All That Remains: Grande amadurecimento na proposta instrumental

Resenha - Order of Things - All That Remains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Eder F. Santos, Fonte: Metal Rock and More
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda formada em Massachusets chega aos seus quinze anos de carreira e apresenta “The Order of Things”, seu sétimo álbum de estúdio. O disco, que é distribuído pela Razor & Tie Records e teve produção de Josh Wilbur (com trabalhos no Lamb of God e Tenacious D), pode ser definido como um aperfeiçoamento da proposta existente em seu antecessor, “A War You Cannot Win” de 2012.

1217 acessosOtep Shamaya: cantora acusa Phil Labonte e Soulfly de homofobia5000 acessosFoo Fighters: Banda mita em protesto homofóbico religioso nos EUA


“The Order of Things” não apresenta a velocidade e o peso que marcaram os primeiros trabalhos, especialmente o terceiro disco “The Fall of Ideals”, mas em compensação podemos conferir um grande amadurecimento na proposta instrumental da banda, especialmente nos solos do guitarrista Oli Herbert, que estão mais elaborados e atrativos se compararmos com os do último álbum. Outro fato que merece destaque é a maior presença de Jeanne Sagan nos vocais, especialmente nas faixas com maior apelo comercial.

O disco abre com “This Probably Won’t End Well”. A música tem início com o teclado que em seguida é acompanhado da guitarra base, posteriormente entra a guitarra solo de Hebert, tal combinação gera uma atmosfera incrível mas que termina assim que o vocal começa, e a faixa torna –se a mais fraca do play, chega a soar com uma música esquecida de ser colocada no álbum anterior. Na sequência “No Knock” faz as coisas melhorarem, uma das mais pesadas do disco, é um típico hardcore que narra o papel de quem vai dirigir o veículo em um plano de fuga. Em seguida “Divide” e “The Greatest Generation” são faixas típicas do metalcore que marca os últimos trabalhos banda.

“For You” chama bastante atenção com a calmaria proporcionada pela guitarra acústica. Outro destaque da balada é o belo solo executado por Hebert. “A Reason for Me to Fight” e “Victory Lap” novamente trazem o álbum para os trilhos da distorção, porém deixam a desejar com a falta de guturais por parte de Philip Labonte, especialmente a primeira. “Pernicious” de certa forma mantem a mesma pegada mas o que a difere das anteriores é a participação mais expressiva de Jeanne nos vocais. Em seguida “Bite my Tongue” e “Fiat Empire” fazem lembrar os primeiros discos da banda, a primeira por apresentar uma maior criatividade instrumental, e a segunda pela ótima performance de Labonte.

Na sequência “Tru-Kvlt-Metal” finalmente revela o All That Remains, que conquistou sua maior base de fãs. Com uma pegada muito semelhante a “This Calling”, o maior clássico da banda, a letra discorre sobre a falta de senso crítico das pessoas. A faixa faz uma perfeita combinação de três fatores. Uma boa letra, um instrumental pesado e criativo, além de guturais na medida certa.

“Criticism and Self Realization”, faixa que encerra o álbum, acaba deixando a desejar em um desses fatores. A letra que em um primeiro momento deixa entender que vai seguir com o protesto anterior, acaba se tornando em uma mensagem com pouco sentido concreto. No restante é uma das melhores do álbum.

The Order of Things apresenta – se como um disco mais técnico e criativo se compararmos com seu antecessor, porém isso custou uma perda de peso nas músicas. Se a mudança foi pra melhor ou pra pior, cada um pode ouvir e ter suas próprias conclusões.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

1217 acessosOtep Shamaya: cantora acusa Phil Labonte e Soulfly de homofobia0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "All That Remains"

BateristasBateristas
Alguns que usam a pegada tradicional para tocar

MetalcoreMetalcore
13 músicas que um fã de death metal deve gostar

MetalcoreMetalcore
Nove razões para você adorar o estilo

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "All That Remains"

Foo FightersFoo Fighters
Banda mita em protesto homofóbico religioso nos EUA

Whiplash.NetWhiplash.Net
Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do site?

Zakk WyldeZakk Wylde
Cinco momentos insanos do guitarrista

5000 acessosGuns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise City5000 acessosHeavy Metal: os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos5000 acessosGaleria - Tatuagens em homenagem a artistas e bandas - Parte 15000 acessosSlipknot: médicos disseram pra Corey maneirar no palco5000 acessosRolling Stones: Keith cola dentes com Super Bonder?5000 acessosExodus: "Ninguém é maior que o Maiden na América do Sul!"

Sobre Eder F. Santos

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online