Leprous: Se sobressaindo no ambiente hostil do Prog Metal

Resenha - Bilateral - Leprous

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


O metal progressivo é um campo musical muito abrangente, e cada vez mais vemos bandas se arriscando em seus meandros, muitas vezes sem lograrem êxito. Mas esse não é o caso dos noruegueses do LEPROUS, que chegam a este seu segundo disco, sucessor de "Tall Poppy Syndrome" (2009), e mostram mais uma vez que são uma das melhores bandas do estilo.

Mesclando momentos mais viajados com outros bem pesados e voltados ao heavy metal, o LEPROUS conseguiu lançar um disco forte, repleto de canções bem estruturadas e com harmonias variadas, que não cansam o ouvinte, e trazendo influências que vão de DREAM THEATER e PROTEST THE HERO a PAIN OF SALVATION e YES, passando por FAITH NO MORE. Mas a banda, apesar das referências, possui características próprias bem marcantes, que tornam sua sonoridade bem interessante.

publicidade

E a começar pela excelente arte gráfica do material, criada por Jeff Jordan (e que lembra muito as do CATHEDRAL), passando pela parte lírica e pelas músicas em si, o trabalho todo merece destaque, e deverá agradar aos fãs das mais variadas vertentes do metal, e que apreciam canções mais modernas, bem estruturadas e diversificadas, mas sem deixar de lado o peso e a agressividade.

publicidade

Como dito, a banda apresenta em "Bilateral" 10 músicas bem legais, e que deverão levar os caras a degraus mais altos em sua carreira. A faixa título, que abre o disco, é uma das mais legais, e possui uma levada bem vibrante. Além desta, destacam-se ainda "Forced Entry", com mais de 10 minutos de duração, mas sem soar enjoativa, trazendo muito peso e passagens intrincadas, e um solo primoroso de guitarra; "Thorn", uma das mais "viajadas", com arranjos bem legais de trompete, e que conta com a participação de Ihsahn; "Waste of Air", com um começo que traz elementos de black metal, e que conta com riffs e vocais (inclusive guturais) excelentes; e "Painful Detour", com melodias melancólicas e agressivas, encerrando o trabalho com chave de ouro.

publicidade

O LEPROUS é, pois, uma banda que tem um futuro muito promissor, e com BILATERAL consegue dar mais um grande passo rumo ao topo das grandes bandas do metal progressivo contemporâneo. Infelizmente ainda não há previsão para uma versão nacional do disco, mas vale a pena a aquisição. Altamente recomendado.

Bilaeral - Leprous
(2011 – Inside Out - Importado)

publicidade

01. Bilateral (4:00)
02. Forced Entry (10:20)
03. Restless (3:30)
04. Thorn (5:47)
05. Mb. Indifferentia (6:33)
06. Waste Of Air (5:32)
07. Mediocrity Wins (6:07)
08. Cryptogenic Desires (2:45)
09. Acquired Taste (5:13)
10. Painful Detour (8:18)

Formação:
Einar Solberg - Vocals, Synth
Tor Oddmund Suhrke - Guitar
Øystein Landsverk - Guitar
Rein Blomquist - Bass
Tobias Ørnes Andersen - Drums

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock

Freddie Mercury: veja a primeira foto do cantor no palco, ainda nos anos sessentaFreddie Mercury
Veja a primeira foto do cantor no palco, ainda nos anos sessenta


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin