Tarja Turunen: Fazendo por merecer o reconhecimento que já tem

Resenha - Colours In The Dark - Tarja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Aloysio França, Fonte: megalomania-metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


TARJA TURUNEN está completando 7 anos de carreira solo com o lançamento de "Colours In The Dark", o quarto álbum deste percurso. É um período para contemplar o apogeu de sua maturidade artística.
1466 acessosMulheres que cantam Metal: estúdio/ao vivo, expectativa e realidade5000 acessosMassacration: saiba quem é o baterista que tocava "de verdade"

Não há o que discutir, a voz desta finlandesa é encantadora! Ela, que foi a voz do NIGHTWISH dos bons tempos, vem investindo em sua carreira solo desde 2006 quando lançou o natalino "Henkäys Ikuisuudesta", que nada tinha de familiar com sua reconhecida trajetória no Heavy Metal. Atualmente TARJA investe em um Metal Sinfônico um pouco diferente daquele que a tornou famosa. Por um lado a velocidade, os pedais duplos e as escalas de teclado praticamente se foram, mas em contrapartida, adquiriu-se uma imensa variedade de timbres no plano de fundo.

“Colours In The Dark” é certamente o melhor álbum solo da cantora, com faixas mais versáteis que seus antecessores, nas quais a própria TARJA mostra-se mais volúvel que em qualquer outro momento de sua carreira. Pois é, aquela que já foi criticada injustamente por ser “linear” está provando que é muito mais do que uma produtora de notas altas e líricas. Isso demonstra o quão benéfico foi a sua saída do NIGHTWISH, pois embora tenha perdido visibilidade, conquistou liberdade para explorar todo o seu potencial, e em meu ponto de vista isso é muito mais importante. O cover de PETER GABRIEL, “Darkness”, mostra tais ornatos com clareza. “Never Enough” e “Neverlight” têm riffs pesados e modernos de guitarra, fator incomum em seus trabalhos, e agregados de forma saudável para o álbum como um todo. Diversos elementos são encontrados no percurso, do agressivo ao místico, de maneira que tornam muito agradável o trabalho de ouvir até o fim.

Vale comentar também que seu site oficial - www.tarjaturunen.com - está com novo design, acompanhando a temática do lançamento. É bom saber que TARJA TURUNEN está firme em seu caminho, lutando por mais projeção, compondo com esmero e capricho, e fazendo por merecer todo o reconhecimento que já tem de seu público. É uma cantora de qualidade ímpar, pela excelência com que exerce sua função, e por isso sua voz engrandece tudo aquilo que encontra.

O CD foi lançado via Universal Music e entre os diversos países que o receberão em suas prateleiras, o Brasil se encontra, para a alegria dos fãs.

Track-list
1. Victim of Ritual
2. 500 Letters
3. Lucid Dreamer
4. Never Enough
5. Mystique Voyage
6. Darkness
7. Deliverance
8. Neverlight
9. Until Silence
10. Medusa (participação de Justin Furstenfeld)

Fonte:
http://www.megalomania-metal.com.br

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Colours In The Dark - Tarja

3104 acessosTarja: Seu melhor trabalho desde a saída do Nightwish

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

FinlândiaFinlândia
As dez melhores bandas de Heavy Metal do país

1466 acessosMulheres que cantam Metal: estúdio/ao vivo, expectativa e realidade27 acessosEm 26/09/2007: Nightwish lança o álbum Dark Passion Play0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

NightwishNightwish
O pistoleiro Tuomas e a cicatriz em Anette

Tarja TurunenTarja Turunen
A agressão de um fã durante show no México em 2000

After ForveverAfter Forvever
Floor Jansen se sente traída por relançamentos

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Tarja Turunen"0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"

MassacrationMassacration
Saiba quem é o baterista que tocava "de verdade"

AC/DC a ZZ TopAC/DC a ZZ Top
As origens dos nomes de bandas e artistas de rock e heavy metal

Iron MaidenIron Maiden
Uma releitura de "The Trooper" pelo Cine

5000 acessosMetallica: Conheça a lista de exigências do camarim da banda5000 acessosAC/DC: "aquela coisa Glam foi idéia do Malcolm"5000 acessosMetal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o Sepultura5000 acessosOzzy: baixista Phil Soussan fala do surgimento de Zakk Wylde5000 acessosMalmsteen: nome inspirado em Deus nórdico com pênis gigante5000 acessosBlack e Death Metal: foto inspira criação de logotipos de bandas

Sobre Aloysio França

Nascido em 1980, ex-guitarrista e vocalista de Thrash Metal, atual artista gráfico e podcaster no site Megalomania-Metal. É também um leitor orgulhoso de Tolkien e Cornwell. Não discrimina gêneros, mas sim música boa de música ruim.

Mais matérias de Aloysio França no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online