Faith No More: Em 1989, o assalto do grunge e o fim das plumas

Resenha - Real Thing - Faith No More

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar Correções  

10


Em 1990, o rock n´ roll passava por uma fase de transição equivalente ao abismo entre as grandes navegações e o Iluminismo - um hiato, profundo, obscuro e inóspito que limitava o glam festeiro e inconsequente dos anos 80 e o mundo pós-muro da década seguinte. O assalto do grunge e o fim das plumas e paetês simbolizavam a retomada da sonora do desolamento; da aridez sonora em contraste com a pálida felicidade dos anos preliminares ao novo milênio.

Metal Hammer: do funk metal ao grindcore, os melhores álbuns de 1989

Guns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na qualidade de efeito colateral, bandas egressas dos anos 80, em conluio com o underground daqueles tempos, traziam novos elementos ao ph do rock n'roll essencial: as misturas com o som negro voltavam a moda; no lugar das competições olímpicas por velocidade, o groove do gueto entrava na ordem do dia, estimulando a reversão sonora de anos atrás- quando o som de JAMES BROWN e WILSON PICKETT abordava as incautas naus carregadas de uma pegada esbranquiçada e, aquela altura, estéril e descartável.

Em 1989, o FAITH NO MORE carregava a bandeira do gueto e, munido de um novo vocalista, trouxe ao mundo "The Real Thing". Longe do vanguardismo, mas atento aos novos ares, o disco provou que o thrash, o hip – hop das ruas, e as barricadas das FM's daqueles tempos podiam render frutos saborosos.

"Surprise, You're Dead" e "Zombie Eaters" possuíam o mesmo efeito de uma luta do UFC nos dias atuais: enquanto o despreparado ouvinte se recuperava de um thrash de primeira linha, era absorvido pelo "new psicodelismo da Era de Aquário" da banda. Nessa mesma linha, "Woodpecker From Mars", antecipa o caos sonoro que se espera ao misturar o modo frígio, levadas orientais, strings e baixo no melhor estilo Motown- se é que essa frase apresenta o mínimo de coerência inteligível!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os hits radiofônicos estão lá: "Epic", "Falling To Pieces"e "From Out Nowhere" mostravam que o caminho midiático não precisavam da banalidade e do oportunismo dos dias atuais: a cargo do excelente JIM MARTIN as guitarras soavam sólidas e robustas como nos anos 70; mas carregadas de apelo e feeling inimagináveis para a poça de desinteresse e banalidade que tinha início naqueles tempos.

Se você acha que o RED HOT é o supras sumo da porraloquice dos anos 90, escute esse disco e reveja seus conceitos.

Track List:
-"From Out of Nowhere"
• "Epic"
• "Falling to Pieces"
• "Surprise! You're Dead!"
• "Zombie Eaters"
• "The Real Thing"
• "Underwater Love"
• "The Morning After"
• "Woodpecker from Mars"


Outras resenhas de Real Thing - Faith No More

Faith No More: 30 anos de The Real Thing, a hora e a vez da banda

Faith No More: Real Thing é um trintão que nunca sai de modaFaith No More
Real Thing é um trintão que nunca sai de moda


Cli336x280 CliIL Cli336x280