UFO: lançando um ótimo trabalho com a pegada de sempre

Resenha - Seven Deadly - UFO

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


UFO já teve passagens pelo "Space Rock" com os dois primeiros lançamentos, "UFO 1 (1970)" e "UFO 2: Flying (1971)", mas foi no terceiro álbum, "Phenomenon" de 1974 que a banda encontrou a sua identidade no "Hard Rock". O "desfile" de clássicos que se segue com "Force It (1975)", "No Heavy Petting (1976)", "Lights Out (1977) e "Obsession (1978)" já deixava os fãs enfeitiçados pelo grupo. Passaram-se anos e a turma liderada por PHIL MOGG depois de trocas na formação, registros ao vivo e coletâneas, chega ao mais novo lançamento em estúdio, "Seven Deadly" de 27 de Fevereiro de 2012, gravado na Alemanha pela "SPV/Steamhammer" sob a produção de TOMMY NEWTON.
5000 acessosOzzy Osbourne: 7 guitarristas que quase entraram para a banda5000 acessosDeath Metal: as 10 melhores (ou piores?) capas do estilo

O CD abre com a pegada fortíssima de "Fight Night". Um típico "Rockão" que confirma a linha musical do UFO. É uma canção muito empolgante que agradará até os fãs de AC/DC.

"Wonderland" é uma das mais agitadas com o típico riff setentista. VINNIE MOORE vem desempenhando um papel fundamental nas criações dos solos, o virtuosíssimo guitarrista que teve a difícil tarefa de agradar um público fiel a MICHAEL SCHENKER, mostra a sua competência e genialidade.

Depois das duas "pancadas" sonoras que abriram as cortinas para o ouvinte, a terceira faixa "Mojo Tonw" dá uma aliviada, mas nela percebe-se algumas passagens de palhetadas que só ouvimos em bandas mais "Speed". Ousadia de seu guitarrista que encontrou um bom momento para executá-las.

É hora da balada, e todas que têm a marca do UFO é sinônimo de melodia e grande performance. Essa quarta faixa, "Angel Station" é a de maior duração no álbum com seus 6:22, mas conquista a sua atenção principalmente pelo solo bem aplicado carregado de uma áurea muito agradável.

As primeiras influências "Bluesy" podem ser sentidas em "Year of the Gun", que têm uma simplicidade em sua essência que a deixa fantástica.

A sexta música, "The Last Stone Rider" também é privilegiada pela potência empregada nas baquetas de ANDY PARKER, e ainda possui um dos melhores solos do disco. Mais uma vez os anos 70 são ostentados aqui.

"Steal Yourself" possui um belo refrão e concentra nas bases um suporte primoroso para a execução da música. PAUL RAYMOND sempre colocou muita qualidade em suas passagens, a perícia aumenta mais ainda quando tem que dividir essa tarefa com os teclados em pleno palco. Um mestre.

Mais uma característica dos tempos áureos do UFO está presente em "Burn Your House Dow", uma bela interpretação vocal que segue bem a linha tranquila dos instrumentos. É um verdadeiro presente para os fãs.

A lembrança do "Blues" mais uma vez está presente em "The Fear", a faixa é guiada pela gaita e também traz um dos melhores solos do álbum. Outro Destaque fica para o vocal "Bluesmen" de MOGG.

O registro fecha com "Waving Good By", uma "semibalada" onde pela primeira vez se ouve com mais destaque o uso dos teclados de RAYMOND. Uma melodia regada a um "grand finale" típico de "guitarhero" nas mãos de VINNIE MOORE e a suavidade na voz de PHIL MOGG.

Na versão digipack existem dois bônus e o primeiro é "Other Men's Wives" que segue mais uma temática "Bluesy" acelerada, mas que não deixa de brindar uma boa magia para nosso deleite.

A segunda é "Bag O' Blues". Não precisa dizer mais nada quanto as suas influências, nessa faixa o conceito radiofônico feito só com voz e piano nos remete aos idos dos anos 50, ainda mais com um efeito de vinil na vitrola. Realmente uma obra de mestres com autoridade e talento para tal.

O trabalho é muito bom, mas como fã de longa data tenho que citar um ponto negativo que é a falta do membro fundador PETE WAY (ex- baixista). Não que desmerecesse o alemão LARS LEHMANN que já vinha acompanhando a banda desde a turnê de "The Visitor (2009)" com passagem pelo Brasil em 2010, mas é que PET dá mais espírito ao grupo, no entanto só podemos desejar boa sorte ao "novo músico" e se tiver que prosseguir com a banda, que tenha bom progresso.

Line Up:

Phil Mogg – vocal
Vinnie Moore – guitarra solo
Paul Raymond – guitarra base, teclados
Lars Lehmann – baixo (sessões)
Andy Parker – Bateria

Track List:

01. Fight Night 4:34
02. Wonderland 5:08
03. Going Down Mojo Town 3:56
04. Angel Station 6:22
05. Year Of The Gun 4:07
06. The Last The Stone Rider 3:52
07. Steal Yourself 4:47
08. Burn Your House Down 4:59
09. The Fear 3:44
10. Waving Goodbye 5:10
Bonus:
12. Other Nen's Wives 3:52
13. Bag O' Blues 3:04

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 22 de novembro de 2012

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ufo"

Sexo é ProibidoSexo é Proibido
Capas censuradas por conteúdo erótico

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele

Dave MustaineDave Mustaine
Os dez álbuns que mudaram a sua vida

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Ufo"

Death MetalDeath Metal
As 10 melhores (ou piores?) capas do estilo

Edu FalaschiEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

AngraAngra
Ouça algumas versões bizarras de músicas da banda

5000 acessosAxl Rose: Um dos vocalistas com maior alcance5000 acessosVitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do Backstage5000 acessosFrontman: quando o original não é a melhor opção5000 acessosDerek Riggs: a inspiração para a capa do álbum Iron Maiden5000 acessosIron Maiden: fãs não estão preparados para "Empire of The Clouds"5000 acessosIron Maiden: grande inspiração para James Hetfield, do Metallica

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online