Anxtron: Novo disco marca os 10 anos da banda

Resenha - Brainstorm - Anxtron

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Alex Martinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Manter uma banda de rock progressivo instrumental na ativa no Brasil por dez anos é uma tarefa complicada, quase hercúlea. A galera da Anxtron ignorou todas as dificuldades e, devido à persistência e a alta qualidade de seu trabalho, criou ao longo de todo esse tempo uma base de fãs que os acompanha em todos os shows, principalmente no RJ. Eles tem como destaque a abertura de um show da banda inglesa Marillion em 2012 no Vivo Rio, o que lhes rendeu inúmeras críticas positivas.
5000 acessosHelter Skelter: a música que Charles Manson "roubou" dos Beatles5000 acessosU2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da banda

A banda lança no momento o CD “Brainstorm” (Independente, 2013) para marcar essa década de vida. É um trabalho conciso, onde a música fala mais alto. Não há solos intermináveis como em alguns outros trabalhos progressivos, nem há instrumentista com maior destaque que outro, nem virtuosismo exacerbado e gratuito – é um trabalho de banda no sentido mais amplo e democrático possível, o que o torna bastante palatável mesmo para a galera que não costuma ouvir música instrumental habitualmente. Há toda uma atmosfera “pop” (da mais alta qualidade, com influências por exemplo do Queen e do próprio Marillion) que ronda todo o trabalho e o torna tão agradável logo na primeira audição.

São 10 faixas no total. Meus destaques de cada uma são:

1 - “1037”: tem um riff matador, melodia super marcante e ótimos improvisos e climas.

2 - “Ant Attack”: forte influência da fase anos 80 do Rush, mais pop e eletrônica. Bacana demais a levada e os climas.

3 - “Skyscraper”: Super trabalhada, na linha de músicas como “La Villa Strangiato” do Rush. Várias partes e texturas vão se alternando, desde as mais pop às mais pesadas. Solos maravilhosos do guitarrista Eduardo Marcolino. É a minha faixa preferida do disco.

4 – “Tull Lake”: Começa com um puta swing característico do Jazz, e um riff bem bacana. Improvisos do tecladista Gabriel Aquino, numa onda Jon Lord no início mas passando por outros climas e timbres depois, se destacam no decorrer da música.

5 – “5 O´clock Tea”: Linda balada à la Queen com destaque para as melodias da guitarra de Eduardo e seus ótimos improvisos.

6 – “Mindblower”: Começa num clima bem espacial, e logo depois entra mais um dos riffs matadores da banda e uma sucessão de partes, climas e atmosferas diferentes, numa onda tipo o Dream Theater nos seus primeiros discos (mais pelo lado progressivo que pelo pesado). O trabalho do baterista Rafael Marcolino se destaca em todo o disco, mas tem o ponto alto nessa música.

7 – “Polvo”: Começa com um clima bem “relax” de teclados e guitarra limpa, que permanece até um pouco mais de 2min de música, onde vem o peso de toda a banda e ótimos improvisos de todos os músicos.

8 – “Grande Oceano”: Tem um levada bastante funkeada, com direito a phaser na guitarra e todo um clima anos 70 como influência principal. Mas os climas vão mudando ao longo da faixa, indo desde o new age ao metal. Bastante criativa, como todo o trabalho em si.

9 – “Pé de Pano”: Começa com uma levada pesada de batera, numa onda mais metal clássico, e logo entra uma melodia marcante de teclados, para se seguir daí inúmeros outros climas e partes.

10 – “Anoitecendo no deserto”: Começa numa harmonia interessante somente com o dedilhado da guitarra, e aos poucos a banda entra na música, num clima a la Santana, mas bem mais trabalhado. Ótimos solos de Eduardo Marcolino são o destaque da faixa.

O CD (físico) pode ser pedido pelo email anxtron@gmail.com e a versão digital (MP3 e FLAC) está disponível no CD Baby:
http://www.cdbaby.com/cd/anxtron

Em resumo, é um disco para toda a galera que curte progressivo e música de qualidade em geral, mas vai agradar também à muitos que não estão nesse nicho mas possivelmente - com a influência desse trabalho - podem ter sua porta de entrada na tribo.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Anxtron"

Helter SkelterHelter Skelter
A música que Charles Manson "roubou" dos Beatles

U2U2
As 10 melhores músicas de todos os tempos da banda

Igor CavaleraIgor Cavalera
O Sepultura já era, deveria encerrar atividades

5000 acessosMetallica: banda passa dificuldades financeiras, dizem biógrafos5000 acessosSlash: "grunge não teve nada a ver com o fim do Guns"5000 acessosBruce Dickinson: ver as Iron Maidens foi uma experiência estranha5000 acessosLegião Urbana: desmitificando "Faroeste Caboclo"5000 acessosPolêmica: canção do Oasis é eleita a melhor da história do rock inglês5000 acessosKeith Richards: "As drogas de hoje são uma droga"

Sobre Alex Martinho

Alex é músico profissional desde 1992, quando se formou pelo Musicians Institute (EUA). Tem uma carreira solo instrumental-rock com 5 CDs e 2 DVDs lançados, e é amante de rock e heavy em geral, principalmente das bandas clássicas como Led, Purple e Rush.

Mais matérias de Alex Martinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online