Andre Matos: Maturidade musical ainda maior

Resenha - Turn of the Lights - Andre Matos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Mesmo com o retorno providencial e transitório do VIPER, Andre Matos não deixou de lado sua carreira solo, e acaba de voltar à ativa com um novo lançamento, "The Turn of the Lights", com algumas mudanças na formação. E esse terceiro disco vem para consolidar de vez a carreira solo do vocalista, demonstrando uma maturidade musical ainda maior do que em relação aos discos anteriores.
195 acessosBlind Guardian e Rhapsody: Como seria Hansi e Lione cantando juntos?5000 acessosHair Metal: Os maiores cabelos da história do rock pesado

Contando com a produção de Brendan Duffey e Adriano Daga, que deixou a sonoridade do material bem encorpada e consistente, "The Turn of the Lights" é, de longe, o disco mais variado da carreira do músico (o que não significa que seja o melhor, que fique claro!).

A banda conta com na formação atual, além de Andre e seu fiel escudeiro Hugo Mariutti, o guitarrista Andre Hernandes, o baixista Bruno Landislau, e o baterista Rodrigo Silveira,

O disco varia entre momentos mais pesados e voltados ao power/melodic metal que marcaram a carreira de Andre, como na excelente abertura "Liberty", assim como em "Course of Life", "Unreplaceable", "Oversoul" e "Light-Years", que contam com belos riffs, passagens intrincadas, e com Andre mostrando todos os predicados que o levaram a ser considerado um dos maiores vocalistas da história do metal brasileiro, e mesmo com mais de 25 anos de carreira, consegue cantar como se ainda estivesse iniciando.

Contudo, há outros momentos mais experimentais e repletos de influências variadas, como na faixa título, com uma bateria bem tribal, e ótimas melodias; "Gaza", bem climática e com influências setentistas, lembrando o que Andre fez na época do VIRGO; "On Your Own", que alia peso e melodia com muita naturalidade; e a balada "Sometimes", que encerra o disco.

Em virtude desta maior variedade de influências, o disco não é de fácil assimilação logo de cara, mas após algumas poucas audições mais apuradas acaba por mostrar todas as suas qualidades e, embora não seja nem de longe o melhor álbum já lançado pelo músico, é um disco bem legal de se ouvir, que foge do lugar comum, e com certeza não desapontará os fãs.

The Turn of the Lights – Andre Matos
(2012 – Azul Music - Nacional)

1. Liberty
2. Course of Life
3. The Turn of the Lights
4. Gaza
5. Stop!
6. On Your Own
7. Unreplaceable
8. Oversoul
9. White Summit
10. Light-Years
11. Sometimes

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Turn of the Lights - Andre Matos

5000 acessosAndre Matos: um trabalho ousado e inesperado5000 acessosAndre Matos: Renovação na sonoridade musical

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 25 de agosto de 2012

AngraAngra
Banda reage à tragédia com Adrenaline Mob

195 acessosBlind Guardian e Rhapsody: Como seria Hansi e Lione cantando juntos?1210 acessosAngra: Uma rara versão acústica de "Carry On" com Andre Matos899 acessosAngra: Fabio Lione tem poderes! (making of do novo álbum)0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

CoversCovers
Blog elege Top 5 por bandas brasileiras de Rock/Metal

MegadethMegadeth
Mustaine feliz em apresentar Kiko Loureiro ao mundo

MegadethMegadeth
Uma dica para presentear o garoto Kiko

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Andre Matos"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"

Hair MetalHair Metal
Os maiores cabelos da história do rock pesado

Judas PriestJudas Priest
A bizarra semelhança de Ian Hill e Stênio Garcia

Black MetalBlack Metal
O cotidiano fascinante dos fãs adolescentes

5000 acessosCarlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"5000 acessosLemmy: "Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"5000 acessosSeparados no nascimento: Andre Matos e Steve Perry5000 acessosKiss: música da banda é responsável pela rebeldia de Bart Simpson2524 acessosSecret: O que os true headbangers from hell andam compartilhando no app?5000 acessosSepultura: novos vídeos da série "o Eloy não é humano"

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online