Bruce Dickinson: "Skunkworks", seu terceiro álbum de estúdio

Resenha - Skunkworks - Bruce Dickinson

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivan Carlos Miranda
Enviar Correções  


Em 19 de fevereiro de 1996, chegava às lojas o controverso Skunkworks, terceiro álbum de estúdio de BRUCE DICKINSON. Trazendo uma proposta nova e completamente estranha aos fãs, é até hoje motivo de muita discussão, tendo quem o aceite bem e quem o ache simplesmente horrível. A atmosfera desse álbum é bem diferente do esperado e em nada lembra Tattooed Millionaire e Balls to Picasso, seus dois trabalhos anteriores. Bom, SKUNKWORKS é um álbum indubitavelmente único, sem referência passada nem futura, não remete seus ouvintes nem à discografia de BRUCE DICKINSON, que contém álbuns muito melhores, nem aos clássicos do Iron Maiden. Sendo assim, é natural que ele passe um tanto despercebido, não sendo uma peça indispensável a um fã de Heavy Metal.

Iron Maiden: todas as músicas da banda, da pior para a melhorMaridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'Anno

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma outra característica marcante desse álbum e que também acentua sua dissonância na discografia do vocalista, é a intenção de não apenas lançar um disco, mas sim uma banda. Logo após gravarem um duplo ao vivo, lançado em 1995, BRUCE DICKINSON e o guitarrista ALEX DICKSON, compuseram as faixas que fizeram parte desse álbum. Os demais integrantes eram: ALESSANDRO ELENA, baterista italiano, ao qual se refere a insana "I'm in a band with an Italian Drummer" primeira faixa do CD 2 dois da versão com o bônus, e CHRIS DALE que também participou da composição de "Innerspace". Este era o projeto SKUNKWORKS, uma banda Grunge.

SKUNKWORKS é um álbum que dificilmente chama a atenção nas primeiras audições, sendo necessária uma certa familiarização com sua sonoridade e ambientação. Uma dica é ouvi-lo sem pensar nos demais discos de BRUCE DICKINSON e IRON MAIDEN. Apesar de não atender às expectativas em um modo geral, o álbum tem alguns pontos fortes como refrões muito marcantes e o vocal um vocal cantado com muita garra e agressividade, grandes virtudes de uma obra mediana. As composições são curtas, em média 4:00, a menor "Octavia" - 3:17. Destaque do álbum: "Back from the Edge", "Faith", "Inside the Machine" e a longa "Strange Death in Paradise" com 6:17.

Um abraço a todos e viva o Metal!!!

Track listing:

1. Space Race
2. Back from the Edge
3. Inertia
4. Faith
5. Solar Confinement
6. Dreamstate
7. I Will Not Accept the Truth
8. Inside the Machine
9. Headswitch
10. Meltdown
11. Octavia
12. Innerspace
13. Strange Death in Paradise




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Iron Maiden: todas as músicas da banda, da pior para a melhorIron Maiden
Todas as músicas da banda, da pior para a melhor

Iron Maiden: filme colombiano mostra perrengue de jovens no dia do primeiro show no paísIron Maiden
Filme colombiano mostra perrengue de jovens no dia do primeiro show no país

Bruce Dickinson: se ele cantasse no Megadeth, por Raphael MendesBruce Dickinson
Se ele cantasse no Megadeth, por Raphael Mendes

Iron Maiden: assista versão inusitada de Aces High tocada no ukuleleIron Maiden
Assista versão inusitada de "Aces High" tocada no ukulele

Iron Maiden: Charlie Benante grava versão de "Transylvania" (vídeo)

Iron Maiden: Vídeos com review e mostrando os CDs da série The Studio CollectionIron Maiden
Vídeos com review e mostrando os CDs da série "The Studio Collection"

Iron Maiden: Os 20 anos do álbum Brave New World (vídeo)Iron Maiden
Os 20 anos do álbum "Brave New World" (vídeo)

Lista: os piores álbuns de 10 bandas brilhantesLista
Os piores álbuns de 10 bandas brilhantes

Iron Maiden: 10 músicas escritas por Steve Harris que foram inspiradas em filmesIron Maiden
10 músicas escritas por Steve Harris que foram inspiradas em filmes

Children of the Beast: vocalista grava versão acústica para The Wicker ManChildren of the Beast
Vocalista grava versão acústica para "The Wicker Man"


Iron Maiden: Doogie White fala sobre audição para a bandaIron Maiden
Doogie White fala sobre audição para a banda

Grandes covers: cinco versões para The Number Of The BeastGrandes covers
Cinco versões para "The Number Of The Beast"


Maridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'AnnoMaridos traídos
Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'Anno

Metallica: Casal toca Master no casamento e ganha encontro com a bandaMetallica
Casal toca "Master" no casamento e ganha encontro com a banda


Sobre Ivan Carlos Miranda

Nascido em 81, meu primeiro contato com o mundo do Rock foi ainda na década de 80. Uma década em que tocavam no rádio bandas como Queen, Scorpions, The Police e etc. Sem falar em Tom Sawyer (Rush) cujo riff inicial era executado na abertura do seriado MacGyver. Outra grande influência foi o Rock Nacional, que viveu nesse período seu melhor momento. Mas foi em meados de 95 que a coisa ficou séria... Foi neste ano que conheci o Iron Maiden, banda pela qual fui influenciado em vários sentidos e que me despertou um interesse mais profundo pela música. Hoje sou músico amador e amante de Heavy Metal! Um abraço a todos, viva o Metal!

Mais matérias de Ivan Carlos Miranda no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL