Death Destruction: Groove Metal com dois ex-Evergrey

Resenha - Death Destruction - Death Destruction

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Guilherme Rocha Thielen
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


DEATH DESTRUCTION foi fundado em 2004 como um despretensioso projeto do guitarrista Henrik Danhage e do baterista Jonas Ekdahl, ambos ex-membros da ótima banda de Metal Progressivo, EVERGREY. O projeto que também conta com o baixista, Fredrik Larsson (também ex-EVERGREY) e o regular vocalista Jimmie Strimell (ex- Nightrage), começou a ganhar força e conseqüentemente tomando tempo dos envolvidos, culminando na saída dos integrantes de suas respectivas bandas.
5000 acessosYngwie Malmsteen: primeira namorada fala sobre o guitarrista5000 acessosZakk Wylde: foto do arsenal de guitarras do músico

E tendo todos os membros focados somente no DEATH DESTRUCTION, os caras conseguiram lançar enfim, o primeiro álbum em 2011, que leva o mesmo nome do grupo. Diria que esse projeto foi um erro para os membros que decidiram deixar o EVERGREY (que saíram por vontade própria, não houve nenhum atrito com os outros integrantes), pois nenhum deles desempenha um trabalho brilhante como desempenhavam na sua antiga banda, até porque o som dos caras limita-se a um Groove Metal feijão com arroz, bem simples.

Apesar de ter excelentes músicos, o álbum que contém 11 músicas, fica na mesmice, desda primeira música. Não existe riffs marcantes e o excepcional baterista (se o leitor ouviu o “Inner Circle” do EVERGREY sabe o quanto esse batera toca) parece aprisionado em uma fórmula nada criativa. Músicas boas? Existem sim! O riff inicial de “Mark my Words” é muito bom, assim como o resto da música que possui um bom clipe, e a cadenciada, “Day of Reckoning” é uma boa canção também, entretanto, somente essas duas faixas que se destacam.

É uma pena ver talentos sendo desperdiçados, fazendo um som estagnado, sem muita criatividade. Enfim, o álbum vai agradar apreciadores de LAMB OF GOD, HELLYEAH e afins.

Line-Up:

Fredrik Larsson - Baixo
Jonas Ekdahl - Bateria
Henrik Danhage - Guitarras
Jimmie Strimell - Vocal

Death Destruction – Death Destruction

1.The Shredding March
2.Kill It!
3.Fuck Yeah
4.Silence
5.Mark Your Words
6.Hellfire
7.Day Of Reckoning
8.Purified
9.Chained In Thoughts
10.Sea Of Blood
11.Kingdom Come

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Evergrey"

EvergreyEvergrey
Os discos que marcaram o vocalista Tom Englund

Metal suecoMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Death Destruction"0 acessosTodas as matérias sobre "Evergrey"

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Primeira namorada fala sobre o guitarrista

Zakk WyldeZakk Wylde
Foto do arsenal de guitarras do músico

GuitarristasGuitarristas
E se os mestres esquecessem como se toca?

5000 acessosBlack Sabbath: O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi5000 acessosAngra: A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída5000 acessosComo formar uma banda de Hard Rock em 69 lições5000 acessosAquiles Priester: "Esperei 30 anos por esse momento"4461 acessosMike Portnoy: explicando por que ele não dá aula de bateria para o filho5000 acessosRock In Rio: E se no festival só tocasse rock?

Sobre Guilherme Rocha Thielen

Guilherme Rocha Thielen nasceu em 1991, em Ararangua, mas mora em Florianópolis. Fã de Legião Urbana, Metallica, Iced Earth e viciado em traduções curte Heavy Metal desde pequeno. Atualmente escuta varios estilos do Metal, principalmete Metalcore, Folk, e Melodic Death Metal. Quando sobra um tempo contribui para o Whiplash! com traduções de matérias.

Mais matérias de Guilherme Rocha Thielen no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online