Matérias Mais Lidas

Iron Maiden: debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgiaIron Maiden
Debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgia

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Timo Tolkki: Ex-Stratovarius abraça teorias conspiratórias negacionistas sobre Covid19Timo Tolkki
Ex-Stratovarius abraça teorias conspiratórias negacionistas sobre Covid19

Snowy Shaw: ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no NightwishSnowy Shaw
Ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no Nightwish

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Metallica: TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully GuitarsMetallica
TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully Guitars

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Soul Station: projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança músicaSoul Station
Projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança música

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

Mercyful Fate: A decepção da banda com a arte original de MelissaMercyful Fate
A decepção da banda com a arte original de Melissa

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"

Kurt Cobain: ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistasKurt Cobain
Ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistas

Nirvana: por que, até hoje, Dave Grohl não canta músicas da bandaNirvana
Por que, até hoje, Dave Grohl não canta músicas da banda

Sebastian Bach: ele volta a criticar Chris Jericho e diz que wrestling é uma m*rdaSebastian Bach
Ele volta a criticar Chris Jericho e diz que wrestling é uma m*rda


Matérias Recomendadas

Morte: confira 15 das melhores músicas sobre o temaMorte
Confira 15 das melhores músicas sobre o tema

Megadeth: as pérolas mais polêmicas ditas por MustaineMegadeth
As pérolas mais polêmicas ditas por Mustaine

Megadeth: Dave explica por que não tocar The ConjuringMegadeth
Dave explica por que não tocar "The Conjuring"

Freddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987Freddie Mercury
A descoberta do vírus em 1987

VH1: os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissoraVH1
Os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissora

Stamp
Tunecore

Carcass: poucos discos podem ser chamados de revolucionários

Resenha - Heartwork - Carcass

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

São poucos os discos que podem ser chamados de revolucionários. "Heartwork", do CARCASS, é um deles.

Lançado em 1993, o quarto registro do CARCASS é um divisor de águas não só para a banda, mas para o Metal em geral.

Para falar sobre a obra prima do grupo britânico, é preciso voltar um pouco no tempo, principalmente para entender a evolução no som dos caras. Vamos lá!

Quem conhece a banda sabe como a sonoridade foi lapidada com o passar do tempo. Quem já ouviu o primeiro trabalho da banda, o clássico grindcore "Reek Of Putrefaction" sabe do que estou falando. O som era sujo, pesado, porém, chegava a ser quase inaudível, muito por conta da produção. Um prato cheio para os fãs de sons mais extremos, e um verdadeiro atentado contra os bons costumes. Caso você não tenha ouvido, clique no link e descubra:

As coisas mudaram um pouco no segundo disco, "Symphonies of Sickness". Mas o cheiro de morte e a podridão continuavam presentes.

O terceiro disco mostra mudanças impressionantes. "Necroticism - Descanting the Insalubrious" é um clássico absoluto e mostra um som muito mais polido, digamos assim. Mas não se engane: o clima de funerária continuava firme, forte, e muito presente.

O mundo começava a olhar com mais respeito para o CARCASS, mas faltava o tiro de misericórdia, que veio em 1993, com 'Heartwork".Desde o primeiro até o último acorde, é impossível ouvir o disco e ficar indiferente.

O som continuava muito pesado, mas dessa vez, com muito mais melodia, seja nos riffs, seja nos solos. O mundo era apresentado ao Death Metal Melódico.

Além dessas mudanças, as letras que mais se pareciam com autópsias deram lugar a temas um pouco mais, digamos, "adultos". Existe até uma letra que fala de amor (de uma maneira menos sutil, é verdade), a clássica "No Love Lost".

A faixa título é simplesmente incrível. Seu riff inicial é lendário e marcante. "Heartork", aliás, é a música mais conhecida do CARCASS.

Outros grandes momentos ficam por conta de "Buried Dreams", que abre o disco de forma brutal, "This Mortal Coil", a corrida "Carnal Forge" e "Death Certificate", que acaba lembrando um pouco os primeiros trabalhos da banda, só que com uma produção extremamente melhor.

Todos os músicos fazem um trabalho excepcional no disco, e merecem destaque.Os riffs são afiados, os solos, verdadeiras obras de arte. O trabalho da cozinha é absurdo, e Jeff Walker comanda tudo com sua voz peculiar.

"Heartwork" é uma espécie de manual de instruções do Metal extremo. Um disco que influenciou diversas bandas, dos mais variados estilos, e que continua atual até os dias de hoje.

Se você não conhece esse disco, corra e ouça. Um dia você ainda vai me agradecer por isso!

E qual a sua opinião sobre esse disco?

Um abraço, e até a próxima!


Outras resenhas de Heartwork - Carcass

Carcass: 21 anos de um verdadeiro divisor de águas do Death Metal