Amaranthe: mistura coesa de muito peso e ótimas melodias

Resenha - Nexus - Amaranthe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após chamar a atenção da mídia e dos fãs da música pesada com seu debut autointitulado (que inclusive foi lançado no mercado nacional pela Hellion Records), o AMARANTHE não perdeu tempo e voltou ao estúdio para registrar seu novo disco, “Nexus”.
5000 acessosHeavy Metal: os 11 melhores álbuns da década de 705000 acessosEddie Van Halen: falando sobre o solo de "Beat It"

O novo disco, no geral, é uma continuação natural do aclamado “Amaranthe”, sem muitas modificações (embora a produção seja notavelmente melhor que o anterior, que já era muito boa). Ou seja, temos aqui aquela mistura coesa de muito peso e ótimas melodias, tendo como diferencial as três vozes distintas de Jake E., Elize Ryd e Andy Solvestrom. Assim, se você já não gostou do primeiro disco dos caras, certamente também não gostará desse; mas se apreciou o primeiro, com certeza terá aqui novamente uma audição muito prazerosa.

O instrumental da banda continua sendo um show à parte, com os ótimos riffs e solos de guitarra de Olof, que também é responsável pelos arranjos de teclado, e pela cozinha precisa e consistente de Morten e Johan, dando todo o suporte para os três vocalistas da banda brilharem. E quem acaba se destacando, como no trabalho anterior, é a bela Elize, que canta nos momentos mais grudentos e cativantes das faixas, que são seus refrãos. Sua voz é muito boa, e encaixa perfeitamente com a proposta da banda, em especial no contraste com os vocais guturais de Andy.

As três primeiras faixas do disco, “Afterlife”, “Invencible” e “Nexus” são as melhores, e evidenciam todas as características da banda, em especial o peso das guitarras (muito bem timbradas, diga-se), e as ótimas linhas vocais, com aqueles refrãos que o ouvinte já sai cantando logo após a primeira audição.

Contudo, em alguns momentos, por seguir sempre a mesma fórmula em suas faixas, a audição acaba se tornando um pouco cansativa com o passar do tempo, mas nada que comprometa a qualidade final do material.

É uma banda, pois, que tem tudo para marcar seu nome como uma das melhores do metal contemporâneo, embora ainda seja ignorada por uma parcela relevando dos fãs mais tradicionalistas da música pesada, devido a produzirem uma sonoridade mais moderna.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Nexus - Amaranthe
(2013 - Spinifarm - Importado)

Jake E - vocal limpo
Elize Ryd - vocal feminino
Andy Solvestrom - vocal gutural
Olof Mörck - guitarras e teclado
Morten Lowe - bateria
Johan Andreassen - baixo

Track List:

1. Afterlife
2. Invincible
3. The Nexus
4. Theory of Everything
5. Stardust
6. Burn With Me
7. Mechanical Illusion
8. Razorblade
9. Future on Hold
10. Electroheart
11. Transhuman
12. Infinity

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Amaranthe"

OriginalidadeOriginalidade
10 Bandas ou Projetos Inusitados

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Amaranthe"

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns da década de 70

Eddie Van HalenEddie Van Halen
Falando sobre o solo de "Beat It"

Collectors RoomCollectors Room
Fã compra tudo o que vê pela frente com o nome Scorpions

5000 acessosMichael Kiske: "nunca fui chamado para o Iron Maiden"5000 acessosNirvana: "Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt5000 acessosPantera: histórias de horror na América do Sul5000 acessosSlipknot: Corey Taylor mostra nova máscara em detalhes na TV5000 acessosDavid DeFeis: os álbuns que marcaram o vocalista4996 acessosPaul Gilbert: meu impacto no mundo da guitarra é menor que pensei

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online