Hardshine: Projeto hard de Leandro Caiçolo faz valer a espera

Resenha - So Far and So Close - Hardshine

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Uma das principais críticas que faço à imprensa especializada em heavy metal no Brasil é a falta de coerência e o baixo nível de exigência da imensa maioria dos resenhistas. Explico: para a grande maioria dos blogs e sites - e até o povo das revistas que falam sobre o assunto -, todo e qualquer disco de uma banda brasileira de metal ou hard rock é nota 10, excelente, incrível e já nasceu clássico. Isso cria vários problemas. Por um lado, baixa o nível de exigência não só de quem escreve, mas também de quem produz e consome a música. E, no outro lado da moeda, faz com que álbuns realmente bons passem batido e fiquem perdidos neste mundo utópico e maravilhoso onde tudo nasce excelente e com potencial para mudar o mundo.

5000 acessosFrances Bean Cobain: filha de Kurt posa para ensaio sensual5000 acessosFama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil

Dito isso, vamos para algo que realmente é bom e merece todos os elogios que receberá: "So Far and So Close", disco de estreia do Hardshine. A banda é formada por Leandro Caiçolo (vocal), Pedro Esteves (guitarra), Bruno Ladislau (baixo) e Anderson Alarça (bateria), músicos já conhecidos de quem acompanha a cena nacional. O trabalho foi gravado no início de 2013 no Masterpiece Studio, em São Paulo, e finalmente está saindo em formato físico. "So Far and So Close" é o primeiro lançamento da TRM Records, selo que está chegando ao mercado em uma iniciativa de Thiago Rahal Mauro, colaborador de longa data da Roadie Crew, e o disco pode ser encontrado em lojas com Die Hard, Hellion Records e Voice Music.

Tendo Caiçolo e Esteves como principais forças criativas, a ideia do Hardshine é produzir um som voltado para o hard rock, com influências das escolas setentista e oitentista do gênero - principalmente a segunda, como fica claro no disco. São dez faixas, todas trazendo os elementos que fazem o estilo ser tão cativante: riffs fortes, refrãos marcantes, boas melodias e composições bem construídas, além das indefectíveis baladas.

Ainda que o hard rock dos anos 1980 não esteja entre os meus gêneros favoritos de música, é inegável que o quarteto conhece a seara por onde se aventura. O destaque principal é Leandro Caiçolo, dono de uma voz acima de média e que consegue se sair bem tanto nas canções mais agitadas quanto nos momentos mais calmos.

"So Far and So Close" cai como uma luva como trilha pra pegar tanto a estrada como para encarar o vai e vem do dia a dia, a bordo do veículo que for. Bem acabado, o disco, apesar de já ter quatro anos de vida, chega ao grande público ainda refrescante e causa uma ótima impressão.

Vale a pena conhecer, vale a pena ouvir. E vale frisar: os elogios são todos merecidos.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de So Far and So Close - Hardshine

248 acessosHardshine: Hard/heavy pesado e melódico na medida certa

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Hardshine"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Hardshine"

Frances BeanFrances Bean
Filha de Kurt Cobain posa para ensaio sensual

FamaFama
5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil

Zakk WyldeZakk Wylde
Comparando Synyster Gates com Randy Rhoads

5000 acessosAs regras do Black Metal5000 acessosHugo Mariutti: indignado com piada sobre a realidade da cena metal no Brasil5000 acessosMarilyn Manson: é do cantor o vídeo mais assustador5000 acessosRush: Alex Lifeson fala sobre o peso da idade4797 acessosMelhor que Galinha Pintadinha: como alegrar uma criança com Power Metal5000 acessosFoo Fighters: "Não odiamos o Coldplay, só os zuamos"

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online