Blind Guardian: Som direto e matador em Battalions of Fear

Resenha - Battalions of Fear - Blind Guardian

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Domingues
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Battalions of Fear é o primeiro álbum de estúdio da banda alemã Blind Guardian.

Blind Guardian: capa de novo álbum orquestrado é divulgadaPink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitual

Com uma sonoridade mais direta e agressiva em relação aos registros posteriores, o disco faz referências ao Senhor dos Anéis nas faixas Majesty, By the Gates of Moria, Gandalf's Rebirth, Wizard's Crown e Run for the Night.

Já a música Guardian of the Blind foi inspirada no livro de Stephen King: "A Coisa".

Battalions of Fear é uma crítica contra o presidente americano da época Ronald Reagan e sua política.

Wizard's Crown faz ainda uma referência ao mago ocultista Aliester Crowley.

"Majesty" (7:28): clássico da banda executado em quase todos os shows. É introduzida por um tema de parque de diversão;

"Guardian of the Blind" (5:09): palhetadas rápidas e muito bumbo duplo;

"Trial by the Archon/Wizard's Crown" (5:31): é dividida em duas partes, primeiro instrumental e clássica com uma introdução que lembra muito o som do Iron Maiden no começo da carreira. Depois com Wizard's Crown que é cantada;

"Run for the Night" (3:33): rápida e com refrão bem melódico;

"The Martyr" (6:14): solos supersônicos de guitarra executados com maestria pela dupla André Olbrich e Marcus Siepen. Guitarras dobradas e belas viradas de bateria fazem parte da canção que se refere a Jesus Cristo;

"Battalions of Fear" (6:06): a faixa título tem grandes solos e segue a mesma sonoridade do álbum: rápido e melódico;

"By the Gates of Moria" (2:52): épica e instrumental tem o tema inspirado na sinfonia n°9 "Do Novo Mundo" do compositor clássico Dvorak;

"Gandalf's Rebirth" (2:10): faixa bônus instrumental solada do começo ao fim.

Ano: 1988
Gravadora: Virgin Records

Formação
Hansi Kurch (vocais e baixo)
André Olbrich (guitarra)
Marcus Siepen (guitarra)
Thomas Stauch (bateria)


Outras resenhas de Battalions of Fear - Blind Guardian

Blind Guardian: O lado mais cru e veloz em Battalions Of Fear




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blind Guardian"


Blind Guardian: capa de novo álbum orquestrado é divulgadaBlind Guardian
Capa de novo álbum orquestrado é divulgada

Blind Guardian: Em 1995, banda começa a ganhar o mundo

Metal sinfônico: os 10 melhores segundo o TeamRockMetal sinfônico
Os 10 melhores segundo o TeamRock

Hard & Metal: dez músicas que soam melhor ao vivoHard & Metal
Dez músicas que soam melhor ao vivo

Power Metal: 10 álbuns essenciais do estiloPower Metal
10 álbuns essenciais do estilo


Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualPink Floyd
The Wall é uma obra de arte conceitual

Bruce Dickinson: vocalista elege seus 5 álbuns preferidosBruce Dickinson
Vocalista elege seus 5 álbuns preferidos

Os Simpsons: bandas de Rock na versão amarelaOs Simpsons
Bandas de Rock na versão amarela

Osama Bin Laden: O que havia na sua coleção de cassetes?Slipknot: Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunirQueen: os músicos filhos dos integrantesTop 10: Os mais influentes álbuns de Metal Tradicional

Sobre André Domingues

Apaixonado por Metal e guitarra, sou formado em Música, gosto de escrever, ler, tocar e escutar músicas.

Mais matérias de André Domingues no Whiplash.Net.

adGooILQ