Landwork: grupo se sai muito bem no que propõe

Resenha - Stand - Landwork

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

7


Formada em 2009 pelos cariocas Johny Israel (guitarra), Thiago Chocolate (bateria), e os catarinenses Rian Rau (vocal) e Abel Dias (baixo), o Landwork é baseado em Blumenau/SC e faz uma sonoridade alternativa e bem interessante. Mesclando Rock e Metal o grupo se desvencilha bem de tendências e se sai muito bem no que se propõe.

O som do grupo acaba resultando em um Stoner Metal de muito peso e forte característica dos anos 90, quando este estilo nascia e ainda buscava identidade. Ao contrário disso, a banda a possui e faz um som que não se deixa influenciar somente pelas bandas setentistas – como a maioria - e consegue soar moderna e atual.

publicidade

As composições possuem uma boa variação, principalmente nos riffs de guitarras, aonde chegam a adotar palhetadas dignas de bandas do Metal tradicional, o que irá atrair fãs de outros estilos também. Outro fator importante é a pegada que fica clara desde que começas a ouvir "The Stand".

Destaco Back Off, que possui ótimos riffs e uma boa dose de peso, Turn Away e a levada interessante da cozinha, além da bem alternativa e com bom solos Sunshines. Recomendo uma atenção maior na produção que ficou um pouco abafada e deixou evidente alguns deslizes nos vocais.

publicidade

As temáticas das letras são baseadas nos preceitos cristãos e nas experiências de vida dos integrantes, o que inova dentro do estilo. Um bom começo que, com alguns ajustes, só tende a melhorar.

http://www.facebook.com/LANDWORKBAND
https://soundcloud.com/landworkband

publicidade


Outras resenhas de Stand - Landwork

Landwork: uma mistura bem interessante de metal e classic rock




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fotos de Infância: Ozzy OsbourneFotos de Infância
Ozzy Osbourne

Capas de disco: como seriam se fossem gifs animadosCapas de disco
Como seriam se fossem gifs animados


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin