RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemOzzy Osbourne revela qual foi o melhor guitarrista de sua carreira solo

imagemRoger Waters atende a Rússia e faz discurso para o Conselho de Segurança da ONU

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemO triste motivo pelo qual o Pink Floyd não podia fazer contato com Syd Barrett

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de "Eu Quero Ver o Oco" do Raimundos?

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemVeja Dave Grohl cantando e agitando em show do Mercyful Fate

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado


Def Leppard Motley Crue 2

Barok-Projekto: Metal com música barroca

Resenha - Sovaga Animo - Barok-Projekto

Por Victor Freire
Fonte: Rock'N'Prosa
Postado em 22 de novembro de 2016

Nota: 8

Já pensou no que a mistura de metal com música barroca originaria? Confesso que nunca imaginei escutar uma banda como o Barok-Projekto. O álbum Sovaga Animo (2016) traz esse conceito bem excêntrico nas bandas de metal. A banda é formada por Karliene Araújo (vocais), Rafael Milhomem (guitarra, flauta e teclado), Muniz (violão e guitarra), Thiago Alberto (baixo) e Júnior Nieri (bateria) e vem de Catalão/GO.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após uma introdução falada em um idioma até então desconhecido, intitulada Antauparolo de prapatra kaciko, com a presença de instrumentos de cordas diversos, o metal é iniciado de fato em Tauba kaj Kerana. Os riffs carregam pouco peso, destacando solos e uma atmosfera dada pelo teclado. Os vocais me lembraram um pouco aquela clima do Cirque du Soleil, onde eles cantam em uma linguagem própria, sendo que aqui a linguagem de fato existe. Posso estar enganado, mas após pesquisa rápida descobri a língua Esperanto. O idioma foi criado na Polônia com o objetivo de ser uma língua neutra, que não pertencia a nenhuma nação. Essa língua não foi só escolhida pela banda para as letras, mas para toda a parte gráfica do álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ce ni estas Abasai´ dá continuidade ao álbum com um início bem heavy metal, destaco ainda a presença de elementos de música celta na composição. No entanto, o metal é o elemento principal. O que gosto é que não só a música, mas o álbum como um todo, possuem aquele clima de ópera, como se estivéssemos assistindo a algum espetáculo ou até mesmo o Cirque du Soleil, como citei antes. Droniga pasio possui início bem nessa linha, com inclusão de cravo, que logo é combinado com as guitarras. Regino de la nokto traz um dueto com vocal gutural, bem legal, gostei também do refrão — mais dentro do metal melódico. A faixa-título, Sovaga animo, vem logo em seguida, trazendo todo um clima céltico. Muito boa a música inteira no violão, flauta e percussão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O peso volta a dominar o álbum com La sep filoj. Arrisco a dizer que é a música com mais elementos do heavy metal presentes. Mais flautas voltam a soar em La sagoj de Ruda´, mas, novamente, o metal volta a ser o elemento principal. Gostei das variações na batida e melodias. Aliás, esse é o maior destaque de todo o álbum: variações. A banda varia muito dentro da linha de composição, incluindo novos instrumentos e a própria sequência das músicas não deixa o álbum monótono — músicas rápidas e lentas intercaladas.

O álbum ainda conta com duas "kroma trako": Kaapora e La plej bona casisto. Confesso que foi o álbum mais diferente que escutei de uma banda do Brasil. Primeiro, o idioma. Apesar de não entender nada, as palavras no Esperanto soam muito bem aos ouvidos e combinam muito bem com o metal. Segundo, a mistura de elementos. A banda firmou a base no metal, mas incluiu elementos diversos da música barroca, como o cravo e o violão. Além disso, combinações de vozes — masculina e feminina (gutural e não) — é outra característica marcante nas músicas.

Meu sentimento com o Sovaga Animo (2016) é que ele deve ser escutado na íntegra, como um álbum do Pink Floyd, por exemplo. Não dá para isolar as faixas. Elas se complementam na obra — como uma verdadeira ópera. O Barok-Projekto conseguiu criar um som próprio e isso é transferido para as músicas, elas não se assemelham com nada que escutei antes.

#Tracklist:

1.Antauparolo de prapatra kaciko
2.Tauba kaj Kerana (Malbeno – 1a parto)
3.Ce ni estas Abasai´
4.Droniga pasio
5.Regino de la nokto
6.Sovaga animo
7.La sep filoj (Malbeno – 2a parto)
8.La segoj de Ruda´
9.Malodio de Akuanduba
10.Kaapora (faixa bônus)
11.La plej bona casisto (faixa bônus)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor Freire

Professor universitário e mestre em Engenharia Mecânica pela UFRN. Nascido no deserto de Mossoró/RN. É fã e colecionador de itens relacionados ao rock'n'roll. Editor-chefe do blog Rock'N'Prosa e guitarrista do Godhound. Acessa o Whiplash! desde a infância e colabora com o site sempre que possível.
Mais matérias de Victor Freire.