Resenha - I Am Nemesis - Caliban

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Realmente os alemães do CALIBAN estão numa ascensão tremenda no meio metálico, conseguindo, a cada lançamento, atrair mais e mais fãs. E o mais legal de tudo é que a banda, ao invés de buscar algo mais comercial e mais leve, cada vez se torna mais pesada e agressiva, indo contra a maré do que o mercado musical prega como passível de sucesso comercial.

Doom Metal: os dez trabalhos essenciais do estiloSociedade Alternativa: Fama proporcional à escassez teórica

E comemorando os 15 anos de carreira, a banda acaba de colocar no mercada este "I Am Nemesis", um de seus melhores registros, mostrando toda a maturidade que alcançaram. E desde a perturbadora capa do trabalho, bem como da arte gráfica em geral, já é possível se perceber, como já mencionado, que a banda esta cada vez mais agressiva com seu metalcore fortemente influenciado por death metal melódico e thrash metal, lembrando bastante o som que o CHIMAIRA tem feito.

Como já dito, o grande destaque o trabalho é o peso absurdo das composições, principalmente nos riffs de guitarra e no timbre escolhido para o baixo, que deixaram tudo muito vibrante e energético, com muita agressividade. Alias, a produção do disco esta fantástica, tendo ficado a cargo de Benny Richter e Marc Görtz (guitarrista e líder da banda), deixando transbordar toda a fúria emanada pelo som da banda.

Além disso, embora ainda presente em algumas faixas (como na excelente "Memorial" e em "Davy Jones", por exemplo), os vocais limpos e melodiosos foram deixados um pouco de lado, o que ressalta ainda mais o peso e a agressividade do disco.

Como destaques, além da já mencionada "Memorial", podemos citar a pesadíssima "We Are Many", que conta com a participação de Marcus Bischoff do HEAVEN SHALL BURN e Mitch Lucker, do SUICIDE SILENCE; "No Tomorrow", com um refrão bem marcante; "Deadly Dream", uma das melhores do disco, com um nível de agressividade absurdo; e "This Oath", a mais variada do álbum, com um clima soturno e agonizante.

"I Am Nemesis" é realmente um grande disco, mostrando uma banda em grande ascensão, e que merece todo o sucesso que vem obtendo. Inclusive, o disco já alcançou lugares de destaque em várias paradas da Europa. Por isso, amigo leitor, mesmo que você não seja fã do chamado metalcore, mas goste do lado mais extremo do metal, escute este disco, pois dificilmente irá se arrepender.

Clipe da faixa "Memorial"

Nota 8

I Am Nemesis - Caliban
(2012 - Importado)

Track List:

1. We Are the Many (feat. Marcus Bischoff of Heaven Shall Burn and Mitch Lucker of Suicide Silence)
2. The Bogeyman
3. Memorial
4. No Tomorrow
5. Edge of Black
6. Davy Jones
7. Deadly Dream
8. Open Letter
9. Dein R3.ich
10. Broadcast to Damnation
11. This Oath
12. Modern Warfare


Outras resenhas de I Am Nemesis - Caliban

Caliban: Agregando experimentalismo e se saindo bem




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Caliban"


Doom Metal: os dez trabalhos essenciais do estiloDoom Metal
Os dez trabalhos essenciais do estilo

Sociedade Alternativa: Fama proporcional à escassez teóricaSociedade Alternativa
Fama proporcional à escassez teórica

Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHetfield
Egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateKiss sobre Secos e Molhados: "há quem acredite em OVNIs"Guitarras e motos: as dez melhores músicas sobre motocicletas.Kiko Loureiro: canções que fizeram ele ser o músico que é hoje

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.