Thornium: Uma mistura de Marduk, Mayhem e Dissection

Resenha - Fides Luciferius - Thornium

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


O Black Metal europeu anda sendo varrido por diversas tendências estranhas, desde que o estilo ganhou contornos mais profissionais. Alguns trazem para o estilo influências musicais externas que causam descontentamento aos fãs mais tradicionais, já que o estilo em si não prima pela técnica, melodia ou arranjos musicais grandiosos. O que existem de fãs de Black Metal insatisfeitos com bandas que possuem sucesso comercial não é um número a ser desprezado, e após muita análise, verdade é estarrecedora: a causa de tamanho furor é simplesmente a fuga das bandas ditas de sucesso de suas raízes musicais, em prol de modismos que chegam a ser irritantes. Não é necessário fazer menções, dando o direito dos leitores pensarem e opinarem por si mesmos.

Metal: adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Evolução ou continuidade estão disponíveis às bandas de qualquer vertente, e um exemplo do continuísmo bem feito é do quase desconhecido THORNIUM, da Suécia, que chega com seu 3º disco de estúdio, 'Fides Luciferius', já que apesar de ser uma banda veterana (estão na ativa desde 1993), ficaram entre 1995 e 2009 sem lançar nada, e estão buscando seu lugar. Mixando riffs matadores e bem ganchudos, graças às melodias soturnas, solos bem feitos (sem aquela estória batida de 'som de guitarra se quebrando'), base rítmica bem feita e brutal, vocais insanos, a banda é um verdadeiro e variado deleite para fãs de Black Metal e estilos extremados sem preconceitos, já que alterna momentos velozes com outros mais cadenciados e soturnos. É como se o MARDUK mais antigo fosse misturado ao MAYHEM e DISSECTION. Não, não estou exagerando e nem a banda está para brincadeiras!

Produção visual ótima, e a sonora, apesar de cristalina, transparece ainda mais a vocação para a grandiosidade da banda. O CD é nivelado por cima, destacando-se 'Mother of Abominations' (um festival de variações musicais), 'Son of the Dragon' (mezzo cadenciada, mezzo veloz, extremamente soturna), 'Qliphothic Raptures' (também com grandes variações em seus andamentos), 'Pacta Conventa Daemonorum', a excelente faixa-título 'Fides Luciferius', 'The Void of Choronzon' (que empolga pela bela colocação dos teclados), 'I Am Perfection', mas o disco é todo excelente. É pôr no aparelho de CD e curtir uma ótima banda, um ótimo CD.

Recomendo, e espero que alcancem um maior reconhecimento, Semper Fidelis...

Formação:

Thyph (Thypheus) - Vocal, baixo (que também toca guitarras, teclados e bateria)
Eligor - Guitarras
Ulverheim - Guitarras

Tracklist:
1. Mother of Abominations
2. Archetype of Death
3. Son of the Dragon
4. Qliphothic Raptures
5. Pacta Conventa Daemoniorum
6. Fides Luciferius
7. The Void of Choronzon
8. I Am Perfection
9. Virgin Destroyer Redeemer
10. I am a God

Contatos:

http://www.thornium.com
http://www.myspace.com/thetruethornium




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Thornium"


Metal: adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?Metal
Adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?

Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismoSlayer
Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336