Devil's Blood: o canto do cisne de uma grande banda

Resenha - III: Tabula Rasa or Death and the Seven Pillars - Devil's Blood

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após anunciar o fim de suas atividades, os holandeses do THE DEVIL’S BLOOD também informaram seus fãs que lançariam, dentre outros materiais, um último “ritual”, do qual apenas demos foram feitas, e que acaba de ser disponibilizado no mercado.
5000 acessosAs regras do Thrash Metal5000 acessosFotos de Infância: Arch Enemy

Musicalmente, como já era previsível (pois Selim Lemouchi, guitarrista e líder da banda, já havia informado que o álbum seria com um “esvaziamento do cofres”, ao invés de uma nova visão do conteúdo produzido anteriormente), “Tabula Rasa” é um álbum bem menos inspirado do que os dois discos anteriores da banda, mas mesmo assim não deixa de ser um bom álbum.

Bem mais progressivo, psicodélico e viajado que os anteriores, mas também bem mais previsível e cansativo, e com uma produção inferior (mas ainda assim satisfatória), o disco nos traz 07 faixas introspectivas e longas, cheias de climas épicos, nos quais se destacam, como nos discos anteriores, as guitarras de Selim, e a belísima voz de sua irmã, Farida Lemouchi, uma das interpretes mais competentes surgidas no rock oculto contemporâneo.

“I Was Promised a Hunt”, faixa de abertura, é o grande exemplo do contexto geral do material, com mais de 22 minutos, e trazendo alguns ótimos momentos, mas se perdendo ao longo de seu interregno, quando dá claras mostras de que se trata de um amontoado de ideias, mas com pouca coesão, e cansando o ouvinte. Também são escancaradas as influências de PINK FLOYD durante todo o seu decorrer.

Mas o disco possui faixas de destaque, como “White Storm of Theeth”, na qual os vocais estão com uma mixagem bem estranha, mais possui ótimas melodias e um clima melancólico de arrepiar, além de uma letra que reflete bem a proposta lírica da banda; e a pesada “The Lullaby of the Burning Boy”.

O disco ainda traz duas ótimas faixas instrumentais, “Dance of Elements”, repleta de ótimos riffs, e “Tabula Rasa”, que encerra o disco e a curta mais prolífica carreira do grupo.

Contudo, apesar de não ser um disco tão marcante como seus antecessores, “Tabula Rasa” consegue por fim ao legado do THE DEVIL’S BLOOD de forma digna, sendo um alento para os fãs neste último contato inédito com os irmãos Lemouchi, que irão, como conclamado, “retornar ao nada”.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

III: Tabula Rasa or Death and the Seven Pillars - The Devil’s Blood
(2013 – Importado)

Track List

01. I Was Promised A Hunt
Part III - ...And The Holy Cunt Spewed Forth Abomination...
Part II - ...Wielding The Hammer Of The Dead...
Part I - ...Upon The Aimless Path...
02. The Lullaby Of The Burning Boy
03. ...If Not A Vessel?
04. In The Loving Arms Of Lunacy's Secret Demons
05. Dance Of The Elements
06. White Storm Of Teeth
07. Tabula Rasa

Line up:
Farida Lemouchi- Vocals
Selim Lemouchi- Guitars

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Occult RockOccult Rock
Dez ótimas bandas fora o Ghost

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Devil's Blood"

HumorHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash

Fotos de infânciaFotos de infância
Angela Gossow, do Arch Enemy, muito antes da fama

VH1VH1
As 100 melhores músicas de hard rock

5000 acessosCristina Scabbia: cantora fala sobre seus seios e Playboy5000 acessosOzzy Osbourne: comendo oferenda de macumba no Rock in Rio5000 acessosBlack Metal: o cotidiano fascinante dos fãs adolescentes5000 acessosMetallica: Em fotos, a evolução de James Hetfield5000 acessosMachine Head: frontman fala sobre depressão em blog5000 acessosMetallica: Ultimate Classic Rock elege as 10 piores músicas

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online