Iron Maiden: álbum tem tantos clássicos quanto seu antecessor

Resenha - Piece of Mind - Iron Maiden

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luis Fernando Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após o sucesso de "The Number of the Beast", o IRON MAIDEN já havia se tornado uma das maiores bandas do rock/heavy metal da época. A entrada de Nocko McBrain (Ex-Trust), substituindo o baterista Clive Burr, definiu aquela que seria considerada pela maioria dos fãs como a formação clássica da banda: Bruce Dickinson nos vocais, Steve Harris no baixo, Adrian Smith e Dave Murray nas guitarras e Nicko McBrain na bateria.
1146 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa5000 acessosCristina Scabbia: cantora fala sobre seus seios e Playboy

Em "Piece of Mind" a evolução da banda é nítida. Deste álbum saíram tantos clássicos quanto de seu antecessor. Trata-se de um disco muito mais técnico que os anteriores, com músicas mais longas e trabalhadas. As melodias são marcantes, mas o peso é constante. Costumo dizer que este é o trabalho que define a sonoridade do IRON MAIDEN, servindo de base para tudo que eles fariam dali pra frente. As letras também estão mais elaboradas e adotam temas mais conceituais como guerras e histórias tiradas de filmes e livros.

A sequência inicial das músicas é uma das mais interessantes da história do Heavy Metal, contando com cinco verdadeiros hinos da música pesada: "Where Eagles Dare", "Revelations", "Flight of the Icarus", "Die With Your Boots On" e "The Trooper".

"Where eagles dare" inicia o desfile de clássicos e já de cara Nicko McBrain mostra por que foi escolhido para substituir Burr. Sua técnica mais apurada que a do ex-baterista e seu entrosamento imediato com Steve Harris permite a banda dar mais peso e variedade às músicas. Esta é uma das faixas mais pesadas da história da banda e relata um ataque a uma base nazista no alto de uma montanha, durante a Segunda Guerra Mundial.

Na sequência, a cadenciada mas não menos pesada "Revelations", mantém o nível elevado do disco. As melodias e riffs marcantes envolvem a música num clima soturno, mas o destaque fica por conta de Bruce Dickinson, que apresenta nesta música a sua melhor interpretação na carreira da Donzela, sendo também sua primeira composição para a banda. Impossível não imaginá-lo cantando-a a plenos pulmões com sua postura e carisma já característicos.

Quando você ouve "Flight of the Icarus", pode perceber como uma banda competente pode transformar uma música comercial em uma canção fantástica e envolvente. Apesar do andamento e arranjos simples, esta é uma das faixas mais conhecidas da banda. O refrão demora a sair da cabeça. A letra também é clássica e fala sobre o personagem mitológico Ícaro e seu desejo de voar até tocar o sol ("Fly, on your way, like an eagle. Fly as high as the Sun On your way, like an eagle. Fly, touch the Sun").

"Die with your boots on" tem um dos riffs mais legais do álbum e é uma música mais rápida, com influências do Classic Rock. A música mantém o ritmo empolgante do disco especialmente nas levadas empolgantes de Steve Harris, que imprime um feeling inacreditável à música.

"The Trooper" é o maior clássico do disco e presença confirmada nos shows da banda. Nesta música a banda chega ao ápice do seu entrosamento. As guitarras dobradas dão o tom da música, seu ritmo galopante imprimido pela harmonia perfeita entre baixo e bateria e refrão forte tornam-na uma das mais empolgantes do álbum. A capa do 'single' tornou-se conhecida mundialmente, sendo estampada de capas de cadernos a camisas.

Apesar das cinco faixas já citadas serem clássicos absolutos, a sequência final mantém a qualidade indiscutível do álbum. "Still Life" inicia com uma brincadeira com as mensagens invertidas que eram encontradas quando rodados os discos ao contrário, muito comuns na época e acusadas de serem utilizadas para fazer apologia ao satanismo. A música em si é mais leve que as demais, mas não menos empolgante. Alguns toques progressivos podem ser notados especialmente em seu inicio. O refrão também é divertido, com Dickinson utilizando efeitos que alteram sua voz.

"Quest for Fire" é considerada por muitos a música menos interessante de "Piece of Mind", mas eu a considero incrível. Seu ritmo lembra uma marcha, a interpretação de Dickinson é novamente soberba e as guitarras de Smith e Murray são impecavelmente precisas.
Com o pé no acelerador, "Sun and Stell" é a mais rápida do disco e seu refrão é o melhor de todo o álbum. A esta altura você já se pega perguntando como uma banda consegue colocar tantos refrões grudentos e empolgantes em um mesmo disco.

Por fim, "To Tame a Land" define, assim como "Hallowed be thy Name" do "The Number of the Beast", uma tradição que a banda adotaria em quase todos os seus discos: Encerrá-los com uma música épica e cheia de variações. Em toda sua extensão podemos notar melodias marcantes e riffs fortes, mas novamente Burce Dickinson é o destaque. A letra baseada no livro 'A Duna' de Frank Herbert é interpretada com maestria pelo vocalista e a parte instrumental imprime o clima exato para a canção. Apesar de tanta qualidade, a música nunca foi utilizada ao vivo pela banda.

Mais um clássico na história de uma das mais importantes bandas do Heavy Metal, que possuí uma qualidade tão linear que fica difícil destacar uma ou outra canção, o disco é constante, sem momentos ruins. Aprecie sem moderação.

Curiosidades:
- 'Piece of Mind' significa 'Pedaço da mente' e é um claro trocadilho à expressão 'Peace of Mind', que significa 'Paz de Espírito';
- A música "To Tame a Land", a princípio seria chamada de "Duna", mesmo nome do livro em que foi inspirada. Mas o autor do livro, Frank Herbert não autorizou a utilização do nome pelo fato de não gostar de Heavy Metal;
- "The Trooper" é uma das músicas mais regravadas do IRON MAIDEN, a canção foi gravada por bandas como CHILDREN OF BODOM, VITAL REMAINS, RAGE, SENTENCED, EASY RIDER, HOLY MOTHER, HOYRY-KONE E COHEED AND CAMBRIA. Muitas outras músicas também foram aproveitadas por outras bandas: "Revelations" (THERION, POSSESSIONS, TWILIGHT, PHARAOH), "Where Eagles Dare" (MYSTIC FORCE, THE QUILL), "Flight of the Icarus" (IAN PERRY & KAMELOT, TIERRA SANTA, AKASH), "Die with Your Boots On" (SONATA ARCTICA) e "To Tame a Land" (DREAM THEATER);
- A mensagem invertida no início de "Still Life" diz 'Não mexa com aquilo que você não compreende';
- Além de algumas divergências com os demais integrantes, Clive Burr deixou o MAIDEN por problemas de saúde. O músico sofre de esclerose múltipla;
- Em recente entrevista a revista brasileira "Roadie Crew", o vocalista Bruce Dickinson citou o álbum "Piece of Mind" como seu preferido na discografia do IRON MAIDEN;

Iron Maiden – Piece of Mind (1983 – EMI)

Track List:
1 - Where Eagles Dare
2 - Revelations
3 - Flight of Icarus
4 - Die With Your Boots On
5 - The Trooper
6 - Still Life
7 - Quest for Fire
8 - Sun and Steel
9 - To Tame a Land

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Piece of Mind - Iron Maiden

5000 acessosIron Maiden: 25 anos atrás, síntese do Heavy Metal5000 acessosIron Maiden: 30 anos do lançamento de "Piece of Mind"5000 acessosTradução - Piece Of Mind - Iron Maiden

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Show do Ghost é melhor, diz reportagem

1146 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa471 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela436 acessosThunderstick: ex-batera do Samson e Iron Maiden lançará novo disco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Heavy MetalHeavy Metal
25 bandas que fizeram o gênero ser o que é

Iron MaidenIron Maiden
Bruce reclama de fã que não largava o smartphone durante o show

Iron MaidenIron Maiden
"2 Minutes To Midnight" seria um plágio?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

Cristina ScabbiaCristina Scabbia
Cantora fala sobre seus seios e Playboy

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Comendo oferenda de macumba no Rock in Rio I

Black MetalBlack Metal
O cotidiano fascinante dos fãs adolescentes

5000 acessosChris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morte5000 acessosHeavy Metal: "um conforto para os jovens brilhantes"5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19815000 acessosIron Maiden: Iniciada venda de ingressos para o show de São Paulo5000 acessosMetallica: Kirk Hammett está viciado em Slipknot4984 acessosCapas de álbuns e quadrinhos: mashups de clássicos das duas artes

Sobre Luis Fernando Ribeiro

Estudante de Programação de Computadores e Analista de sistemas. Fui apresentado ao Heavy Metal aos 14 anos, quando através do intermédio de um amigo, gravei algumas fitas do Metallica, Destruction e Blind Guardian.

Mais matérias de Luis Fernando Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online