Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil


Tarja: Seu melhor trabalho desde a saída do Nightwish

Resenha - Colours In The Dark - Tarja

Por Junior Frascá
Em 20/10/13

Nota: 8

Que a finandesa Tarja Turunen é a vocalista mais idolatrada e conceituada do metal contemporâneo não se discute. E desde sua saída do NIGHTWISH, Tarja vem buscando uma identidade musical em sua carreira solo, e finalmente conseguiu lançar um registro digno de seu talento, mostrando muita maturidade e uma extrema evolução em relação a seus 3 discos anteriores.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

E isso porque "Colours in the Dark" mostra uma intensidade que não se encontra nos discos anteriores da vocalista, o que é ressaltado ainda mais pela participação de diversos músicos no álbum (as únicas constantes em todas as faixas são Tarja e o baterista Mike Terrana). Outro ponto chave do álbum é a variedade encontrada em todas as suas 10 faixas, com arranjos riquíssimos e um clima épico dos mais cativantes.

"Victim of Ritual" e "Lucid Dreamer", por exemplo, mostram bem as características do material, alternando peso e melodia com maestria, além de trazerem aquele clima bombástico que marcaram a vocalista, inclusive em seu tempo de sua consagração à frente do NIGHTWISH.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Já as pesadas e modernas "Never Enough" e "Neverlight" são outros dos pontos centrais do trabalho, com guitarras de baixa afinação variando com momentos mais ambientais com muita naturalidade.

Os pontos negativos ficam para as experimentais e climáticas "Mystic Voyage" e "Until Silence", que fogem do padrão geral de qualidade do material.

Outro destaque fica para o melancólico e agressivo cover para "Darkness", de Peter Gabriel, que ganhou uma versão das mais interessantes.

Merece menção também a ótima arte gráfica do material, que traz fotos da bela vocalista com pinturas das mais diversas cores, e representa bem a temática abordada pelo musicalmente.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Trata-se, pois, do disco mais maduro e consistente da carreira solo de Tarja, que sem deixar de lado o peso do heavy metal que sempre marcou sua carreira, procurou fugir do lugar comum, atingindo um excelente resultado. Altamente indicado.

Colours in the Dark - Tarja
(2013 – Hellion Records - Nacional)

1. Victim of Ritual
2. 500 Letters
3. Lucid Dreamer
4. Never Enough
5. Mystique Voyage
6. Darkness (Peter Gabriel cover)
7. Deliverance
8. Neverlight
9. Until Silence
10. Medusa


Outras resenhas de Colours In The Dark - Tarja

Resenha - Colours In The Dark - Tarja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp




Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá.