Tony Scalzo: primeiro disco solo é leve e variado

Resenha - My Favorite Year - Tony Scalzo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar Correções  

8


Antes de mais nada, uma introdução necessária, pois no Whiplash.net só há uma citação ao nome TONY SCALZO. Ele é um músico havaiano "naturalizado" no Texas que desde 1994 canta, toca baixo, teclado, violão e guitarra no trio de pop rock FASTBALL. Enquanto a banda não lança nada novo desde 2009, ele andou ocupado fazendo shows por aí e preparando seu primeiro disco solo, que chega em maio pela East Liberty Records.

Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris Cornell

Débil Metal: quando os fãs assustam os ídolos

Em My Favorite Year, TONY fez majoritariamente músicas em primeira pessoa - o álbum soa mais como uma mensagem pessoal do que uma reles coletânea de músicas criadas sem os colegas de banda. O disco foi feito com a ajuda prévia dos fãs: TONY iniciou uma campanha de arrecadação de fundos no estilo PledgeMusic para conseguir dinheiro o suficiente para gravar o trabalho. Apesar disso, quando o álbum ficou pronto, ele ainda cobrou pelo seu download, e um preço até meio salgadinho: 15 dólares. Para efeito de comparação, o mais recente disco do quarteto australiano de hard rock AIRBOURNE está custando 12 dólares na pré-venda do iTunes, e ainda tem uma faixa a mais.

Caro ou não, o álbum vale a pena. Ele desvia do som tradicional do FASTBALL, mas o fã atento não demorará a perceber os toques de TONY. É um trabalho bem leve, que flutua entre o indie, o alternativo, o pop, o southern, o blues e mais um tanto de subgêneros populares no Texas. Logo, agradará a ouvidos diversos, apesar de que provavelmente não alcançará nenhuma parada nem será muito divulgado por aí.

Vale destacar que, apesar de ser um multi-instrumentista, TONY não trabalhou sozinho no álbum. Além dele, outros 14 músicos ajudaram com seus talentos, a maioria não muito conhecida. Uma das exceções é MATT HUBBARD, famoso pelos trabalhos com WILLIE NELSON e os 7 WALKERS. O músico, que já tocou gaita no quarto disco do FASTBALL, Keep Your Wig On, contribui aqui na faixa "Free World" tocando trombone e harmônio (uma espécie de órgão). A outra exceção é IAN MCLAGAN, que já trabalhou com nomes como ROD STEWART, THE ROLLING STONES e IZZY STRADLIN, entre outros. No disco, ele participa de "Forever Girl", tocando um belo arranjo de órgão.

MILES ZUNIGA, colega de banda com quem TONY divide as guitarras e os vocais do FASTBALL, também deu as caras no disco, contribuindo com a composição de "Ziggy" e "Free World". Além destas, só duas outras faixas são parcerias (que incluem nomes como CHRIS STILLS e BRITT DANIEL). Todas as outras são assinadas apenas por TONY.

Há músicas para todos os gostos aqui; os destaques ficam por conta da abertura "Love Lost", "Halfway Girl", "Reality", "Bed I Made" e o encerramento "Last Word". Um álbum para se ouvir na estrada, no jardim, no metrô, onde se quiser. Para comprar a versão digital do disco, é só acessar tonyscalzo.com/store.html, a loja oficial do músico.

Por mais estranho que possa parecer, My Favorite Year soa ao mesmo tempo simples e sofisticado. Simples pela pessoalidade, pela duração das faixas e pelo som digerível e acessível a qualquer ouvinte. Sofisticado pela variedade de estilos e pela riqueza trazida pelos convidados.

Como não há clipes para as músicas do álbum ainda, fique com esta versão ao vivo de "Ziggy", após uma rápida entrevista com o músico:

Track-list:
1. Love Lost
2. Regretfully
3. Don't Let Anyone
4. Halfway Girl
5. Ziggy
6. Reality
7. Free World
8. Looks Like I've Thrown It All Away
9. Par For The Course
10. Bed I Made
11. Forever Girl
12. Last Word




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris CornellChester Bennington
A tocante carta que ele escreveu para Chris Cornell

Débil Metal: quando os fãs assustam os ídolosDébil Metal
Quando os fãs assustam os ídolos


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin