Evergrey: tudo para figurar entre os melhores álbuns de 2014!

Resenha - Hymns For The Broken - Evergrey

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Edilson Luiz Piassentini
Enviar correções  |  Ver Acessos


Já se passavam 3 anos do lançamento de Glorious Collision e a expectativa para um novo álbum dos suecos do Evergrey era grande. E a turma de Tom Englund voltou em grande estilo com o mais novo álbum Hymns for the Broken.

Evergrey: Resenha e fotos do show em São PauloTatuagens: Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma grande surpresa foi o retorno do guitarrista Henrik Danhage e do baterista Jonas Ekdahl, onde juntos participaram dos álbuns The Inner Circle (2004), Monday Morning Apocalypse (2006) e Torn (2008) e do excelente DVD A Night to Remember de 2005.

Pode ser coincidência, mas o retorno dos dois músicos fez com que a criatividade e a qualidade da banda nos levasse aos tempos clássicos de Recreation Day e The Inner Circle.

The Awakening, uma introdução sombria, nos prepara para o que tem tudo para virar um dos grandes clássicos da banda. A faixa Kings Of Errors, que ganhou um vídeo clipe, é cadenciada e pesada, excelentes solos, com uma grande atmosfera e um caída sensacional, sem contar com os belos vocais de Tom Englund. Com certeza o grande destaque do álbum.

Na sequencia, A New Dawn com muito peso e com belas passagens de teclado que nos cativa com um refrão simples e direto e muito emotivo!

Wake a Change podemos dizer que é a mais experimental do álbum, pois utilizasse de elementos eletrônicos que se encaixam perfeitamente no clima soturno e obscuro da música, que nos remete a um clima sombrio.

Em seguida Archaic Rage com ótimos trabalhos de teclados e grandes riffs, é cadenciada e com linhas vocais bastantes emotivas. Grande destaque para o tecladista Rikard Zander.

O momento épico do álbum vem com Barricades. Com um começo pesado e mais um vez com grande trabalho de teclado, deixa ainda mais bela a canção os típicos solos avassaladores de Henrik Danhage. Em sequencia temos Black Undertow com uma atmosfera tensa e obscura, com um belo refrão e solos de guitarras bastantes melódicos!

O momento enérgico do álbum vem com The Fire, com grande trabalho do baterista de Jonas Ekdahl e do baixista Johan Niemann. Grande destaque para as linhas vocais e coros maravilhosos que nos preparam para um belo refrão.

A faixa título com certeza será a que irá brigar com Kings of Errors para ser o grande clássico do álbum! A interpretação de Tom Englund em Hymns for the Broken é algo certamente emocionante. Com uma melodia perfeita e ótimos riffs, o refrão é daqueles que você decora apenas na primeira ouvida. Uma música intensa, atmosférica e melódica.

Em seguida, Missing You é uma daquelas baladas típicas de Evergrey. Apenas teclado e voz, simples, direta, e tocante.

Chegando ao final do álbum The Grand Collapse começa com teclados sombrios seguidos de riffs pesados e com muita cadencia. Ao decorrer da canção, muitas variações e peso, com ótimo trabalho de bateria que nos faz lembrar canções do álbum The Inner Circle. um clima muito sombrio e uma atmosfera poderosa.

Para finalizar em grande estilo, com seus mais de 7 minutos, The Aftermath. Um belo início com teclado e violão, acompanhado da voz impactante e emocionante de Tom Englund. Música bem cadenciada, simples, porém com elementos que a transforma numa atmosfera maravilhosa e intensa, capaz de derrubar lágrimas dos que escutam, tamanha sensibilidade que a mesma nos transmite. Realmente para fechar com chave de ouro esse grande trabalho.

Pois bem, são um pouco mais de 60 minutos, que parecem que passam em 10, tamanha coesão que o álbum possui. Digno de ouvir repetidamente sem parar.

O Evergrey voltou, e voltou em grande estilo, com aquele clima melancólico que só a banda tem, o que faz com que a banda seja considerada autêntica e única.

Com certeza, um álbum para figurar entre os melhores álbuns lançados em 2014.

Evergrey - Hymns For The Broken

1 - The Awakening
2 - King Of Errors
3 - A New Dawn
4 - Wake A Change
5 - Archaic Rage
6 - Barricades
7 - Black Undertow
8 - The Fire
9 - Hymns For The Broken
10 - Missing You
11 - The Grand Collapse
12 - The Aftermath

Gravadora: AFM Records

Evergrey é:

Tom S. Englund - Vocal e guitarra
Rikard Zander - Teclado
Johan Niemann - Contrabaixo
Henrik Danhage - Guitarra
Jonas Ekdahl - Bateria


Outras resenhas de Hymns For The Broken - Evergrey

Evergrey: Autenticidade e intensidade são as palavras de ordem




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Evergrey"


Evergrey: Resenha e fotos do show em São Paulo

Evergrey: em exclusiva, banda fala sobre nova turnê pelo Brasil e fase atualEvergrey
Em exclusiva, banda fala sobre nova turnê pelo Brasil e fase atual

Evergrey: Informações sobre os shows do Brasil

Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da SuéciaMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

Tom Englund: os álbuns que marcaram o vocalista do EvergreyTom Englund
Os álbuns que marcaram o vocalista do Evergrey


Tatuagens: Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1Tatuagens
Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1

Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKeith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar


Sobre Edilson Luiz Piassentini

Amante do metal desde os 13 anos de idade, fã indiscutível de King Diamond e Mercyful Fate, e também um grande apreciador das cervejas estilo Weiss e um dos editores do site Rock N'Breja! Rock e Cerveja, a combinação perfeita.

Mais matérias de Edilson Luiz Piassentini no Whiplash.Net.

adGoo336