Koshi Inaba: 50 minutos de boa música

Resenha - Singing Bird - Koshi Inaba

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Marcando o quinto trabalho solo do vocalista japonês Koshi Inaba, da dupla de pop/hard rock B'z, Singing Bird é lançado quase um mês após New Horizon, do seu colega de banda Tak Matsumoto. Como nos seus discos anteriores, dois sabores contraditórios se misturam: "já ouvi isto antes" e "ei, isto é novo".
5000 acessosAbout.com: site elege os 5 melhores álbuns do Slayer5000 acessosBruce Dickinson: punks não sabem tocar e tem inveja do metal

Da serena e quase folk faixa de abertura "Jimii no Asa" ao rock de piano no encerramento "Nensho", o cantor passeia por diversas influências do rock, sempre com um pé no próprio som cativante do B'z, mas com o outro no mundo que se abre quando se trabalha sozinho.

Basicamente um trabalho de pop rock com tendências para o hard, o disco se mantém constante, com algumas surpresas ao longo do caminho. Um trabalho impecável na guitarra de Ohka Yoshinobu divide espaço com um pegajoso riff eletrônico nos teclados em "Golden Road" Cordas tocantes e femininas de Hiroko Ishikawa e a Lime Ladies Orchestra acompanham um sereno piano em "Nakinagara". Os trabalhos no baixo em "Golden Road", "Stay Free" e Bicycle Girl" e (as duas primeiras por Akihito Tokunaga e a última por Corey McCormick) surpreendem e remetem a Billy Sheehan, com quem o cantor já colaborou em algumas músicas do B'z.

Para os brasileiros, as faixas "Cross Creek", "Bicycle Girl" e "Kodoku no Susume" são motivo de orgulho: o responsável pelos bons riffs de guitarra é o músico Rafael Moreira, pouco conhecido no Brasil mas dono de evidente habilidade com as seis cordas.

Por incrível que pareça, o cantor não abusou de sua voz no disco. Com poucos dos gritos que ele usa no B'z, ele prefere ficar entre o calmo e o firme. Mas não ficou só na cantoria: na faixa de abertura e em "Cross Creek", tocou guitarra. Em "Tomoyo", mostrou sua habilidade com o violão. Até com a cítara elétrica ele lida, de novo na faixa de abertura.

Sem revolucionar nem surpreender demais, Singing Bird entrega o que se espera de um álbum de rock "básico", com momentos memoráveis e outros mais mornos. Como todo álbum solo que se preze, é pessoal e distante do som da banda principal do artista, e garante 50 minutos de boa música aos fãs.

Abaixo, o vídeo de "Nensho":

Track-list:
1. "Jimmy no Asa"
2. "Oh My Love"
3. "Cross Creek"
4. "Golden Road"
5. "Nakinagara"
6. "Stay Free"
7. "Bicycle Girl"
8. "Kodoku no Susume"
9. "Tomo Yo"
10. "Photograph"
11. "Route 53"
12. "Nensho"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "B'z"

About.comAbout.com
Site elege os cinco melhores álbuns do Slayer

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Punks não sabem tocar e tem inveja do Metal

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarrista

5000 acessosGhost: De quais bandas brasileiras eles gostam?5000 acessosMarilyn Manson: "Sou ainda pior fora do palco"5000 acessosKrisiun: "Edu Falaschi não viveu o underground"5000 acessosRamones: os números dos 2.263 shows da banda5000 acessosAC/DC: família Young é uma das mais ricas da Austrália5000 acessosAC/DC: "se alguém pode fazer de Axl um bom vocalista, esse alguém é Angus Young"

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online