Matérias Mais Lidas

O motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimenteO motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimente

Lista: 35 músicas que não são metal, mas o metaleiro pode ouvir em pazLista: 35 músicas que não são metal, mas o metaleiro pode ouvir em paz

Metallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hojeMetallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hoje

A banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício BrancoA banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício Branco

O recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilosO recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilos

Motörhead: o que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com eleMotörhead: o que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com ele

Gene Simmons: Os seus 13 álbuns favoritos de todos os temposGene Simmons: Os seus 13 álbuns favoritos de todos os tempos

AC/DC: as ordens de Malcolm para quem ia subir ao palcoAC/DC: as ordens de Malcolm para quem ia subir ao palco

Iron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnêsIron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnês

Acredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça A Narrative SoundscapeAcredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça "A Narrative Soundscape"

Anitta lança clipe de Boys Don't Cry, com estética rock e punk; assistaAnitta lança clipe de "Boys Don't Cry", com estética rock e punk; assista

Cannibal Corpse: a música que fez George Corpsegrinder querer cantar death metalCannibal Corpse: a música que fez George Corpsegrinder querer cantar death metal

A categórica opinião de Kiko Loureiro sobre SlashA categórica opinião de Kiko Loureiro sobre Slash

Steve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; Parecia um macarrãoSteve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; "Parecia um macarrão"

O principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo DefanteO principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo Defante


Carcass: 21 anos de um verdadeiro divisor de águas do Death Metal

Resenha - Heartwork - Carcass

Por David Torres
Em 23/10/14

Ao lado de bandas como Napalm Death, Unseen Terror, Elecro Hippies, Fear of God e Terrorizer, o Carcass foi um dos pioneiros do Grindcore. A banda inglesa liderada pelo baixista e vocalista Jeffrey Walker havia iniciado com trabalhos viscerais e brutais, indo do Grindcore de seu álbum de estreia, "Reek of Putrefaction" (1988), caminhando em direção ao Death Metal, mas ainda flertando com o Grindcore, em "Symphonies os Sickness" (1989) até finalmente chegar a uma sonoridade completamente direcionada para o Death Metal no aclamado "Necroticism - Descanting the Insalubrious" (1991). Em 18 de outubro de 1993, através do selo da Columbia Records, os britânicos lançam aquele que seria o álbum que marcaria uma tremenda transição na sonoridade da banda, "Heartwork", o quarto álbum de estúdio do Carcass. Há dois dias, esse grande trabalho completou o seu aniversário de 21 anos e nada mais justo que revisitar esse grande feito não apenas da banda, mas do Metal Extremo como um todo.

Contando com uma singela, porém interessante ilustração de capa realizada pelo recém-finado artista plástico suíço H.R. Giger (que é mundialmente conhecido por ter criado o visual do alienígena da série de filmes de ficção científica ''Alien", além de ter desenvolvido artes para bandas como Celtic Frost e Triptycon) e abandonando a temática sangrenta dos primeiros trabalhos e substituindo por visões de uma sociedade decadente, o álbum se inicia com a cadenciada "Buried Dreams". Aqui nós temos um genial trabalho de guitarras, cortesia da excelente dupla Michael Amott e Bill Steer, que são acompanhados pelo grande desempenho do baterista Ken Owen e do "frontmen" Jeff Walker, que destrói os autofalantes com seus vocais tão característicos e rasgados. A ótima "Carnal Forge" vem logo em seguida, iniciando de forma veloz e intensa, apresentando absurdas variações de andamento, "riffs" pesadíssimos e velozes, além de belos solos de guitarras.

O quarteto novamente pisa nos freios e emenda com "No Love Lost", novamente trazendo um andamento mais contido e moderado, mas jamais deixando a qualidade e o "feeling" de lado, entregando aos ouvintes mais uma grande som, com belas viradas de bateria, "riffs" afiados e vocais agressivos e bem encaixados. Logo após, é a vez da excelente faixa título dar as caras. "Heartwork" é uma canção muito bem construída, novamente mostrando um Carcass renovado e ainda mais maduro, possuindo belíssimas harmonias, mudanças de andamento engenhosas e vocais matadores. Assim como a faixa anterior, essa composição também ganhou um videoclipe.

"Embodiment" se inicia com "riffs" truculentos e arrastados e aos poucos vai ganhando mais velocidade e força. Mais uma vez somos brindados com um grandioso trabalho da dupla de guitarristas Amott e Steer, além de viradas insanas de bateria. A sexta faixa é a excepcional "This Mortal Coil", que já abre implodindo os autofalantes com seus "riffs" furiosos e com uma bateria altamente debulhadora. O ouvinte novamente não se decepciona, recebendo doses maciças de vocais perfeitamente agressivos e rasgados e um sempre inspiradíssimo trabalho de guitarras. A explosiva "Arbeit Macht Fleisch" não deixa o ouvinte se entediar, contando com mais uma grande sequência de arranjos e "riffs" muito criativos e violentos, solos velozes e um desempenho descomunal de bateria. Uma curiosidade é que o nome da canção é uma paródia a expressão "Arbeit Macht Frei", que traduzida significa algo como "O Trabalho Liberta", uma frase que era usada na entrada de alguns campos de concentração nazistas.

A interessante "Blind Bleeding the Blind" possui um caótico início e alterna para um andamento cadenciado, construído por uma escala de "riffs" encorpados e rapidamente transita novamente para um ritmo veloz e ensandecido. O "groove" dos "riffs" de Michael Amott e Bill Steer, aliados ao peso das baquetas de Ken Owen caracterizam o começo da nona faixa, "Doctrinal Expletives", uma faixa que possui um ritmo mais contido, porém fascinante. O final desse grande trabalho de estúdio fica reservado para a magnífica "Death Certificate". O "riff" principal é soberbo e marcante e além do peso extraordinário ao longo da canção, nós temos mais variações de andamento bem construídas e esplêndidos solos de melodias de guitarra ao longo da música.

Mais trabalhado, mais diversificado e completamente diferente do que a banda havia concebido em seus trabalhos anteriores, "Heartwork" fez muitos fãs antigos torcerem ao nariz devido a sua mudança drástica no rumo das composições e das letras da banda, entretanto, independente do rumo que a banda tenha decidido tomar e as mudanças pelo qual optaram realizar nesse quarto registro de estúdio, "Heartwork" é realmente uma obra-prima do Death Metal melódico e do Metal Extremo como um todo, sendo referência para diversas bandas até hoje e considerado por especialistas com um dos maiores álbuns de Death Metal da história.

01. Buried Dreams
02. Carnal Forge
03. No Love Lost
04. Heartwork
05. Embodiment
06. This Mortal Coil
07. Arbeit Macht Fleisch
08. Blind Bleeding the Blind
09. Doctrinal Expletives
10. Death Certificate

Faixa Bônus:
11.This Is Your Life"

Jeff Walker (Vocal/Baixo)
Bill Steer (Guitarra)
Michael Amott (Guitarra)
Ken Owen (Bateria)


Outras resenhas de Heartwork - Carcass

Carcass: poucos discos podem ser chamados de revolucionários

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Melodic Death Metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estiloMelodic Death Metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estilo

Os 10 melhores álbuns de 2021, segundo os inscritos do canal Ruthless MetalOs 10 melhores álbuns de 2021, segundo os inscritos do canal Ruthless Metal

Se você for atrás de um público, você acaba se tornando um palhaço, afirma Bill Steer"Se você for atrás de um público, você acaba se tornando um palhaço", afirma Bill Steer

Jeff Walker diz que os membros do Carcass voltarão enferrujados para as toursJeff Walker diz que os membros do Carcass voltarão "enferrujados" para as tours

De Carcass a Iron Maiden, leitores da Ultimate Guitar elegem as melhores músicas do anoDe Carcass a Iron Maiden, leitores da Ultimate Guitar elegem as melhores músicas do ano

Os 10 melhores álbuns lançados em 2021, na opinião de Mateus RibeiroOs 10 melhores álbuns lançados em 2021, na opinião de Mateus Ribeiro

Os melhores álbuns de 2021, na opinião dos colaboradores do site Metal InjectionOs melhores álbuns de 2021, na opinião dos colaboradores do site Metal Injection

Relembre como foi o calendário de lançamentos do metal do agitado ano de 2021Relembre como foi o "calendário de lançamentos do metal" do agitado ano de 2021

Death metal: os melhores álbuns do estilo lançados no ano, em lista da Metal HammerDeath metal: os melhores álbuns do estilo lançados no ano, em lista da Metal Hammer

Heavy Metal: as 10 melhores faixas de abertura instrumentais, em lista da Metal HammerHeavy Metal: as 10 melhores faixas de abertura instrumentais, em lista da Metal Hammer

Death metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1993, pelo canal Ruthless MetalDeath metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1993, pelo canal Ruthless Metal

Death Metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1991, em lista do Ruthless MetalDeath Metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1991, em lista do Ruthless Metal

Metallica: músicos do Mastodon e Carcass gravam versão invertida da clássica BlackenedMetallica: músicos do Mastodon e Carcass gravam versão "invertida" da clássica Blackened

Carcass: a reação de Bill Steer ao saber que a banda foi citada em episódio de FriendsCarcass: a reação de Bill Steer ao saber que a banda foi citada em episódio de "Friends"

Carcass: Bill Steer responde por que a banda demorou tanto para lançar um novo álbumCarcass: Bill Steer responde por que a banda demorou tanto para lançar um novo álbum


Carcass: Suas 5 melhores músicas, segundo os leitores da RevolverCarcass: Suas 5 melhores músicas, segundo os leitores da Revolver

Carcass: frontman defende Babymetal das críticas dos puristasCarcass: frontman defende Babymetal das críticas dos puristas

Carcass: todo baixista é apenas um guitarrista fracassadoCarcass: todo baixista é apenas um guitarrista fracassado


Death Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOLDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL

Lista: clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1Lista
Clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1


Sobre David Torres

Formado em Propaganda & Marketing, se autodenomina "Fanfarrão" graças ao seu senso de humor e modo de enxergar o mundo à sua volta. Apaixonado por filmes de terror, quadrinhos e bandas como D.R.I., Faith No More e Napalm Death, escreve também para o blog Blasting Noise Fanzine. Possui muitos sonhos, dentre eles dar início a um projeto de grindcore.

Mais matérias de David Torres.