Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemRitchie Blackmore em 1978 sobre o Kiss, Fleetwood Mac, Yardbirds e Led Zeppelin

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemSteve Vai relembra um show "horrível" que ele fez com Frank Zappa

imagemKiss: Tommy Thayer responde se Gene Simmons e Paul Stanley se dão bem

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemNey Matogrosso relembra como foi abrir o Rock in Rio de 1985

imagemEric Clapton comenta a lenda do pacto com o diabo feito por Robert Johnson


Lynyrd Skynyrd: Soando acomodado em "Last of a Dyin' Breed"

Resenha - Last of a Dyin' Breed - Lynyrd Skynyrd

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collectors Room
Em 17/09/12

publicidade

Nota: 6

Após três anos de silêncio, o maior nome do southern rock está de volta. Produzido por Bob Marlette (Black Stone Cherry, Airbourne, Alice Cooper), "Last of a Dyin’ Breed" é o décimo-terceiro disco do Lynyrd Skynyrd e marca a estreia do experiente baixista Johnny Colt, ex-Black Crowes, ao lado de Johnny Van Zant (vocal), Gary Rossington (guitarra), Ricky Medlocke (guitarra), Mark Matejka (guitarra), Peter Keys (teclado) e Michael Cartellone (bateria).

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

São onze faixas que, de certa maneira, mantém o caminho de "God & Guns", de 2009. Há uma tentativa consciente da banda em soar mais atual em algumas faixas, característica percebida claramente em músicas como "Homegrown", com riffs curtos e sincopados, e em "Mississippi Blood", que incorpora uma sonoridade moderna às raízes blues e country do grupo.

"Last of a Dyin’ Breed" começa muito bem, com o slide cheio de distorção da faixa-título, uma das melhores do play. A boa impressão segue com "One Day At a Time", sóbria e contemplativa. Porém, após um início positivo, o disco cai em uma sequência de faixas que não acrescenta nada à história do grupo. "Ready to Fly" é uma balada fraca e brega, falha imperdoável para uma banda que já gravou obras-primas como "Simple Man" e "Tuesday’s Gone". "Something to Live For" vai pelo mesmo caminho e parece sobra de algum astro country como Billy Ray Cyrus.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O problema de "Last of a Dyin’ Breed" é que o trabalho de composição, de uma maneira geral, deixa muito a desejar. Não há nenhuma faixa memorável no disco. Bons momentos podem ser ouvidos em músicas como "Good Teacher" - com guitarras faiscantes -, "Nothing Come Easy" e "Honey Hole", por exemplo, mas nada que coloque um brilho no olho e empolgue. É tudo bem tocado, bem executado, mas sem alma.

O Skynyrd soa acomodado em "Last of a Dyin’ Breed", transmitindo a sensação de que o disco foi gravado apenas como obrigação de contrato, o que não seria surpreendente, já que a banda vive hoje, principalmente, dos shows que realiza pelos Estados Unidos e em alguns lugares do mundo - como a ótima e emocionante apresentação na edição de 2011 do festival SWU.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

De maneira geral, apesar de alguns acertos, "Last of a Dyin’ Breed" é um álbum decepcionante. Pode até agradar os fãs mais cegos, mas acende o sinal de alerta e mostra uma banda preguiçosa e pouco inspirada. O que temos aqui é um disco que vale apenas para completar a coleção, o que, convenhamos, é muito pouco para uma banda com a história e a importância do Lynyrd Skynyrd.

Faixas:
Last of a Dyin’ Breed
One Day At a Time
Homegrown
Ready to Fly
Mississippi Blood
Good Teacher
Something to Live For
Life’s Twisted
Nothing Comes Easy
Honey Hole
Start Livin’ Life Again


Outras resenhas de Last of a Dyin' Breed - Lynyrd Skynyrd

Resenha - Last Of A Dyin' Breed - Lynyrd Skynyrd

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Rock And Roll: as 13 maiores voltas por cima da história


Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.