns que fizemos refletem as circunstâncias em que foram feitos, e, dessa maneira, não gostaria que eles fossem de nenhum outro modo.

Whiplash! / Como foi o epíteto "Hollow" escolhido para representar a banda ? E por que ele foi escolhido ?

Stoltz / O epíteto que representa a banda está aberto a qualquer ajuizamento sobre seu sentido. Apenas achamos que parece bem quando escrito e soa bem quando pronunciado. Também é curto e de fácil memorização.

Whiplash! / Quando o Hollow foi formado ? Vocês tinham desde princípio a intenção de fazer esse tipo de música ?

Stoltz / A banda foi formada em 1989, com eu, Urban Vikstrom e Tomas Nilsson como membros originais. Nós tínhamos um outro guitarrista no começo, mas passamos uma boa parte de tempo como trio, até Marcus Bigren entrar na banda em 93 ou 94. A nossa música contiunuou mais ou menos a mesma durante os anos. Queríamos fazer música pesada, sem cair para o popular, e acho que conseguimos.

Whiplash! / Heavy Metal agora tem uma cena bastante prolífica na Europa, com muitas novas bandas aparecendo. Mas, enquanto algumas são originais e honestas, outras apenas copiam a música de certas agremiações musicais e tiram proveito da boa situação para o heavy metal na Europa.

Stoltz / É embaraçoso para alguém que lembra-se, ou pelo menos conhece, a história desse gênero musical. Minha víscera em que se faz parte da digestão de alimentos, situado entre o esôfago e o duodeno, vira-se quando penso em bandas que tocaram death metal ou alguma outra coisa, por anos, e, subitamente, pegam seus velhos discos do Helloween e começam a copiá-los para fazer dinheiro rápido. Quando a moda mudar novamente vai ser interessante ver o que essas bandas farão e como sua credibilidade ficará abalada. Acho que as gravadoras subestimam a audiência e que há milhares de pessoas por aí que querem ouvir algo fresco e honesto do que a reciclagem que está na moda no momento.

Whiplash! / A Suécia, mesmo sendo um país de área geográfica diminuta, há tempos é um dos países mais importantes para a situação mundial do heavy metal. Nos anos 80, com bandas como Yngwie Malmsteen, Candlemass e Europe, etc passando pela cena de death metal melódico, com At The Gates, In Flames, Dark Tranquility, Opeth, Therion, entre outros, e as atuais bandas de prog metal, heavy metal tradicional e power metal, como HammerFall, Nocturnal Rites, Narnia, Memento Mori, Destiny, Treasure Land, Mayadome, sem falar de estilos mais extremos, com bandas como Marduk, The Abyss, Manegarm e outras. O que você acha dessas bandas e da cena sueca em geral ?

Stoltz / A Suécia tem boa reputação, e as bandas por você citadas demonstram bem isso. É vantagem vir da Suécia e tocar esse tipo de música. Talvez você goste de saber que Nocturnal Rites vem da mesma cidade que o Hollow, Umea, que tem uma população de apenas 100.000 habitantes. Contudo, as bandas suecas que mais escuto e aprecio não estão em sua lista: Hexenhaus e LeFay, duas bandas que merecem ser ouvidas.

Whiplash! / Quais suas maiores influências tocando e compondo ?

Stoltz / Minhas maiores influências como compositor são Judas Priest, Queensryche, Nevermore e Testament. Também tenho escutado bastante músicas folk. Como guitarrista, K. K. Downing e Andy LaRocque.

Whiplash! / O que tens escutado recentemente ? E quais algumas de teus favoritos álbuns de todos os tempos ?

Stoltz / Tenho escutado bastante os dois últimos álbuns do Nevermore. Também acho alguns trabalhos do Testament interessantes. Favoritos de todos os tempos são "Defenders of the Faith" do Judas Priest, "Conspiracy" do King Diamond e "Break Like The Wind" do Spinal Tap.

Whiplash! / Quais seus planos e expectativas para o Hollow no futuro ?

Stoltz / Agora estamos fazendo alguns concertos aqui pela Escandinávia, e, quando acabarmos, começaremos a trabalhar em material novo. Esperamos poder realizar mais de nossas ambições musicais com nosso próximo álbum. Também espero que mais pessoas nos descubram e gostem de nós.

Whiplash! / Por favor, deixe uma mensagem para seus fãs brasileiros e leitores do Whiplash.

Stoltz / Palavras não podem demonstrar o quão excitante é que a música que escrevo em meu apartamento encontrou um caminho pelo mundo inteiro até chegar a vocês, e, sinceramente, espero um dia encontrá-los. Seja verdadeiro ao verdadeiro metal e "hold your banners high"!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Iron Maiden: Tenho inveja dos fogos do Slipknot,diz BruceIron Maiden
"Tenho inveja dos fogos do Slipknot",diz Bruce

Monsters of Rock: a feijoada que quase derrubou King DiamondMonsters of Rock
A feijoada que quase derrubou King Diamond


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin