RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemJimmy Page diz não haver gênio no rock - mas um gênio fez ele se contradizer

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemRússia pede para que Roger Waters fale com a ONU sobre a situação da Ucrânia

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de “Eu Quero Ver o Oco” do Raimundos?

imagemBruce Dickinson explica como cuida de sua voz

imagemRoger Waters ataca a Ucrânia e é ofendido por esposa de David Gilmour


Def Leppard Motley Crue 2

Koshi Inaba: 50 minutos de boa música

Resenha - Singing Bird - Koshi Inaba

Por Victor de Andrade Lopes
Fonte: Sinfonia de Ideias
Postado em 30 de novembro de 2014

Nota: 7

Marcando o quinto trabalho solo do vocalista japonês Koshi Inaba, da dupla de pop/hard rock B'z, Singing Bird é lançado quase um mês após New Horizon, do seu colega de banda Tak Matsumoto. Como nos seus discos anteriores, dois sabores contraditórios se misturam: "já ouvi isto antes" e "ei, isto é novo".

Da serena e quase folk faixa de abertura "Jimii no Asa" ao rock de piano no encerramento "Nensho", o cantor passeia por diversas influências do rock, sempre com um pé no próprio som cativante do B'z, mas com o outro no mundo que se abre quando se trabalha sozinho.

Basicamente um trabalho de pop rock com tendências para o hard, o disco se mantém constante, com algumas surpresas ao longo do caminho. Um trabalho impecável na guitarra de Ohka Yoshinobu divide espaço com um pegajoso riff eletrônico nos teclados em "Golden Road" Cordas tocantes e femininas de Hiroko Ishikawa e a Lime Ladies Orchestra acompanham um sereno piano em "Nakinagara". Os trabalhos no baixo em "Golden Road", "Stay Free" e Bicycle Girl" e (as duas primeiras por Akihito Tokunaga e a última por Corey McCormick) surpreendem e remetem a Billy Sheehan, com quem o cantor já colaborou em algumas músicas do B'z.

Para os brasileiros, as faixas "Cross Creek", "Bicycle Girl" e "Kodoku no Susume" são motivo de orgulho: o responsável pelos bons riffs de guitarra é o músico Rafael Moreira, pouco conhecido no Brasil mas dono de evidente habilidade com as seis cordas.

Por incrível que pareça, o cantor não abusou de sua voz no disco. Com poucos dos gritos que ele usa no B'z, ele prefere ficar entre o calmo e o firme. Mas não ficou só na cantoria: na faixa de abertura e em "Cross Creek", tocou guitarra. Em "Tomoyo", mostrou sua habilidade com o violão. Até com a cítara elétrica ele lida, de novo na faixa de abertura.

Sem revolucionar nem surpreender demais, Singing Bird entrega o que se espera de um álbum de rock "básico", com momentos memoráveis e outros mais mornos. Como todo álbum solo que se preze, é pessoal e distante do som da banda principal do artista, e garante 50 minutos de boa música aos fãs.

Abaixo, o vídeo de "Nensho":

Track-list:
1. "Jimmy no Asa"
2. "Oh My Love"
3. "Cross Creek"
4. "Golden Road"
5. "Nakinagara"
6. "Stay Free"
7. "Bicycle Girl"
8. "Kodoku no Susume"
9. "Tomo Yo"
10. "Photograph"
11. "Route 53"
12. "Nensho"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.
Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.