Toxic Holocaust: Tudo aqui remete aos primórdios do Thrash

Resenha - Conjure and Command - Toxic Holocaust

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Se você é fã de thrash e speed metal, no melhor estilo anos oitenta, e ainda não conhece o trabalho do TOXIC HOLOCAUST, não sabe o que está perdendo, porque a banda incorpora todos os melhores elementos do estilo, com muita competência e criatividade, sendo um das maiores representantes deste revival de uma das vertentes mais importantes do Metal!

E a banda, capitaneada pelo insano vocalista e multi instrumentista Joel Grinder nos brinda novamente com um grande lançamento que tem tudo para alavancar ainda mais sua promissora carreira no underground metálico. Apesar de ser cedo para dizer que "Conjure and Command" é o melhor disco da banda, sem dúvida já podemos constatar de que se trata do disco mais maduro destes americanos.

publicidade

Tudo aqui remete aos primórdios do thrash metal, com riffs certeiros, ultra pesados e agressivos, cozinha precisa e vocais urrados, mas não é só isso, pois a banda também traz elementos de punk rock, crossover e até de death e black metal em suas canções, com muita criatividade e conhecimento no assunto. Inclusive, como sempre, Joel é o grande destaque do trabalho, sendo uma máquina de compor riffs cativantes, além de ter evoluído seus vocais sem perder a agressividade.

publicidade

O álbum é todo muito bom e homogêneo, com músicas diretas e sem muitas firulas (daquelas que você não precisa ficar escutando diversas vezes para sacar qual é a dos caras), mas variando entre partes mais rápidas e agressivas, com outras mais cadenciadas e pesadas, mas sem nunca perder a qualidade Não vou ficar citando destaques, pois todas as músicas são muito boas, e merecem ser ouvidas com atenção, até porque o trabalho é (infelizmente) curto, e não cansa o ouvinte.

publicidade

A capa é bem tosca, mas muito legal, e a produção do disco também não é das mais apuradas, mas acredito que tenha sido intencional, tendo em vista que da forma realizada acabou ficando excelente, dando um clima todo saudosista ao trabalho (assim como em todos os discos anteriores da banda).

É um som original? Não! É um primor de técnica musical? Muito menos. Mas é tão bem feito e cativante que não há como não se empolgar. Porém, é algo apenas para quem aprecia o estilo. Se é o seu caso, comemore e divirta-se com mais este presente do doido Joel Grinder!

publicidade

Confiram o clipe da "arrasa quarteirão" "Judgment Awaits You".

publicidade

Conjure and Command – Toxic Holocaust
(2011 – Mutilation Records – Nacional)

1. Judgment Awaits You
2. Agony of the Damned
3. Bitch
4. Red Winter
5. Nowhere to Run
6. I Am Disease
7. In the Depths (of Your Mind)
8. The Liars Are Burning
9. Revelations
10. Sound the Charge




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash metal: 20 novas bandas pra atualizar o ouvidoThrash metal
20 novas bandas pra atualizar o ouvido

Emocionante: banger ganha guitarra de aniversário de pai falecidoEmocionante
Banger ganha guitarra de aniversário de pai falecido


Tarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000Tarja
Agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin