Matérias Mais Lidas

David Gilmour: surpreendendo ao revelar sua música favorita de todos os temposDavid Gilmour
Surpreendendo ao revelar sua música favorita de todos os tempos

Chorão: quando o vocalista do Charlie Brown Jr tretou com Hermes e RenatoChorão
Quando o vocalista do Charlie Brown Jr tretou com Hermes e Renato

Myles Kennedy: um dos guitarristas favoritos dele é brasileiroMyles Kennedy
Um dos guitarristas favoritos dele é brasileiro

Rodolfo Abrantes: ele sentiu presença maligna em shows do Slayer e Marilyn MansonRodolfo Abrantes
Ele sentiu presença maligna em shows do Slayer e Marilyn Manson

Dream Theater: mais barbudo que nunca, Petrucci está muito empolgado com o próximo discoDream Theater
Mais barbudo que nunca, Petrucci está muito empolgado com o próximo disco

Raphael Mendes: e se Bruce Dickinson cantasse Welcome To The Jungle, do Guns NRaphael Mendes
E se Bruce Dickinson cantasse "Welcome To The Jungle", do Guns N

Iron Maiden: como soaria se Enter Sandman, do Metallica, fosse deles? VejaIron Maiden
Como soaria se "Enter Sandman", do Metallica, fosse deles? Veja

Kiss: shows no Brasil devem ser adiados novamente, diz jornalistaKiss
Shows no Brasil devem ser adiados novamente, diz jornalista

Metallica: banda toca Battery na TV para celebrar 35 anos do Master of PuppetsMetallica
Banda toca "Battery" na TV para celebrar 35 anos do "Master of Puppets"

Guns N' Roses: DJ Ashba recusou convite para ficar na banda após volta de SlashGuns N' Roses
DJ Ashba recusou convite para ficar na banda após volta de Slash

Papa Roach: vocalista machuca pescoço ao mostrar como fazer shows em 2021; vejaPapa Roach
Vocalista machuca pescoço ao mostrar como fazer shows em 2021; veja

Dave Mustaine: veja as primeiras guitarras da parceria dele com a GibsonDave Mustaine
Veja as primeiras guitarras da parceria dele com a Gibson

Epica: veja Simone Simons passar leve sufoco com coruja em gravação de clipeEpica
Veja Simone Simons passar leve sufoco com coruja em gravação de clipe

Mamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloideMamonas Assassinas
A história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloide

Metallica: Eu me sinto cada vez mais dinamarquês, afirma Lars UlrichMetallica
"Eu me sinto cada vez mais dinamarquês", afirma Lars Ulrich


Flavio Maranhao

Liam Gallagher: se consolidando como artista solo em seu segundo álbum

Resenha - Why Me? Why Not - Liam Gallagher

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Aleff Jefferson
Enviar Correções  

Nota: 9

Há dois anos atrás, escrevi uma resenha para 'As You Were', que foi considerado por grande parte da mídia como a grade volta de LIAM GALLAGHER após o fim do OASIS e do BEADY EYE. Para minha grata surpresa, o segundo álbum não demorou a chegar e, assim como o primeiro, agradou muito e soa melhor a cada vez que ouço! Vamos para a análise faixa a faixa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

SHOCKWAVE:

O álbum abre com um chute na porta da polêmica Shockwave que, logo após seu lançamento como single, recebeu críticas por soar demasiadamente semelhnate à faixa 'Spread Your Love' da banda BLACK REBEL MOTORCYCLE CLUB (banda que o próprio LIAM já elogiou em seus tempos de OASIS). Bem, polêmicas à parte, o que podemos constatar é que a faixa tem uma pegada que começa com um rock cru e arrastado e explode em um dos melhores pré-refões de todo o disco, seguido de um refrão em coro que, com certeza, vai funcionar muito bem ao vivo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

ONE OF US:

Essa faixa tem uma ótima pegada e arranjos fantásticos com tambores, violinos e um coral que mostram uma riqueza de influências que vai além do bom e velho rock and roll e agrega muito a essa fase da carreira do vocalista. Um destaque é a participlação de GENE GALLAGHER (filho de LIAM) tocando bongos. A polêmica da faixa fica por conta da letra que é, claramente, direcionada a NOEL GALLAGHER, irmão e ex-parceiro de OASIS de LIAM. A canção deixa bem claro como LIAM se sente em relação a seu irmão mais velho e seu desejo de que os dois voltem a ter um bom relacionamento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

ONCE:

Aqui chegamos a um dos pontos mais altos do disco. É impressionante como o início, apenas com o violão e a voz de LIAM, remete aos tempos de glória do OASIS. Mas não fica por aí. A faixa vai ganhando corpo à medida que vai progredindo e evolui com um arranjo grandioso que, junto à letra, que soa como uma reflexão de LIAM sobre sua juventude, emocionam qualquer fã.

NOW THAT I'VE FOUND YOU:

Mais um ponto alto. A letra carrregada de emoção que LIAM escreveu para sua filha MOLLY, junto à melodia extremamente cativante e grudenta fazem dessa música um potencial clássico. Não é preciso ouvir mais de uma vez para ficar com a canção repetindo na cabeça.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

HALO:

Com uma introdução de piano que, imediatamente, remete à faixa Bring The Light do BEADY EYE, Halo contrasta bem com a pegada semi acústica das três faixas anteriores. O refrão e o solo de guitarra também merecem destaque nessa faixa que, com certeza, vai funcionar muito bem ao vivo.

WHY ME? WHY NOT:

A faixa que dá nome ao disco é, sem dúvidas, uma das melhores da carreira solo de LIAM. A pegada arrastada e a letra já empolgam até chegar no refrão que, para este que vos escreve, é o melhor de todo o álbum. A parte em falsete do início do refrão é fantástica, porém, infelizmente, é pouco provável que nosso querido LIAM vá reproduzir ao vivo tal qual foi gravada (a presença de NOEL cairia bem para cantar essa parte nos shows).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

BE STILL:

Aqui temos mais um rock bem direto com um pré refrão e um refrão fantásticos. A letra que fala sobre 'manter a cabeça erguida' e ser fiel à sua essência, casa perfeitamente com as melodias e tem tudo para se tornar obrigatória nos setlists dos próximos shows.

ALRIGHT NOW:

Não é surpresa para ninguém, que LIAM é um fã declarado de BEATLES e de várias bandas clássicas dos anos 60 e 70. Essa faixa deixa explícita essas influências e soa extremamante agradável mostrando que LIAM só chegou onde está hoje porque está sentado sobre os ombros de gigantes (!!!).

MEADOW:

Continuando na pegada das influências dos anos 60 e 70, temos uma balada semi acústica com uma pegada bem psicodélica e com um solo de guitarra que remete aos trabalhos de GEORGE HARRISSON com os BEATLES. Certamente, não é a faixa mais empolgante do álbum, mas vai agradar os fãs.

THE RIVER:

Em contraste com as duas faixas anteriores, aqui temos uma música mais 'crua' e, definitivamente, mais pesada com uma pegada bem arrastada. O próprio LIAM havia comentado que essa era uma das faixas mais pesadas presentes nesse trabalho e, de fato, é.

GONE:

Aqui torna-se claro que a carreira solo de LIAM é bem mais do que apenas uma tentativa de soar como o OASIS. A pegada meio meio country, meio folk, funciona muito bem nessa música.

INVISIBLE SUN (BÔNUS):

Essa música, por si só, é um motivo para comprar a versão deluxe do álbum. Sem dúvidas uma das faixas mais empolgantes com um dos refrões mais marcantes do trabalho. Impossível ouvir só uma vez.

MISUNDERSTOOD (BÔNUS):

Bem, parece que LIAM decidiu guardar as melhores músicas para quem quiser comprar a versão deluxe. Aqui temos uma das baladas mais lindas da carreira do vocalista. A letra introspectiva deixa claro que NOEL não é o único GALLAGHER capaz de escrever letras fantásticas. Arrisco dizer que Misunderstood é melhor que o single Once e que, se tivesse sido lançada pelo OASIS, seria um clássico imediato!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

GLIMMER (BÔNUS):

É impossível não pensar no R.E.M. nos primeiros segundos de audição de Glimmer, e isso é uma ótima surpresa. Essa faixa encerra a versão deluxe de Why Me? Why Not com uma vibe bastante positiva.

Ao final da audição, é impossível não querer ouvir o álbum novamente. Quando comparamos com seu antecessor, WHY ME? WHY NOT mostra-se um álbum mais comercial, com mais faixas pensadas para serem apresentadas ao vivo, porém, é impossível dizer qual o melhor entre os dois (e, sinceramente, não há a mínima necessidade).

publicidade

A certeza que fica é que LIAM GALLAGHER está cada vez mais consolidado como artista solo e que está cada vez mais ditante do estigma de que, sem NOEL, ele não conseguiria fazer boas músicas. Todos sabemos que LIAM contou com vários colaboradores em todas as canções de WHY ME? WHY NOT, porém, ele não é o primeiro nem o último vocalista em carreira solo a fazer isso.

Tracklist:
01. Shockwave
02. One of Us
03. Once
04. Now That I’ve Found You
05. Halo
06. Why Me? Why Not.
07. Be Still
08. Alright Now
09. Meadow
10. The River
11. Gone
12. Invisible Sun (Bônus)
13. Misunderstood (Bônus)
14. Glimmer (Bônus)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Why Me? Why Not - Liam Gallagher

Liam Gallagher: Novo álbum celebra a zona de conforto


Stamp
publicidade
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Oasis: Liam Gallagher o melhor vocalista de todos os temposOasis
Liam Gallagher o melhor vocalista de todos os tempos

Robert Plant: Ele desdenhou Liam Gallagher, do OasisRobert Plant
Ele desdenhou Liam Gallagher, do Oasis

Liam Gallagher: choque anafilático após comer um M&M da cor azulLiam Gallagher
Choque anafilático após comer um M&M da cor azul


Deep Purple: o riff de Smoke on the Water foi criado por Tom Jobim?Deep Purple
O riff de "Smoke on the Water" foi criado por Tom Jobim?

Bullet For My Valentine: Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron MaidenBullet For My Valentine
Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron Maiden


Sobre Aleff Jefferson

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.