Fuzz Drivers: guitarras pesadas, riffs míticos e solos marcantes

Resenha - Fuzz Drivers - Fuzz Drivers

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcelo Vieira
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


9 músicas com guitarras pesadas, riffs míticos e solos marcantes, bateria com breaks infernais, um baixo distorcido e uma voz com uma amplitude demolidora recheada de melodias catchy e letras marcantes fazem do álbum de estreia dos The Fuzz Drivers um representante por mérito próprio em qualquer colecção de "Classic Rock".
5000 acessosLemmy: vídeo do "caixão de Nosferatu", a casa do vocalista5000 acessosEllen Jabour: Slayer, Metallica, Guns e Judas no seu Top10

O álbum arranca com o single de avanço "Discordia Song" que despeja um riff poderoso para além de um grande refrão, para não mencionar o solo e o "gran finale", exemplo perfeito de uma saída em estilo deixando-nos com uma sensação optimista.

Sem tempo para respirarmos somos levados para "Shine" com um riff de guitarra que nos promete glória eterna aos blues. Uma vez mais a voz traz ao de cima o melhor dos The Fuzz Drivers e a bateria arrasa com as nossas convenções mais conservadoras. Mais uma vez, um grande tema. 2 músicas, 2 singles!

A seguir os "Drivers" conduzem-nos para o seu melhor momento do álbum, "Eats Me Up", com um tempo não convencional aliado a um instrumental poderoso e tenso sobre uma grande linha de voz e um monumental refrão: "Feels like a runaway train's / gonna get me on the way". 3 em linha!

E de uma forma bastante natural Os The Fuzz Drivers revelam-nos o seu lado mais amadurecido com "Carved Time". Guitarras limpas e ligeiramente detuned, teclados vintage e com uma bridge poderosa, reminiscentes do grande rock que já foi feito quando "those were the days / those were the times".

De seguida, invadimos o território do "Southern Rock" com a guitarra de "Mama Told You", uma música com um ritmo constante, refrão cativante e um solo acelerado, a melhor parte da faixa.

A próxima paragem leva-nos para "Into The Sun" a música vocalmente mais rica de todo o álbum, com uma abordagem invertida, criada com versos suaves e, provavelmente, o refrão mais intenso de todo o álbum, temperado com um final que nos faz sentir a flutuar no espaço, rumo ao sol, até o momento em que o refrão irrompe e nos coloca novamente no chão!

A faixa seguinte é um tiro certeiro dos The Fuzz Driver, com um "take" moderno e um ritmo contagiante. "The Poet And The Thief" é uma música que nos faz ouvir a Califórnia ao mesmo tempo em que nos sentimos no Texas! Um valente soco de 4 minutos no estomago.

O clássico blues rock está de volta com "Until It Bleeds" ainda mantendo um pouco de modernidade no refrão e na bridge altamente melódica e sussurrada mais uma vez com um final culminando num refrão alto e rápido! Poderosa!

O tema que encerra o álbum remete-nos a Los Angeles, no final dos anos 80. "White Lies" tem o solo mais rápido de todo o álbum, e mesmo assim, não deixa de ser a faixa mais simples de todas e completa a jornada auditiva com um rosnar e um sorriso! Ainda sobra tempo para uma curta e inesperada repetição de "The Poet And The Thief" desta vez só com voz e teclados fazendo assim a despedida adequada para um grande álbum de rock!

Em resumo, diria que este álbum tem quase tudo o que um amante de Rock n' Roll procura... Quase, porque nos faz querer ouvir mais e mais músicas como estas que os "The Fuzz Drivers" nos presentearam. Álbum de estreia excelente. Adorei!

João Beato

Mais sobre os The Fuzz Drivers:
http://www.thefuzzdrivers.com/
Facebook:
https://www.facebook.com/TheFuzzDrivers

Álbum de estreia disponivel:
Itunes:
http://bit.ly/Vzh3dc
Google Play:
http://bit.ly/TkB19l
Amazon:
http://amzn.to/VzA77G

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "The Fuzz Drivers"

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Conheça a "caverna" onde mora o líder do Motorhead

Ellen JabourEllen Jabour
Slayer, Metallica, Guns e Judas no Top10 da modelo

Sharon OsbourneSharon Osbourne
"Ela é a mais maléfica mulher que eu já conheci!"

5000 acessosMetal Alemão: as 10 melhores bandas segundo o About.com5000 acessosOzzy Osbourne: os conselhos do Madman sobre masturbação5000 acessosSteve Vai: O dia em que ele foi humilhado por Chimbinha5000 acessosAC/DC: Axl conta por que Angus vive correndo no palco5000 acessosCrítica e representação da Guerra do Vietnã no rock dos anos 19605000 acessosPaul Di'Anno: Convertido ao Islã, vocalista comenta fanatismo

Sobre Marcelo Vieira

Marcelo Vieira é jornalista, DJ e ex-guitarrista das bandas Mafia, Os Neuza e Burning Stars. Fundou em 2007 o blog Combe do Iommi e tem textos e matérias publicados nos sites Collector's Room e Van do Halen. Trabalha também como assessor de imprensa na empresa SPS Comunicação e é repórter da Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (FAERJ). Escreve resenhas de CDs, DVDs e livros e cobre shows para o site ROCK ZONE desde setembro de 2011. Contato: mvmeanstreet@hotmail.com / Twitter: @mvmeanstreet .

Mais matérias de Marcelo Vieira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online