Box-47: Do Hardcore ao Nu-Metal num piscar de olhos

Resenha - Trascendência - Box-47

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Artie Oliveira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Transcendência, substantivo feminino que significa "ato de subir, de escalar, de mudar"... É exatamente o que o segundo álbum da banda campineira Box-47 nos apresenta!

Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileiraDream Theater: semelhanças na capa de álbum?

Formada em meados de 2007 e com dois trabalhos já lançados, "Sigam-me os Loucos" e "Choque de Realidade", a Box-47 se firmou como uma das bandas da região que continua a tocar hardcore, porém, depois de dez anos eis que surge "Transcedência", um disco de... NU-METAL!

Calma, eu explico... Além de toda a influência evidente de Green Day, Blink-182 e Sum 41 desde o primeiro disco, todos sempre foram muito fãs de bandas como o Papa Roach, mas nunca conseguiram colocar isso em suas músicas, o que enfim transpareceu no álbum "Transcendência".

Usando de afinação aberta em Dó na maioria das faixas do disco, percebe-se que apesar de ter incorporado as influências do Nu-Metal, eles não abandonaram a veia do "pop-punk", como é o caso das músicas "Fórmula de Ilusão" e "Amizades Corrompidas", que consegue mesclar perfeitamente o novo e o velho e em alguns momentos remete a "New Colors", da banda americana Islander.

Pensando em "Lado A" e "Lado B" de um disco, tem-se entre "Converse com seus Filhos" e "Random Personalities" o ponto de mudança entre tudo: arranjos, afinação, melodia vocal, etc. Das onze faixas (contando com a introsução), duas delas, "Heróis da Resistência e Autorretrato" foram apresentadas pela primeira vez ao público no programa RAW Sessions, do RG Estúdio de Americana/SP. Um ponto a de considerar é que a alternância entre as vozes entre Uill Lisboa e Matheus Lemos continua e agora conta com uma melhora significativa das linhas de voz de Uill, que soam mais naturais, condizentes com sua tessitura como vocalista. Uma evolução!
Por enquanto, o álbum só está disponível nas plataformas de streaming e contou com produção da própria banda.

01. Intro
02. Abrindo os Olhos
03. Sua Vez
04. Fórmula da Ilusão
05. O Fim de Maio
06. Converse com seus Filhos
07. Random Possibilities
08. Esquece
09. Autorretrato
10. Heróis da Resistência
11. Amizades Corrompidas

Ouça em:
https://open.spotify.com/album/2su5tT0iVIrguFRXXM7WQa




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Box-47"


Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileiraThrash Metal
10 novas promessas - incluindo uma brasileira

Dream Theater: semelhanças na capa de álbum?Dream Theater
Semelhanças na capa de álbum?

Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?
Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?

Separados no nascimento: Cazuza e Lauro CoronaRob Halford: "Ninguém escolhe ser Gay"Thrash Metal: Os melhores discos lançados depois do ano 2000Coverdale: "eu não queria participar do declínio do Purple"

Sobre Artie Oliveira

Campineiro de vinte e poucos anos que tá nesse negócio de roquenrou independente desde os 16 e não pretende picar a mula tão cedo.

Mais matérias de Artie Oliveira no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336