RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemCinco músicos que nunca voltarão para as bandas que os consagraram

imagemO único megahit do RPM que Paulo Ricardo não toca mais no show por justo motivo

imagemMetallica anuncia novo álbum, "72 Seasons", nova turnê e libera uma música nova

imagemLed Zeppelin e a fala que Robert Plant tem vergonha mas não tem como apagar da história

imagemO motivo pelo qual Steven Tyler disse que "daria na cara" de Elvis Presley

imagemMetallica anuncia turnê mundial com Pantera, Architects, Five Finger Death Punch e outros

imagemBilly Sheehan diz que Mr. Big encontrou um novo baterista

imagemOzzy Osbourne: a chocante e nojenta cena mostrada no filme do Motley Crue

imagemA importância de James Hetfield ter desabafado sobre saúde mental em show no Brasil

imagemDeep Purple: Ian Gillan lamenta morte de esposa, com quem estava casado há 38 anos

imagemJoe Bonamassa: "Jimmy Page tem a sonoridade mais difícil de copiar"

imagemO motivo pelo qual Erasmo Carlos recusou gravar música de Serguei nos anos 60

imagemDavid Gilmour pilota o próprio avião para ir tocar em disco de Donovan

imagemA lenda de que Blackmore contratou seguranças para impedir Graham Bonnet de cortar o cabelo

imagemMetallica: camiseta exclusiva estará disponível por apenas 72 horas


Samael Hypocrisy
Stamp

Resenha - Nine Mirrors - No One Spoke

Por Victor de Andrade Lopes
Em 25/11/21

[an error occurred while processing this directive]

Nota: 8

Após uma bem sucedida campanha de financiamento coletivo (já vi medalhões do metal cancelarem iniciativas do tipo por falta de doações), o ainda pouco conhecido sexteto catarinense de metal sinfônico No One Spoke finalmente lançou sua estreia Nine Mirrors. O CD já está por aí desde o início do ano, mas só chegou às minhas mãos agora em novembro, daí a demora na resenha.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A obra nos traz nove faixas (quase todas assinadas pelos seis componentes) de um metal sinfônico de uma estirpe raramente vista em terras tupiniquins. O instrumental pesado, garantido em boa parte pelo guitarrista André Medeiros, é aliado a teclados densos (pelos dedos de Thiago Gonçalves), vocais líricos da soprano Carla Domingues e um violino "de verdade" (isto é, não sintetizado) executado por Iva Giracca, integrante fixa da formação.

A abertura "Bridge to Sanity" serve como ótimo cartão de visitas para o que a banda tem a oferecer. Em "Blue Way", começa-se a notar que Carla tem um timbre curiosamente parecido com o de Anette Olzon (The Dark Element, Allen/Olzon, ex-Nightwish). A partir de "Fear of Regret", começamos a ver que o grupo tem um pezinho no progressivo. Temos um mergulho neste gênero no destaque "Rise Again", com uma seção instrumental com direito a duelo de guitarra, violino e teclado sobre uma base matadora da dupla Artur Cipriani (baixo) e Gabriel Porto (bateria).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco reservou espaço para baladas, inclusive uma escrita pelo ex-guitarrista Marcelo Rosa: "Sigh". A outra, acústica em boa parte, é "Trust Yourself" (Gabriel Porto, Carla Domingues), a mais comprida de todas - embora não seja a faixa que mais parecesse merecer uma duração relativamente longa. Sobrou espaço até para a experimentação: "Final Breath", uma espécie de interlúdio quase todo instrumental e envolto em uma aura de mistério e tensão que destoa das demais canções.

O single que apresentou os catarinenses ao mundo, "Milonga para las Reinas", chega quase todo em espanhol para abordar uma temática pra lá de relevante (empoderamento feminino). E tudo se encerra com uma bela interpretação sinfônica de "Rainbow in the Dark" (Ronnie James Dio, Vinny Appice, Jimmy Bain, Vivian Campbell), do Dio, com participação de ninguém menos que o baixista Rudy Sarzo (The Guess Who, ex-Quiet Riot, ex-Ozzy Osbourne, ex-Whitesnake, ex-Manic Eden, ex-Dio, ex-Blue Öyster Cult, ex-Geoff Tate's Queensryche, ex-Devil City Angels).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tirando alguns trabalhos mais sofisticados do Angra ou do Shaman, são poucos os momentos do metal sinfônico brasileiro que empolgam tanto quanto esta estreia do No One Spoke. Nine Mirrors é facilmente um dos destaques do ano e mais uma amostra de que há muito sangue pulsando nas veias do metal nacional.

Abaixo, o clipe de "Fear of Regret":

FONTE: Sinfonia de Ideias
https://sinfoniadeideias.wordpress.com/2021/11/24/resenha-nine-mirrors-no-one-spoke/

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Summer Breeze


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nightwish: Tarja Turunen fala sobre sua demissão da banda

Megadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.