Tarja: Seu melhor trabalho desde a saída do Nightwish

Resenha - Colours In The Dark - Tarja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Que a finandesa Tarja Turunen é a vocalista mais idolatrada e conceituada do metal contemporâneo não se discute. E desde sua saída do NIGHTWISH, Tarja vem buscando uma identidade musical em sua carreira solo, e finalmente conseguiu lançar um registro digno de seu talento, mostrando muita maturidade e uma extrema evolução em relação a seus 3 discos anteriores.

38 acessosEm 30/11/2011: Nightwish lança o álbum Imaginaerum5000 acessosMetallica: a capa do "Death Magnetic" lembra uma vagina?

E isso porque “Colours in the Dark” mostra uma intensidade que não se encontra nos discos anteriores da vocalista, o que é ressaltado ainda mais pela participação de diversos músicos no álbum (as únicas constantes em todas as faixas são Tarja e o baterista Mike Terrana). Outro ponto chave do álbum é a variedade encontrada em todas as suas 10 faixas, com arranjos riquíssimos e um clima épico dos mais cativantes.

“Victim of Ritual” e “Lucid Dreamer”, por exemplo, mostram bem as características do material, alternando peso e melodia com maestria, além de trazerem aquele clima bombástico que marcaram a vocalista, inclusive em seu tempo de sua consagração à frente do NIGHTWISH.

Já as pesadas e modernas “Never Enough” e “Neverlight” são outros dos pontos centrais do trabalho, com guitarras de baixa afinação variando com momentos mais ambientais com muita naturalidade.

Os pontos negativos ficam para as experimentais e climáticas “Mystic Voyage” e “Until Silence”, que fogem do padrão geral de qualidade do material.

Outro destaque fica para o melancólico e agressivo cover para “Darkness”, de Peter Gabriel, que ganhou uma versão das mais interessantes.

Merece menção também a ótima arte gráfica do material, que traz fotos da bela vocalista com pinturas das mais diversas cores, e representa bem a temática abordada pelo musicalmente.

Trata-se, pois, do disco mais maduro e consistente da carreira solo de Tarja, que sem deixar de lado o peso do heavy metal que sempre marcou sua carreira, procurou fugir do lugar comum, atingindo um excelente resultado. Altamente indicado.

Colours in the Dark - Tarja
(2013 – Hellion Records - Nacional)

1. Victim of Ritual
2. 500 Letters
3. Lucid Dreamer
4. Never Enough
5. Mystique Voyage
6. Darkness (Peter Gabriel cover)
7. Deliverance
8. Neverlight
9. Until Silence
10. Medusa

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Colours In The Dark - Tarja

5000 acessosTarja Turunen: Fazendo por merecer o reconhecimento que já tem


TarjaTarja
"From Spirits And Ghosts" sai em novembro; ouça prévia

38 acessosEm 30/11/2011: Nightwish lança o álbum Imaginaerum1118 acessosAnette: vocalista retorna com novo projeto, "The Dark Element"3004 acessosMulheres que cantam Metal: estúdio/ao vivo, expectativa e realidade77 acessosEm 26/09/2007: Nightwish lança o álbum Dark Passion Play0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

NightwishNightwish
"Vendemos mais na minha época que na anterior"

NightwishNightwish
Tuomas e Troy dizem porque são abertamente seculares

NightwishNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Tarja Turunen"0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"


MetallicaMetallica
A capa do "Death Magnetic" lembra uma vagina?

ReligiãoReligião
Top 10 citações sobre Deus e o Diabo

The DoorsThe Doors
A mais famosa foto do fantasma de Jim Morrison

5000 acessosTragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal5000 acessosLegião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saída5000 acessosMetallica: joguem este processo no lixo, dizem para banda cover5000 acessosHomossexualidade: 5 nomes da cena rock/metal que assumiram5000 acessosEm 18/02/1990: Freddie Mercury faz última aparição pública5000 acessosDeep Purple: o recorde mundial de mais pessoas tocando guitarra

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online