Riot: Na lista dos grandes álbuns de Metal dos anos oitenta

Resenha - Thundersteel - Riot

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por José Antonio Alves
Enviar Correções  

9


O Riot é uma daquelas bandas que alguns fãs podem considerar que foi injustiçada dentro do estilo a qual pertence. Eu até pensava isso no começo, mas ao decorrer de sua discografia, pelo menos para mim ficou claro a importância que estes nova-iorquinos tiveram para o heavy metal. "Thundersteel" foi lançado em 1988, e é uma experiência que segue firmemente o caminho do heavy metal tradicional executado por bandas como Iron Maiden, Deep Purple, Judas Priest e Saxon.

Metallica: fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismo

Ao ouvir, há alguns anos, a faixa título que abre o trabalho, logo veio aquela sensação de "nossa, isso é incrível, começou bem!". E realmente, temos uma abertura furiosa, com riffs rápidos e uma bateria intensa, seguindo a linha oitentista tradicional, a exemplo da faixa a seguir, "Fight Or Fall". Chamam a atenção os vocais agudos (eu diria extremamente agudos em certas partes) de Tony Moore, que mostra grande capacidade vocal.

E começamos a sentir um pouco da influência das bandas citadas no início desta resenha quando ouvimos "Sign Of The Crimson Storm", que soou bem Deep Purple, e "Flight Of The Warrior", com seu bom refrão e um pouco de Iron Maiden embutido, também ressaltando-se o grande trabalho do guitarrista e fundador da banda, Mark Reale.

Impossivel é não banguear ao som de "On Wings Of Eagle", com um majestoso solo que mostra a maestria da banda na execução das faixas. E não é só: ainda temos espaço para destacar o trabalho do baixista Don Van Stavern, que a "la Steve Harris" faz "Johhny´s Back" ser uma das melhores do disco, com um refrão bem encaixado e cativante, para cantar junto.

De forma geral, "Thundersteel" é rápido e com grandes melodias, mas ainda temos espaço para faixas mais cadenciadas, como a "Europeana" "Blood Streets" (que conta com um início acústico, logo evoluindo para outro bom refrão) e a "Priestiana" "Buried Alive (Tell Tale Heart)". E não poderia deixar de citar a ótima "Run For Your Life", com riffs bem trabalhados, que nos remetem ao melhor que bandas como Iron Maiden e Saxon nos deram nos anos de ouro do heavy metal.

Sem sombra de dúvidas, "Thundersteel" deve estar na lista dos grandes álbuns de heavy metal dos anos oitenta, e se você também é fã do Power Metal, provavelmente desfrutará deste trabalho do primeiro ao último minuto, assim como você que gosta de algo mais tradicional.

Faixas de "Thundersteel":

01.Thundersteel
02.Fight Or Fall
03.Sign Of The Crimson Storm
04.Flight Of The Warrior
05.On Wings Of Eagles
06.Johnny's Back
07.Bloodstreets
08.Run For Your Life
09.Buried Alive (Tell Tale Heart)




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: as piores capas dos grandes artistas do gêneroHeavy Metal
As piores capas dos grandes artistas do gênero

Loudwire: 10 discos fodas com capas toscasLoudwire
10 discos fodas com capas toscas


Metallica: fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?Metallica
Fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismoPactos?
Os envolvimentos de bandas com ocultismo


Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin