Tony Iommi & Glenn Hughes: Como não se empolgar?

Resenha - Fused - Tony Iommi & Glenn Hughes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Prado
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Tony Iommi talvez seja um dos riff-makers mais prolíficos da história. Independentemente do sucesso e de quantos integrantes originais o Black Sabbath tinha, e se esta banda estava na ativa ou não; lá ia ele e lançava um álbum com sua assinatura inconfundível e versátil. Essa assinatura da qual é impossível não identificar independentemente se Ozzy, Gillan, Dio, Hughes ou Martin estavam nos vocais, pois em cada uma das "fases" é bem perceptível a característica empregada pelo guitarrista, passeando pela crueza, melodia e peso com identidade própria.
123 acessosKrisiun: banda agradece e Ward conta como conheceu brasileiros5000 acessosHeaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbum

E falando sobre a fase com Hughes nos vocais, aqueles eram tempos difíceis para Tony Iommi. Vendo a saída de Ian Gillan depois da gravação do subestimado e histórico "Born Again" , a banda se viu em várias trocas de integrantes e Iommi convidou Glenn Hughes para assumir os vocais e também o baixo da banda; e assim foi lançado "Seventh Star". Criticado por uns e admirado por outros (inclusive por este que vos fala), esse único álbum gravado com a voz de Hughes foi um marco para o Black Sabbath (bem "por acaso" "In For The Kill" mostra isso), e aqui em "Fused" temos a chance de reviver tudo isso de forma magnífica.

Lançado em 2005, é o segundo trabalho colaborativo entre Iommi e Hughes. Se "The Dep Sessions" lançado dois anos antes já foi ótimo, aqui as proporções se tornam épicas. Iommi e Hughes muito mais do que reviver uma antiga e breve formação do Black Sabbath, mostram que aqui o som que fazem é algo totalmente novo e com caraterísticas próprias, que são capazes de dar saudades no mais fanático fã do Black Sabbath do melhor da banda - não fãs idiotas.

"Fused" nas palavras de Glenn Hughes é o último álbum lançado em colaboração com Tony Iommi, aqui os dois quiseram fechar com chave de outro sua história. Sim, isso é uma pena. Se perceberam Iommi ultimamente está buscando se reunir com seus melhores amigos. Com (RIP) Dio no Heaven & Hell, Gillan no projeto tremendão Who Cares, agora com Ozzy com o nome Black Sabbath, e seria um prazer inimaginável se esse tiozinho se reunisse novamente com Glenn Hughes (assim como Tony Martin também) para mais um projeto. Entretanto entendo como eles pensam. Só reside a humildade e a grandeza em grandes músicos, coisa que eles são.

Pelas 10 faixas de "Fused" fiquei pensando e não me veio nada a mente capaz de sugerir um destaque absoluto, e realmente ele não há. Aqui temos talvez o melhor do Black Sabbath (se é que dá em 10 faixas) e o melhor de Hughes e Iommi.

A balada "Deep Inside a Shell", a pesadíssima faixa "Grace", a pegada da "Savior Of The Real", a clássica oitentista "What You're Living Four", a melodia contagiante da "Face Your Fear". Duvido você não balançar incontrolavelmente a cabeça com "Dopamine" e "Wasted Again". Se os mais puristas ainda sim reclamam... "The Spell" é bem arrastadona para agradar os cabeças-duras. E o que falar da excelente "I Go Insane"?. Talvez seja o título apropriado ao final da audição do álbum, dá pra ficar maluco de tanta empolgação.

Outra coisa que... bom, talvez nem precisa dizer, é da atuação vocal de Hughes que nos entrega mais uma vez uma performance emocionante e de Iommi nas seis cordas pesadíssimas como sempre. Então é mais justo avaliar a performance do baterista Kenny Aronoff, de uma pegada perfeita. Simples, básico, e de um arroz com feijão bem temperado que deixaria Vinnie Appice orgulhoso.

Sim, posso ter dado um tom por demais fanático a resenha, sim sou fã confesso dessas duas lendas. Mas como não se empolgar quando duas lendas se reencontram? Escute o álbum e você terá a mesma percepção.

"Fused" é mais que recomendado a aqueles que curtem Black Sabbath, Iommi, Hughes e aqueles mesmo meio alienados procurando uma boa música pra balançar a cabeça. Sem exageros, mas dá uma sensação de que posso morrer feliz depois de ter escutado isso...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

KrisiunKrisiun
Banda agradece e Bill Ward conta como conheceu os brasileiros

716 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?131 acessosMarcos de Ros: Tony Iommi, Dois Dedos de Prosa1411 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

MestresMestres
Os dez maiores guitarristas canhotos do Rock

Oh, não!Oh, não!
Clássicos que foram "estragados" pelo tempo

Black SabbathBlack Sabbath
Os 10 melhores covers feitos por bandas famosas

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"0 acessosTodas as matérias sobre "Heaven And Hell"0 acessosTodas as matérias sobre "Glenn Hughes"

Heaven & HellHeaven & Hell
Mistérios e autocensura na capa de álbum

MetalMetal
Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero

Rock StarsRock Stars
Como se pareceriam alguns se não tivessem morrido

5000 acessosMetallica e Lady Gaga: veja a performance conjunta no Grammy5000 acessosVocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep5000 acessosZodíaco True: Os perfis de cada signo em versão Headbanger5000 acessosNick Mason: falando sobre a mensagem subliminar do "The Wall"5000 acessosTamanho não é documento - Um manifesto contra a padronização do cabelo grande5000 acessosDimebag Darrell: "nunca tive paciência para tablaturas"

Sobre André Prado

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online