Powerfull: Em nova banda, Mario Pastore aposta em som tradicional

Resenha - Warrior Soul - Powerfull

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Mario Pastore é um dos vocalistas mais conhecidos e veteranos da cena metal brasileira. Com passagens por Delpht, Acid Storm, Heaviest, além do projeto Hamlet e da banda que batizou com o seu sobrenome, o músico está com uma nova banda, para alegria de seus fãs.

5000 acessosGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos5000 acessosMomentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outros

O Powerfull traz Pastore ao lado do guitarrista Jones Jones e do baterista Vagner Gilabel - o nome do baixista que gravou o disco não foi divulgado. "Warrior Soul", estreia do grupo, saiu no final do ano, e é indicado para quem curte o speed metal de nomes como Viper, Helloween, Primal Fear e afins - aliás, só eu acho que Pastore possui uma semelhança física, além do timbre vocal, com Ralf Scheepers? A proposta da banda é fazer um som bem tradicional, que bebe na linguagem do gênero e não se preocupa em buscar inovações ou apresentar novas ideias. Pelo contrário: a sensação é que os músicos estão mesmo revisitando o seu passado e prestando tributo à trajetória que cada um deles fez no gênero.

Com uma produção mediana, "Warrior Soul" é aquele disco feito sob medida para quem curte a pegada oitentista, com boas melodias de guitarra, linhas vocais bem construídas, bateria rápida e os vocais agudos característicos de Pastore, que é o destaque do trabalho. Esses ingredientes tem tudo para agradar uma parcela do público, ainda que alguns possam achar estes mesmos elementos cansativos e repetitivos.

Com um tracklist bem homogêneo, "Warrior Soul" possui momentos que farão a alegria dos fãs - a abertura com “Fireball" é um deles, assim como a cadenciada “Screaming Inside” e a bela instrumental acústica “Spain”, que encerra o disco com um agradável acento flamenco -, e dá continuidade a longa e brava trajetória de Mario Pastore.

Pra fechar, um adendo: vi que a banda também gravou uma versão para “I Want Out”, do Helloween, mas a versão disponibilizada para audição não continha a faixa.

Lançamento via Marquee Records.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Warrior Soul - Powerfull

393 acessosPowerfull: Banda de Mário Pastore com pegada de metal tradicional

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Pastore"

PastorePastore
Infelizmente esse é o país do Carnaval, e não do Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Powerfull"0 acessosTodas as matérias sobre "Pastore"

Guitar WorldGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

BizarricesBizarrices
Ozzy Osbourne, Rolling Stones, The Who e outros

Metal NeoclássicoMetal Neoclássico
As regras para se tornar uma estrela do gênero

5000 acessosMeet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportam5000 acessosPink Floyd: a história por trás de "Animals"5000 acessosPunk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGN3783 acessosBlack Sabbath: reuniões, qual se saiu melhor?5000 acessosOlimpíadas: judoca brasileiro usa Heavy Metal pra se aquecer5000 acessosIron Maiden: mais possíveis pistas de shows no Brasil?

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online