Die Apokalyptischen Reiter: Som sujo e agressivo de sempre

Resenha - Moral & Wahnsinn - Die Apokalyptischen Reiter

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renato Spacek, Fonte: ocaralhoa4.blogspot.com
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O gênero do DIE APOKALYPTISCHEN REITER é algo complicado de se dizer, chegando certas horas a ser um Avant Garde. A banda não engloba totalmente temáticas Folk pela falta de instrumentos típicos e a falta de letras sobre o tema. E também não é exatamente Death Metal pois suas letras não tem nada a ver com as letras de Death, guturais não são utilizados, mas palhetadas alternadas graves e peso são duas coisas indispensáveis na música deles, portanto podemos os rotular como Death/Folk Metal enquanto não inventam o Apokalyptischen Metal, risos.

Linkin Park: Mike Shinoda fala como Chester se sentiaGuitarra: o riff mais popular de todos os tempos

A banda não mudou muito desde seu último disco, "Adrenalin", de 2009. O grupo mantém sua identidade intacta, sem mudanças sonoras abruptas e afins, fazendo aquele som sujo e agressivo de sempre. Aqui, o Die não esbanja criatividade, mas também não peca nesse quesito, assim como em vários outros. "Moral & Wahnsinn" não é do tipo de álbum ruim, pelo contrário, mas também não é algo que te chame muita atenção a ponto de te cativar permanentemente, apesar de ser um bom disco.

Quem já conhece o grupo não tem muito o que esperar, pois a banda continua exatamente a mesma, e quem nunca escutou, espere um som totalmente singular, pois não existe banda que se assemelhe ao DIE APOKALYPTISCHEN REITER.

1. Die Boten - 03:28
2. Gib dich hin - 03:51
3. Hammer oder Amboß - 03:34
4. Dir gehört nichts - 03:03
5. Dr. Pest - 03:54
6. Moral & Wahnsinn - 03:12
7. Erwache - 03:33
8. Heimkehr - 01:45
9. Wir reiten - 03:57
10. Hört auf - 03:30
11. Ein liebes Lied - 3:14

Fuchs - Vocals
Ady - Guitars
Volk-Man - Bass, Vocals
Dr. Pest - Keyboards, Synths
Sir G. - Drums




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Die Apokalyptischen Reiter"


Linkin Park: Mike Shinoda fala como Chester se sentiaLinkin Park
Mike Shinoda fala como Chester se sentia

Guitarra: o riff mais popular de todos os temposGuitarra
O riff mais popular de todos os tempos

Eddie Van Halen: Eruption foi um acidenteEddie Van Halen
"Eruption foi um acidente"

Rock e metal: o outro lado das capas de discosNirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivoClassic Rock: os 25 discos mais vendidos de todos os temposIron Maiden: ouça a demo-tape de Bruce Dickinson de 1981

Sobre Renato Spacek

Brasiliense e amante do Metal, reside no exterior e tem preferência pelos subgêneros Folk, Power e Groove, mas não se limita a isso, pois também aprecia outros estilos tais como Thrash Metal, Hard Rock, Glam Metal, Death Metal e Black Metal, mas é bem seletivo com os dois últimos. É baixista e conheceu o Rock através do KISS, em 1999, entretanto sua banda preferida é o Dream Theater. Fã de Tolkien, adora os Estados Unidos e a Suécia.

Mais matérias de Renato Spacek no Whiplash.Net.