Bruce Dickinson: "Skunkworks", seu terceiro álbum de estúdio

Resenha - Skunkworks - Bruce Dickinson

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivan Carlos Miranda
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em 19 de fevereiro de 1996, chegava às lojas o controverso Skunkworks, terceiro álbum de estúdio de BRUCE DICKINSON. Trazendo uma proposta nova e completamente estranha aos fãs, é até hoje motivo de muita discussão, tendo quem o aceite bem e quem o ache simplesmente horrível. A atmosfera desse álbum é bem diferente do esperado e em nada lembra Tattooed Millionaire e Balls to Picasso, seus dois trabalhos anteriores. Bom, SKUNKWORKS é um álbum indubitavelmente único, sem referência passada nem futura, não remete seus ouvintes nem à discografia de BRUCE DICKINSON, que contém álbuns muito melhores, nem aos clássicos do Iron Maiden. Sendo assim, é natural que ele passe um tanto despercebido, não sendo uma peça indispensável a um fã de Heavy Metal.

Iron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteKerrang: os melhores singles já lançados

Uma outra característica marcante desse álbum e que também acentua sua dissonância na discografia do vocalista, é a intenção de não apenas lançar um disco, mas sim uma banda. Logo após gravarem um duplo ao vivo, lançado em 1995, BRUCE DICKINSON e o guitarrista ALEX DICKSON, compuseram as faixas que fizeram parte desse álbum. Os demais integrantes eram: ALESSANDRO ELENA, baterista italiano, ao qual se refere a insana "I'm in a band with an Italian Drummer" primeira faixa do CD 2 dois da versão com o bônus, e CHRIS DALE que também participou da composição de "Innerspace". Este era o projeto SKUNKWORKS, uma banda Grunge.

SKUNKWORKS é um álbum que dificilmente chama a atenção nas primeiras audições, sendo necessária uma certa familiarização com sua sonoridade e ambientação. Uma dica é ouvi-lo sem pensar nos demais discos de BRUCE DICKINSON e IRON MAIDEN. Apesar de não atender às expectativas em um modo geral, o álbum tem alguns pontos fortes como refrões muito marcantes e o vocal um vocal cantado com muita garra e agressividade, grandes virtudes de uma obra mediana. As composições são curtas, em média 4:00, a menor "Octavia" - 3:17. Destaque do álbum: "Back from the Edge", "Faith", "Inside the Machine" e a longa "Strange Death in Paradise" com 6:17.

Um abraço a todos e viva o Metal!!!

Track listing:

1. Space Race
2. Back from the Edge
3. Inertia
4. Faith
5. Solar Confinement
6. Dreamstate
7. I Will Not Accept the Truth
8. Inside the Machine
9. Headswitch
10. Meltdown
11. Octavia
12. Innerspace
13. Strange Death in Paradise




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bruce Dickinson"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"


Iron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteIron Maiden: cinco versões do clássico "Hallowed Be Thy Name"Iron Maiden: Nicko McBrain toca bateria em banda tributo em Nashville; assistaBruce Dickinson: review da autobiografia Pra Que Serve Esse Botão?Iron Maiden: o brilhante e conceitual Seventh Son of a Seventh Son (vídeo)Vlog Rock: A saga de Charlotte, a prostituta do Iron MaidenCollectors Room: a controversa volta às raízes do Iron Maiden (vídeo)Iron Maiden: local do show diz que fã agrediu segurança antes de ser espancado

Iron Maiden: Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeoIron Maiden
Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeo

Iron Maiden: banda fecha parceria com cervejaria curitibana BodebrownIron Maiden
Banda fecha parceria com cervejaria curitibana Bodebrown

Rock in Rio 2019: Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do ScorpionsRock in Rio 2019
Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do Scorpions

Rock in Rio: festival explica por que o Iron Maiden toca antes do ScorpionsRock in Rio
Festival explica por que o Iron Maiden toca antes do Scorpions

Rock in Rio 2019: Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os showsRock in Rio 2019
Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os shows

Em 03/09/1984: Iron Maiden lançava Powerslave, o seu maior clássicoEm 03/09/1984
Iron Maiden lançava Powerslave, o seu maior clássico

Collectors Room: o nascimento de um novo Iron Maiden em Brave New World (vídeo)

The Gravel Spreaders: Iron e Ozzy no melhor estilo folkThe Gravel Spreaders
Iron e Ozzy no melhor estilo folk

Bruce Dickinson: indignado com reação machista ao seu câncer na línguaBruce Dickinson
Indignado com reação machista ao seu câncer na língua

Steve Harris: obviamente estamos no fim da nossa carreiraSteve Harris
Obviamente estamos no fim da nossa carreira


Kerrang: os melhores singles já lançadosKerrang
Os melhores singles já lançados

Top 5: Os roqueiros mais chatos da históriaTop 5
Os roqueiros mais chatos da história

Monsters Of Rock 2015: conheça a loira que deu um show com o Steel PantherMonsters Of Rock 2015
Conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther

Planet Rock: as maiores vozes da história do rockHomossexualidade: 5 nomes da cena rock/metal que assumiramSlayer: a pizza mais true do mundo é vendida em MinneapolisMr Catra: Uma lista das suas maiores influências no rock (vídeo)

Sobre Ivan Carlos Miranda

Nascido em 81, meu primeiro contato com o mundo do Rock foi ainda na década de 80. Uma década em que tocavam no rádio bandas como Queen, Scorpions, The Police e etc. Sem falar em Tom Sawyer (Rush) cujo riff inicial era executado na abertura do seriado MacGyver. Outra grande influência foi o Rock Nacional, que viveu nesse período seu melhor momento. Mas foi em meados de 95 que a coisa ficou séria... Foi neste ano que conheci o Iron Maiden, banda pela qual fui influenciado em vários sentidos e que me despertou um interesse mais profundo pela música. Hoje sou músico amador e amante de Heavy Metal! Um abraço a todos, viva o Metal!

Mais matérias de Ivan Carlos Miranda no Whiplash.Net.