Em 26/03/1986: Começa o reinado de Sammy Hagar no Van Halen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Ver Acessos

O VAN HALEN estava tão atrasado pra entregar as fitas de "5150" que o álbum fora adiado e sua data de lançamento jogada pra frente. Dois shows de aquecimento em Anchorage, no Alaska, e um terceiro no Havaí foram cancelados porque o álbum ainda estava sendo mixado por Eddie, Don Landee e Mick Jones entre um ensaio e outro [eles foram remarcados para o fim da turnê, mas, por razões desconhecidas, cancelados novamente].

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesGuitar World: melhores solos de guitarra de todos os tempos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Então, finalmente, quando o novo álbum foi completo e a turnê estava pronta pra começar a união de Hagar com o Van Halen estava prestes a encarar seu maior teste - os fãs. "5150" fora lançado no dia 24 de Março de 1986. Três dias depois, em Shreveport, Lousiana, Sammy Hagar foi apresentado formalmente à plateia do Hirsch Memorial Coliseum como o novo vocalista do Van Halen. A imprensa estava lá em hordas para testemunhar o evento, motivados pelo interesse de ver como Hagar seria aceito. Naquela noite, uma casa lotada com 10 mil pessoas gritou sua aprovação.

Uma versão reformada do BACHMAN TURNER OVERDRIVE abriu a tão aguardada turnê. Nas semanas seguintes, o show do Van Halen foi aplaudido entusiasmadamente por plateias lotadas por todo os EUA. Um mês depois de ter sido lançado, '5150' permaneceu por 4 semanas no topo das paradas da Billboard. Foi o primeiro álbum do Van Halen ao chegar ao primeiro posto. Em maio, "Why Can't This Be Love" chegou a #3, e em julho o álbum havia vendido 3 milhões de cópias. Milhões de fãs adoraram a junção entre Hagar e o Van Halen. Mas nem todo mundo engolia aquilo - não importava quantos álbuns fossem vendidos, muitos fãs ainda preferiam a formação original do Van Halen. Havia, basicamente, três séquitos de fãs- aqueles que preferiam Dave, aqueles que preferiam Sammy, e aqueles que amavam a banda com qualquer um dos dois. Quanto à mídia, alguns jornalistas aplaudiam a nova direção do grupo, enquanto outros acreditavam que a banda logo veria o fim de sua parceria com Sammy Hagar.

"Eu gostava da polêmica", afirmou Sammy. "Se você quer saber mesmo, eu vivia dela. Eu gostava do fato de que eu tinha desistido de uma carreira solo de sucesso para entrar para uma banda, ao invés de sair de um grupo para ter uma carreira solo como todo mundo faz. Muita gente resenhou aquele disco - algumas boas,muitas más. Por exemplo,letras sendo impressas em um álbum do Van Halen pela primeira vez. Teve um cara da Playboy que me acusou de egocêntrico por causa disso. Havia algumas grandes letras em '5150', das quais eu estava extremamente orgulhoso, especialmente em músicas como 'Best Of Both Worlds', 'Good Enough', e 'Love Walks In'".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sammy depois admitira em sua autobiografia que esteve extremamente nervoso sobre o primeiro show com o Van Halen. "Nós fomos até Shreveport, Louisiana, para fazer aquele show em 26 de março de 1986. Eu estava zoado. Eu não acho que já tenha ficado mais nervoso do que aquilo antes de um show. Nós fomos e abrimos com 'One Way to Rock', uma de minhas músicas. A barreira do fosso veio abaixo. A plateia enlouqueceu. Isso aconteceu em um instante, um estalar de dedos. Foi matador. Estávamos no topo do mundo naquele momento."

[Nota do editor: Sammy erra nesse relato; na verdade, a banda entrou com 'You Really Got Me']

"Eu me recusei a cantar 'Jump'. Era difícil demais pra mim. Eu escrevo minhas próprias músicas. 'Jump' tinha uma letra difícil pra mim - 'Can't you see me standing here, I've got my back against the record machine, you know what I mean, you know what I mean? I might as well jump' Aquilo era difícil pra mim. Eu não poderia cantar a música com o coração e a alma. Eu tenho que cantar algo que signifique algo pra mim."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"'Hey, hey, hey you, who was that? Hey, baby, how you been? ' Eu não conseguiria cantar aquela merda, por melhor que fosse. Na primeira noite, em um momento de pânico, eu chamei um cara da plateia para cantá-la. A plateia pirou. A banda adorou. Quando o cara mandava "I might as well...", eu dava uns pulos feito um louco. Funcionou. Continuamos fazendo. Durante a turnê toda, eu cantei 'Jump' talvez duas vezes."

Quanto ao set list da turnê, Sammy disse a Ed, Alex e Michael que ele não queria tocar muito material antigo. Eles estavam totalmente de acordo. Eles decidiram sair em turnê e se afirmar majoritariamente com material novo. A turnê foi documentada no VHS/DVD/Blu-ray 'Live Without A Net'.

Típico set list da turnê de '5150':

You Really Got Me
There's Only One Way to Rock
Summer Nights
Get Up
Drum Solo
Why Can't This Be Love?
"5150″
Bass Solo
Panama
Best of Both Worlds
Love Walks In
Good Enough
Guitar Solo
I Can't Drive 55
Ain't Talkin' 'Bout Love
Jump
Rock and Roll




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Fatos ImportantesTodas as matérias sobre "Van Halen"Todas as matérias sobre "Sammy Hagar"


Noisecreep: as 10 melhores canções sobre sexoNoisecreep
As 10 melhores canções sobre sexo

Van Halen: com banda inativa, reunião com Sammy é grande ilusãoVan Halen
Com banda inativa, reunião com Sammy é grande ilusão


Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições

Guitar World: melhores solos de guitarra de todos os temposGuitar World
Melhores solos de guitarra de todos os tempos


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280