Scorpions: O álbum que traz a clássica balada "Still Loving You"

Resenha - Love At First Sting - Scorpions

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gustavo Debastiani
Enviar correções  |  Ver Acessos


Em 1982, o Scorpions ganhou uma ótima repercussão pelo mundo com o álbum Blackout, que contém clássicos como No One Like You e Blackout. A banda já estava bem conhecida na Europa e Japão, e o disco serviu ainda mais para elevar a popularidade do grupo alemão. Mas em 1984, viria o ápice do Scorpions, com o álbum Love At First Sting. Neste álbum perfeito, estão presentes os maiores clássicos da carreira da banda, como Rock You Like A Hurricane, Big City Nights, Still Loving You (estes mais se destacam no meio de todos os clássicos que são as músicas deste álbum).

Scorpions: veja o setlist que a banda vai tocar no Rock in RioMetallica: Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explica

Este álbum alavancou de forma tão impressionante a popularidade do Scorpions, que os fez, do dia para a noite, celebridades mundiais. Este álbum também foi a consagração definitiva do Scorpions como a maior banda de Rock n' Roll da Alemanha e uma das melhores bandas da história do Rock n' Roll mundial. Após o lançamento do álbum, os três últimos álbuns do Scorpions (Animal Magnetism, Blackout e o Love At First Sting) começam a alcançar o topo das paradas de todo o mundo. Após o lançamento, o Scorpions entra em uma longa turnê, onde participa dos maiores festivais de música do mundo, inclusive, foi na turnê deste álbum que a banda veio ao primeiro Rock In Rio, no Brasil, em 1985.

O álbum abre com um dos clássicos da banda, presente no set list Scorpiano até hoje, com um dos riffs mais marcantes do quinteto, Bad Boys Running Wild. A música abre com um solo de Jabs, curto, mas que mostra toda a energia que a música tem. O ritmo é muito bom, e ainda há uns arranjos de Jabs no meio da música que acrescentam o que está faltando. O refrão, o que falar, contagiante, emplogante, gigante, e tudo mais que termine com ante. A voz de Klaus Meine está simplesmente perfeita. E o que falar do solo? Jabs arrasa, sem mais.

A próxima música é nada mais, nada menos que o maior sucesso do Scorpions, Rock You Like a Hurricane. O riff desta música circula entre os melhores da história, sendo eleita o nono melhor riff dos anos 80 pela Loudwire e em quarto lugar pelo site da Gibson. A voz de Klaus Meine novamente está impecável . O refrão é grudento, que fica na cabeça por horas a fio, com apenas dois versinhos: "Here I am... Rock You Like A Hurricane", pode até parecer fraco apenas lendo, mas ouvir isto sendo entoado por Klaus Meine, ah meu amigo, te deixe "louco". Os solos, temos dois: um de introdução e o outro no meio da música. O de introdução é sinistro, é como uma preparação para o que estava por vir, porque o segundo!!! É perfeito, Jabs arrebenta, o melhor solo da carreira do Scorpions, Jabs na sua melhor fase da uma nova animação a música, que já era o bicho, agora virou o clássico perfeito, uma das melhores músicas da história sem dúvida nenhuma. O final da música há mais uma boa aparição de Jabs, onde encerra em "dueto" com Klaus Meine.

Em seguida vem I'm Leaving You, uma boa canção, rápida, enérgica, meio safadinha. A música abre com uma pequena aparição da bateria e com um riff contagiante. A música ganha até um clipe, onde a banda chega de ônibus à uma partida de baseball feminino e roubam todas as atenções. As guitarras tem um bom entrosamento, e fazem uma boa participação. Ela é boa, uma música em que o Scorpions deveriam ter apostado mais.

Coming Home vem depois, ela deve ter sido desprezada por alguns fãs pelo seu começo chatinho, mas que depois ganha força, em uma das músicas mais pesadas do álbum e uma música de grande destaque ao vivo, onde o Scorpions abrem o show com Coming Home, sem o começo lento, já entram com tudo. Esta é a música em que Jabs tem sua melhor participação, é ele que dita, que dá as ordens, que maestra a música. Herman Harebell também destrói tudo na batera. O solo é simplesmente um dos melhores do álbum, onde Jabs quebra tudo. A voz de Meine também está impecável, e o final da música apavora com Klaus Meine cantando "Coming Home... Coming Home...", fantástico.

The Same Thrill é uma música que teve pouco destaque, mas mesmo assim não deixa de ser boa. Um ritmo bom, e é muito parecida com Coming Home, pois tem Rudolf Schenker fazendo o ritmo e os arranjos de Jabs são matadores, além do refrão empolgador. Mais uma música em que o rei da guitarra Explorer destrói. O final é a parte em que tudo é perfeito, Klaus meine não erra, as duas guitarras dão show e a cozinha é perfeita.

Na sequência outro clássico (este álbum é cheio de clássicos), Big City Nights. O ritmo contagiante, onde nesta música o riff quem faz é Jabs, deixando o solo para Schenker, sendo que nenhum deixa à desejar, mesmo fazendo papéis opostos. Big City Nights é a música mais empolgante, seja pelo refrão matador, pelos solos de intro e no meio de Schenker que são perfeitos, seja pelo momento em que há um dueto entre vocal-bateria (deixamos isso para vocês escolherem). Além disso, Big City Nights é minha música preferida deste álbum.

Outra música pouco lembrada é As Soon As The Good Times Roll. Com um ritmo legal, a voz de Klaus, o que falar? O refrão empolga. A letra fala de inspiração, para você Rock Tonight (agitar esta noite). Esta é uma das música que mais gosto também. O solo é um dos grande do álbum, e, a mesma coisa com I'm Leaving You, acho que o Scorpins devia ter investido mais em As Soon As The Good Times Roll.

Crossfire é outra música pouco lembrada, e sinceramente, a que menos gosto. O ritmo apenas de bateria, que depois ganha a guitarra, ela não é ruim, até tem um bom solo, mas nem me desce, a única deste álbum que não me dá empolgação quando à escuto.

E depois que você pensa que tudo que era clássico tinha passado, eis que o disco termina com chave de ouro. A melhor balada do Scorpions, com um ritmo lindo, os arranjos de Jabs no meio da música e os pequenos solos que ele faz ao longo da canção dão um clima romântico, onde a bateria é perfeita, só faz seu papel, e, naturalmente, deixa a voz de Klaus Meine brilhar. A letra fala de um possível casal desamparado, que o homem tenta de todas as maneiras, implorando para a mulher que tente outra vez. O final dramático, onde o refrão é de dar arrepios, torna a música, pra mim, a melhor balada romântica do Rock n' Roll, deixando para traz clássicos de Whitesnake, Skid Row, Journey, KISS, Aerosmith...

Curiosidades:

* Foi com Love At First Sting que o Scorpions se consolidou no status de mega banda do rock mundial, com recordes de vendas, shows lotados, mega sucesso nos Estados Unidos, na Europa e no Brasil;

* Love At First Sting alcançou a sexta posição na lista dos mais vendidos da Billboard de 1984;

* Rock You Like A Hurricane alcançou a posição número 31 no VH1 das 40 Greatest Metal Songs e Still Loving You alcançou a posição número 22 do VH1 das 25 Greatest Power Ballads;

* Still Loving You fez parte da trilha sonora da novela Corpo a Corpo da TV Globo;

* Still Loving You ganhou um cover da banda filandesa Sonata Arctica;

* Praticamente todas as faixas do álbum emplacaram nas rádios ao mesmo tempo;

* Rock You Like A Hurricane ficou 26 semanas na Billboard Hot 100 e da revista Rolling Stone.

* Still Loving You vendeu mais de 1.700.000 de cópias somente na França;

* Big City Nights foi composta inspirada no belíssimo pôr-do-sol de Tokyo, onde Klaus diz: "parecia que o céu estava em chamas".

* A letra de Still Loving You foi composta por Klaus enquanto ele fazia uma caminhada num dia frio e cheio de neve no inverno. Ele confirma: "eu tinha, mais ou menos, toda a letra na minha cabeça no final da caminhada". A melodia foi composta por Rudolf anos antes, mas resolveram colocá-la num ábum somente em 1983, nas gravações de Love At First Sting.

* Cada show que o Scorpions faz esgota rapidamente todos os ingressos, isso em qualquer lugar do mundo, ainda sobre a tour "Love At First Sting" só nos USA faturaram uma grana muita alta, no show dado no "Dallas Reunion Arenas" (Texas) reuniu nada mais nada menos do que 119.070 fãs só numa noite. Nessa mesma tour, também esgotaram para as duas noites no Forum, em Los Angeles. E o mais impressionante aconteceu no "Chicago's Rosemont Horizon", pois assim que abriu a venda para as entradas elas acabaram em apenas 25 minutos.

* Segundo estudos, Still Loving You foi a causa do aumento de bebês na Europa. Também há fãs com o nome de Sly, sendo as iniciais de Still Loving You.

Fonte das curiosidades: Scorpions Brazil

Lançamento: 04/05/1984

Gênero: Hard Rock com picadas de Heavy Metal

Duração: 39 minutos e 50 segundos

Gravadora: Mercury Records e EMI Music

Produção: Dieter Dierks

Premiações: 5 discos de platina nos EUA, disco de ouro na França, Alemanha, Itália, Japão.

Faixas:

1. Bad Boys Running Wild - 3:56
(Schenker/Meine/Rarebell)
2. Rock You Like A Hurricane - 4:12
(Schenker/Meine/Rarebell)
3. I'm Leaving You - 4:17
(Schenker/Meine)
4. Coming Home - 4:59
(Schenker/Meine)
5. The Same Thrill - 3:31
(Schenker/Meine)
6. Big City Nights - 4:09
(Schenker/Meine)
7. As Soon As The Good Times Roll - 5:03
(Schenker/Meine)
8. Crossfire - 4:36
(Schenker/Meine)
9. Still Loving You - 6.27
(Schenker/Meine)

Créditos:

Vocal: Klaus Meine
Guitarra Rítmica: Rudolf Schenker
Guitarra Solo: Matthias Jabs
Baixo: Francis Buchholz
Bateria: Herman Rarebell


Outras resenhas de Love At First Sting - Scorpions

Scorpions: 30 anos de "Love At First Sting"Scorpions: nada melhor do que relembrar esse grande "patrimônio"!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Scorpions"


Scorpions: veja o setlist que a banda vai tocar no Rock in RioScorpions
Veja o setlist que a banda vai tocar no Rock in Rio

Rock Ao Vivo: fotos e resenha dos shows de Scorpions,WWhitesnake e Helloween em POAScorpions: Amazonia Part.4, mais um vídeo registrado em RecifeRock In Rio 1985: História & Bastidores - Parte 1 (vídeo)Scorpions: Klaus & Matthias em "Wind Of Change" contra racismo e violência

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Scorpions: Dust In The Wind, Wind Of Change e 321 em RecifeScorpions
"Dust In The Wind", "Wind Of Change" e "321" em Recife

Regis Tadeu: por dentro do Scorpions, com Paulo BaronRegis Tadeu
Por dentro do Scorpions, com Paulo Baron

Rockfest: A velha guarda mostrando como se faz Rock N' RollRockfest
A velha guarda mostrando como se faz Rock N' Roll

Rockfest SP: veja vídeos e repertórios de Scorpions, Whitesnake, Helloween e EuropeRockfest SP
Veja vídeos e repertórios de Scorpions, Whitesnake, Helloween e Europe

Whitesnake: David Coverdale comemora aniversário com Scorpions em São PauloWhitesnake
David Coverdale comemora aniversário com Scorpions em São Paulo

Michael Schenker Fest: projeto do lendário guitarrista lança o álbum Revelation

Scorpions: vídeo oficial de No Pain, Always e Holiday em RecifeScorpions
Vídeo oficial de "No Pain", "Always" e "Holiday" em Recife

Europe: Com tempestade, show não contou com seu maior clássico pela primeira vezEurope
Com tempestade, show não contou com seu maior clássico pela primeira vez

Scorpions, Whitesnake e Europe: veja o repertório das bandas no show em CuritibaScorpions, Whitesnake e Europe
Veja o repertório das bandas no show em Curitiba

Wikimetal: As melhores duplas do MetalWikimetal
As melhores duplas do Metal

Scorpions: baterista afirma ter saído por odiar as músicasScorpions
Baterista afirma ter saído por odiar as músicas

Scorpions: as dez piores músicas da bandaScorpions
As dez piores músicas da banda


Metallica: Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explicaMetallica
Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explica

Church of Satan: Maioria dos músicos de Black Metal são cristãosChurch of Satan
Maioria dos músicos de Black Metal são cristãos

Metalcore: os dez trabalhos essenciais do estiloMetalcore
Os dez trabalhos essenciais do estilo

Fotos de Infância: Joey Jordison e Corey Taylor, do SlipknotFotos de Infância
Joey Jordison e Corey Taylor, do Slipknot

Lemmy: as pessoas se tornam melhores quando morremLemmy
"as pessoas se tornam melhores quando morrem"

Nightwish: Tuomas Holopainen escolhe suas vocalistas favoritasNightwish
Tuomas Holopainen escolhe suas vocalistas favoritas

Ghost: por que toda a atenção sobre a banda?Ghost
Por que toda a atenção sobre a banda?


Sobre Gustavo Debastiani

Conheceu o Rock n' Roll com 11 anos de idade, com a música Wind of Change, do Scorpions, que tocou no rádio do carro do seu amigo, imediatamente ele pediu o nome da música e banda pra seu amigo que o respondeu. Quando chegou em casa, a primeira coisa que fez foi procurar Wind of Change no youtube e se apaixonou pela banda, que é sua preferida. É fanático pelo Hard Rock oitentista, tendo como bandas mais preferidas além de Scorpions, Twisted Sister, KISS, Aerosmith, Whitesnake, Journey, Skid Row e Rush, curte também Heavy Metal e Psicodélico, tendo como preferidas Judas Priest, Iron Maiden, Black Sabbath, Accept, Yes e Pink Floyd.

Mais matérias de Gustavo Debastiani no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336