Tarja: Seu melhor trabalho desde a saída do Nightwish

Resenha - Colours In The Dark - Tarja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


Que a finandesa Tarja Turunen é a vocalista mais idolatrada e conceituada do metal contemporâneo não se discute. E desde sua saída do NIGHTWISH, Tarja vem buscando uma identidade musical em sua carreira solo, e finalmente conseguiu lançar um registro digno de seu talento, mostrando muita maturidade e uma extrema evolução em relação a seus 3 discos anteriores.

E isso porque "Colours in the Dark" mostra uma intensidade que não se encontra nos discos anteriores da vocalista, o que é ressaltado ainda mais pela participação de diversos músicos no álbum (as únicas constantes em todas as faixas são Tarja e o baterista Mike Terrana). Outro ponto chave do álbum é a variedade encontrada em todas as suas 10 faixas, com arranjos riquíssimos e um clima épico dos mais cativantes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Victim of Ritual" e "Lucid Dreamer", por exemplo, mostram bem as características do material, alternando peso e melodia com maestria, além de trazerem aquele clima bombástico que marcaram a vocalista, inclusive em seu tempo de sua consagração à frente do NIGHTWISH.

Já as pesadas e modernas "Never Enough" e "Neverlight" são outros dos pontos centrais do trabalho, com guitarras de baixa afinação variando com momentos mais ambientais com muita naturalidade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os pontos negativos ficam para as experimentais e climáticas "Mystic Voyage" e "Until Silence", que fogem do padrão geral de qualidade do material.

Outro destaque fica para o melancólico e agressivo cover para "Darkness", de Peter Gabriel, que ganhou uma versão das mais interessantes.

Merece menção também a ótima arte gráfica do material, que traz fotos da bela vocalista com pinturas das mais diversas cores, e representa bem a temática abordada pelo musicalmente.

Trata-se, pois, do disco mais maduro e consistente da carreira solo de Tarja, que sem deixar de lado o peso do heavy metal que sempre marcou sua carreira, procurou fugir do lugar comum, atingindo um excelente resultado. Altamente indicado.

Colours in the Dark - Tarja
(2013 – Hellion Records - Nacional)

1. Victim of Ritual
2. 500 Letters
3. Lucid Dreamer
4. Never Enough
5. Mystique Voyage
6. Darkness (Peter Gabriel cover)
7. Deliverance
8. Neverlight
9. Until Silence
10. Medusa

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Colours In The Dark - Tarja

Tarja Turunen: Fazendo por merecer o reconhecimento que já temTarja Turunen
Fazendo por merecer o reconhecimento que já tem




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda suecaSabaton
Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda sueca

Whiplash.Net: Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do siteWhiplash.Net
Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do site


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 CliHo Cli336