Enforcer: evolução ou involução?

Resenha - Zenith - Enforcer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alexandre Veronesi
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

Quem curte Heavy Metal tradicional e está, mesmo que minimamente, inteirado com o que anda rolando na cena durante a última década e meia, naturalmente conhece o ENFORCER. O grupo, formado em 2004 e oriundo de Arvika, na Suécia, é um dos principais expoentes da intitulada NWOTHM (New Wave Of Traditional Heavy Metal), e chega neste 2019 com seu aguardado e polêmico quinto álbum de estúdio, "Zenith", após longos 4 anos desde o ótimo "From Beyond".

Forever: grupo de Jonas Wikstrand, do Enforcer, lança videoclipe para o single "Train"WatchMojo: os 10 guitarristas mais subestimados de todos os tempos

Temos em "Zenith" um registro diferente, bastante variado, sendo uma espécie de carta de amor do ENFORCER aos seus 'mentores', suas grandes influências. A cada canção, é possível identificar nuances e aspectos extraídos diretamente de bandas consagradas e variados sub-gêneros do Hard Rock / Metal, mas não digo isso de forma depreciativa: o material passa longe de ser plagiante. As ditas 'influências' são inseridas nas músicas de forma natural, (quase) sempre respeitando as características que o grupo forjou ao longo de sua carreira. Bons exemplos disso são "Zenith Of The Black Sun", com passagens de guitarras 'dobradas' a lá Iron Maiden; "The End Of A Universe", fortemente baseada em "For Whom The Bell Tolls", do Metallica; "Forever We Worship The Dark", com pitadas de Judas Priest e King Diamond; e "Ode To Death", detentora de alguns trechos claramente inspirados no som do Manowar.

O 'quase sempre' do parágrafo anterior pode ser justificado através das faixas "Regrets", semi-balada pouco inspirada; "Sail On", um chatíssimo e estranho flerte com o Rock Alternativo"; e "One Thousand Years Of Darkness", divertida canção com notáveis influências de música Pop (me lembrou "Maniac", do cantor Michael Sembello, em alguns momentos). Em contrapartida, sons como "Die For The Devil", "Searching For You" e "Thunder And Hell" resgatam aquela veia mais Heavy/Speed que consagrou o grupo, e devem fazer a alegria dos fãs.

Em suma, "Zenith" é um álbum razoável e irregular, tendo seus altos e baixos. Inegavelmente, o quarteto apresenta aqui uma clara evolução técnica, porém, na tentativa de criar algo novo, parece ter perdido levemente a mão, fazendo assim com que o resultado final se tornasse desordenado e pouco orgânico.

TRACKLIST
01. Die For The Devil
02. Zenith Of The Black Sun
03. Searching For You
04. Regrets
05. The End Of A Universe
06. Sail On
07. One Thousand Years Of Darkness
08. Thunder And Hell
09. Forever We Worship The Dark
10. Ode To Death

LINE-UP
Olof Wikstrand - vocal e guitarra
Jonathan Nordwall - guitarra
Tobias Lindqvist - baixo
Jonas Wikstrand - bateria, backing vocals, teclado e piano


Outras resenhas de Zenith - Enforcer

Enforcer: Mudança de sonoridade no álbum Zenith




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Enforcer"


Forever: grupo de Jonas Wikstrand, do Enforcer, lança videoclipe para o single "Train"

As Novas Caras do Metal: especial 20 novas bandas de metal tradicionalAs Novas Caras do Metal
Especial 20 novas bandas de metal tradicional

NWOTHM: 10 bandas novas legais para você conhecerNWOTHM
10 bandas novas legais para você conhecer


WatchMojo: os 10 guitarristas mais subestimados de todos os temposWatchMojo
Os 10 guitarristas mais subestimados de todos os tempos

Slash: Sweet Child é a coisa mais gay que alguém poderia comporSlash
"Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor

Humor: oito razões pra dormir com um bateristaHumor
Oito razões pra dormir com um baterista

Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o NoisecreepVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Manowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?Manowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

Slash: um resumo de suas experiências ao longo dos anosSlash
Um resumo de suas experiências ao longo dos anos

Márcio Guerra Canto: o Axl Rose paraguaio que parece o Sebastian Bach (vídeo)Márcio Guerra Canto
O Axl Rose paraguaio que parece o Sebastian Bach (vídeo)


Sobre Alexandre Veronesi

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336