Frank Zappa: um dos seus melhores trabalhos

Resenha - Joe's Garage - Frank Zappa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jonathan Pires Fernandes
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Bom acredito que todos saibam o que é ópera rock, é aquele disco em que se conta a história de uma pessoa através das músicas do disco. Exemplo disso é o disco Quadrophenia do The Who que conta uma história dramática de um certo Jimmy. Mas como todos sabem, Frank Zappa gostava de utilizar sátira e paródia em suas composições.Essa característica do músico mais uma vez se refletiria em um dos seus melhores trabalhos chamado Joe´s Garage.
594 acessosPunk e Progressivo: dois artistas que tentaram juntar ambos5000 acessosSkank: banda foi enganada ao participar de programa da Xuxa

Joe´s Garage, lançado em 1979, é na verdade uma paródia de discos conceituais. Narra um mundo distópico onde a música é proibida. "Central Scrutinizer" (uma espécie de investigador), conta com uma voz abafada a história de Joe. Um músico que toca sempre as mesmas músicas com sua banda na garagem, como mostra a canção Joe´s Garage. Joe e sua banda tentam inutilmente fazer sucesso até que a banda acaba.Um dos ex-membros chamado Larry (interpretado por Zappa), desiste da música e torna-se roadie de uma banda famosa chamada Toad.

Na terceira faixa "Catholic Girls", Zappa satiriza a igreja católica. Na história, as garotas do grupo jovem da igreja só se interessam em fazer sexo oral em seus namorados às escondidas. Uma delas, chamada Mary ( ex-namorada de Joe),torna-se uma groupie da banda Toad como mostra a canção seguinte "Crew Slut".

A coisa muda de figura na canção "Why Does Hurt When I Pee?", a partir dela, começa o drama de Joe. Ele pega gonorreia de uma garota chamada Lucille, enlouquece e é mandado para o hospício.Com o tempo, a história adquire contornos absurdos, Joe chega a transar com um robô sexual.O absurdo acaba por gerar o riso apesar do drama de Joe.

Os acontecimentos, diferentemente de outros discos conceituais, são narrados linearmente pelas canções que seguem. A intenção do disco não é apenas relatar o drama de Joe. O próprio fato de Joe viver em um mundo onde a música é proibida pode ser entendido como um ataque à censura, da qual Zappa era um frequente vítima. Além da censura, há muitos outros temas como homossexualidade, sexo anal (como em "Keep It Greasy"), cientologia, industria fonográfica e etc...

Em Joe´s Garage, Zappa apresenta um repertório eclético. Cabe funk ("Keep It Greasy"), Reggae ("Lucille Has Messed Up My Mind" e "A Took of My Extreme"), rock progressivo("Watermelon in Easter Hay"), blues ("Crew Slut") e rock simples como "Joe´s Garage".

O disco se encerra com a divertida "A Little Green Rosetta" que mostra Joe, já livre do hospício, enfeitando bolinhos em uma espécie de padaria e fazendo solos de guitarra imaginários. Na maior parte da música, Zappa canta: "A little green rosetta, you make a muffin better", que em uma tradução livre seria algo como: Pequena roseta verde deixa o bolinho mais bonito. Resumindo, Joe termina o disco colocando rosetas verdes em bolinhos.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

594 acessosPunk e Progressivo: dois artistas que tentaram juntar ambos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Frank Zappa"

CensuraCensura
A história da Parents Music Resource Center (PMRC)

19661966
Diversos grupos no caminho que levaria à psicodelia

RockRock
As dez lendas mais macabras do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Frank Zappa"

SkankSkank
Banda foi enganada ao participar de programa da Xuxa

Marilyn MansonMarilyn Manson
Ele ganharia o Grammy por incitação a mortes

Duff McKaganDuff McKagan
"É um milagre o Slash e eu ainda estarmos vivos!"

5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história5000 acessosCorey Taylor: "não comprem a playboy da Lindsay Lohan"5000 acessosPink Floyd: Nick Mason compara saída de Waters à morte de Stalin5000 acessosDave Mustaine: detratores são cruéis, mas não burros5000 acessosCopa do Mundo: Mojo elege as 15 canções mais incríveis do Brasil

Sobre Jonathan Pires Fernandes

Apreciador de boa música seja ela Rock, Blues, MPB, Jazz, Brega e muitos outros gêneros musicais. Afinal "só existem dois tipos de música: A boa e A ruim".

Mais matérias de Jonathan Pires Fernandes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online