Resenha - Stalingrad - Accept

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Desde o retorno do ACCEPT, com o excelente "Blood of the Nations", de 2010, estes alemães conseguiram não só reestabelecer o nome da banda, como colocá-la novamente entre as mais importantes do metal na atualidade, mostrando todas as qualidades que o tornaram referência da música pesada no passado, e incluindo uma dose de modernidade de forma precisa, e isso tudo mesmo sem um de seus membros mais importantes, o vocalista Udo.

U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020Pink Floyd: a história por trás de "Animals"

E dois anos depois, e passada aquela euforia pela volta da banda, os caras retornam com outro grande lançamento, mostrando que realmente estão de volta em sua melhor forma, e que "Blood of the Nations" não foi um momento isolado de inspiração, embora não seja superado neste novo trabalho. Além disso o disco mostra mais uma vez que o vocalista Mark Tornillo foi a escolha certa para a banda, com seus vocais rasgados e agressivos como poucos, e que deram um toque especial ao som do ACCEPT.

Com uma gravação fantástica, capitaneada novamente pelo grande Andy Sneap (na minha opinião, o melhor produtor da atualidade), "Stalingrad" mantém a mesma pegada de seu antecessor, embora seja um pouco menos direto do que este (ou seja, demanda algumas audições para que sejam perceptíveis todos os seus elementos).

Os riffs e solos de Wolf e Herman, que sempre foram o carro chefe do som dos alemães, continuam cada vez mais precisos e afiados, mesclando elementos que vão do hard rock ao metal tradicional, sempre de forma muito coesa e cativante, fazendo o ouvinte viajar no tempo de volta aos anos 80. Além disso, a cozinha marcante de Peter Bates e Stefan Schwarzman não é das mais técnicas, mas tem uma pegada pulsante que contagia. Por fim, quanto ao trabalho vocal, seja em relação aos coros épicos ou às linhas de Mark, estão próximo à perfeição, sendo o grande destaque do disco. Que me desculpem os fãs de Udo (dentre os quais me incluo), mas os caras conseguiram um substituto à altura do baixinho.

O disco é daqueles que você coloca pra ouvir com o repeat ligado, pois todas as músicas são muito boas, com destaque para "Hung Drawn and Quartered", uma faixa típica de abertura dos trabalhos da banda, bem rápida e com vocais altos, e uma melodia grudenta; "Flash to Bang Time", com riffs e solos fantásticos, e Mark em sua melhor forma, sendo uma das melhores canções do disco; "Shadow Soldiers", mais cadenciada e com melodias obscuras, e coros épicos de arrepiar; "Agains the World", com mais um trabalho de guitarras e de vozes incrível; e "Galley", que encerra o trabalho, e possui uma levada meio setentista, e alguns dos melhores solos do disco.

Assim, meu caro amigo leitor, eis mais um álbum matador do ACCEPT, e que mantém a banda dentre as melhores da atualidade, mesmo sem trazer grandes inovações. Portanto, nos resta agradecer pela volta da banda, adquirir o disco, e apreciar sem moderação este que é sem dúvida um dos grandes lançamentos de 2012!

Stalingrad - Accept (2012 - Nuclear Blast - Importado)

Formação:
Mark Tornillo - Lead vocals
Wolf Hoffmann - Guitar
Herman Frank - Guitar
Peter Baltes - Bass guitar
Stefan Schwarzmann - Drums

"Hung, Drawn and Quartered" - 4:35
"Stalingrad" - 5:59
"Hellfire" - 6:07
"Flash to Bang Time" - 4:06
"Shadow Soldiers" - 5:47
"Revolution" - 4:08
"Against the World" - 3:36
"Twist of Fate" - 5:30
"The Quick and the Dead" - 4:25
"Never Forget" (bonus track)
"The Galley" - 7:21


Outras resenhas de Stalingrad - Accept

Accept: Dez faixas do mais puro Heavy Metal




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Accept"


U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020

Metal Rules: Site lista os 5 melhores álbuns de reestréiaMetal Rules
Site lista os 5 melhores álbuns de reestréia

Accept: Wolf Hoffmann não cansou de maior clássicoAccept
Wolf Hoffmann não cansou de maior clássico

Accept: Mark Tornillo é uma cópia de Udo, diz David ReeceAccept
"Mark Tornillo é uma cópia de Udo", diz David Reece


Pink Floyd: a história por trás de AnimalsPink Floyd
A história por trás de "Animals"

Dossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatosDossiê Guns N' Roses
A versão de Slash para os fatos

Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãFrances Bean Cobain
Assustada com tatuagem de fã

Paula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black MetalSlash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slipknot: vocalista revela o seu momento mais doloroso no palcoÔ Glória: Comprou CD do Venom e ganhou mensagem de salvação

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.